Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2021

Crônicas do Isolamento -- A fantasia lá na terra plana...

Imagem
A manchete mostra fulano famoso com a sua mocinha famosa "em dia de praia no Rio". O Facebook sugere um evento "para ninguém ficar sem folia" nos próximos dias. E faz a ressalva que o local tem espaço para o distanciamento.  Alguém me ajuda? Sério. Alguém me ajuda, porque eu realmente não consigo entender. O número de novos casos segue aumentando. O número de óbitos também.  Não tem vacina para todos. Não tem vacina nem para aqueles que estão entre as prioridades...   Esse mundo dos eventos é a tal Terra Plana?? Lá já acabou a pandemia?  - Ah, mas eu estou cansado/a de usar máscara. - Ah, mas eu não aguento mais ficar em casa. Aguenta hospital?  Aguenta ficar sem ar?  Gente, respira. Pára! Espera.  Já avançamos tanto...  Já temos mais de uma vacina aprovada e em uso.  Nâo fosse a ganância e a estupidez de quem governa esse país, já estaríamos até mais livres, ouso dizer.  Mas ainda assim, já demos um passo enorme.  De novo: esse vírus é invisível não atinge só você.

Crônicas do Isolamento -- Um mundo de números

Imagem
A glicemia deve ser lá pelos 100.  A idade é 43.  De basal são 18 unidades. De diagnóstico, estou perto dos 12 anos.   A glicada está 6,6%. O covid é 19. De quarentena, 324 dias.  Mais de 225.000 perdas na batalha contra o vírus.  Sabe-se lá quantos meses até a hora vacina. Intervalo de glicemias. Os anos de vida. As unidades de insulina. As metas dos exames. 3 vacinas já aprovadas. A esperança em uma - outra - injeção: até aqui, mais de 2,2 milhões de pessoas vacinadas no Brasil. Nesse mundo de números que indicam e impõem 'o que' e 'como', essa conta é a que mais traz alegria e esperança hoje em dia.  Quando imaginamos passar por uma situação dessas? E quantos de nós imaginou que essa pandemia nos tiraria a liberdade por tanto tempo? É difícil ficar longe dos nossos. É difícil quando vem a notícia de algum conhecido com o diagnóstico do vírus confirmado.  É difícil acreditar que a vida vai voltar ao normal, enquanto ainda vemos tanto egoísmo e individualismo pelas rua