Para cuidar de longe...

Desde a primeira vez que eu ouvi falar sobre o Libre, sensor de monitoramento constante de glicemia, fiquei na espera.

Ele chegou, eu me rendi e sigo por aqui usando há quase 4 anos. Vez ou outra dou um intervalo e volto para os furinhos nos dedos, mas o Libre tem sido meu companheiro nessa vida de doçura.
Me habituei totalmente a ter um sensor preso no meu braço, passei a usar o tegaderm para proteger e evitar perder o Libre em um esbarrão e me senti mais livre ainda quando foi lançado o LibreLink, aplicativo de celular que faz a leitura da glicemia diretamente no smartphone.

Agora, mais um avanço: um novo aplicativo para monitoramento remoto das glicemias.
Esse aí ó:
 
Explicando:
O LibreLinkUp não faz as leituras das glicemias em si, mas recebe as medições que são feitas por outra pessoa através do LibreLink. 
Parece confuso, mas não é.
Ele permite, por exemplo, que os pais acompanhem a glicemia de um pequeno ou pequena na escola, que a irmã acompanhe a glicemia da outra em uma época mais puxada de trabalho, que os amigos estejam de olho na doçura do outro durante uma aventura naquela super viagem e até que o médico esteja a par das glicemias do seu paciente em um momento que necessite de maior atenção.

É bem fácil de usar. 
Quem quer passar a compnahar a glicemia de outra pessoa tem que fazer o download do LibreLinkUp no seu celular. O aplicativo é gratuito e você vai precisar fazer um cadastro simples (nome, email e senha). A partir daí, quem usa o LibreLink (o aplicativo que faz a leitura do sensor) envia para você o convite para o compartilhamento de dados:

Depois que o usuário do sensor envia o convite, você recebe uma mensagem pelo LibreLinkUp no seu celular:
Assim que a conexão é autorizada, você começa a ter acesso aos dados das glicemias do seu querido ou querida. E o que é bem bacana é que, uma vez conectado, você acessa as novas medições e a um histórico das 100 medições anteriores registradas. 
Por aqui, a família e o namorado já instalaram. 
A cada medição que eu faço, eles recebem um alerta nos seus telefones:

Sei que algumas pessoas vão achar isso muito invasivo, mas para mim não incomoda em nada. 

Importante registrar que assim que o convidado abre o LibreLinkUp, um alerta deixa claro que não se trata de tratamento ou de intervenção médica direta:
Ah, o aplicativo tem um limite de compartilhamento com no máximo 20 pessoas.

A tecnologia está cada vez mais aliada à saúde e eu tenho certeza que cada novidade dessas a que eu consigo ter acesso significa diretamente uma melhoria no controle da minha condição.

Nessa temporada de isolamento necessário, tenho sido ainda mais criteriosa e até mais rígida no meu tratamento. Contagem de Carboidratos com uma super atenção, aplicação das insulinas buscando o maior rodízio dos locais (braços e barriga, no meu caso) e monitorização da glicemia muitas vezes por dia. Sei que por ter o diagnóstico de uma doença autoimune sou considerada como grupo de risco. Por isso, o que posso fazer - além de todas as medidas de higiene e proteção recomendadas para todos - é me cuidar e manter o foco máximo no meu tratamento.

Estar distante da família é chato e traz uma ansiedade de "até quando vai ser assim". A gente se fala com frequência e cuida uns dos outros como pode, mesmo não estando pertinho. Um post simples mostrando uma quedinha na glicemia e uma hipo de leve é motivo para eles me mandarem mensagem de imediato e acompanharem até saber que está tudo em ordem de novo.
Agora, com o LibreLinkUp, sei que fica uma pontinha  maior de tranquilidade nas mãos de cada um deles. E, confesso, a tranquilidade paira por aqui também sabendo que eles se preocupam e estão cuidando e apoiando, mesmo de longe.
Agradeço um tanto!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Consulta Pública: recomendação para as Insulinas Análogas de Ação Prolongada

..."bobeira é não viver a realidade"...

Férias em 'modo peixinha'...