Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

18 setembro, 2015

A matemática da alimentação

Para nós, docinhos, uma das maneiras de manter uma alimentação equilibrada e saudável é usando a Contagem de Carboidratos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, desde 1994 ela foi estabelecida como ferramenta nutricional no Brasil e vem sendo cada vez mais utilizada para um melhor controle da glicemia.

Trata-se de calcular a quantidade total de carboidratos de cada refeição para, se preciso, compensar a quantidade excessiva com a dose de insulina adequada (que deve ser definida pelo seu médico, conforme seu tratamento).

Mas antes de começar efetivamente a usar a contagem de carboidratos, é preciso entender como cada alimento interfere na nossa glicemia.

É importante entender a diferença e saber identificar quais são os carboidratos simples - que atingem a corrente sanguínea em até 15 minutos após a ingestão e por isso levam a uma elevando rápida da glicose - e os complexos, que levam entre 15 minutos e 2 horas para chegar na corrente sanguínea.

Eles estão bem presentes no nosso dia a dia e são fáceis de distinguir. 

Alguns exemplos:
- Simples: massas e pães preparados com farinha branca, doces, leite, iogurte, biscoitos;
- Complexos: massas e pães preparados com farinha integral, legumes, leite e iogurte desnatados, aveia, grãos em geral...


O começo pode ser mais difícil, mas aos poucos a gente acaba fixando os valores dos alimentos e a contagem passa a ser mais natural.
Uma dica que eu dou é medir a glicemia pós prandial no início do processo de contagem. Observando e avaliando os resultados medidos, a gente consegue perceber o que interfere mais ou menos e vai ajustando os errinhos que podem acontecer.

Além de ajudar bastante no controle do diabetes, a contagem de carboidratos permite uma escolha mais variada de alimentos.
Um alerta:por considerar quantidade e não a qualidade do carboidrato, pode haver uma má utilização da contagem. Não podemos deixar de lado a moderação!

A SBD tem um Manual de Contagem de Carboidratos disponível para download (só clicar aqui).
Vale a consulta ao Manual, mas antes de tudo, a orientação e consulta com o/a seu/sua endocrinologista!



Em frente, com mais uma maneira de manter a doçura sob controle!!





Nenhum comentário:

Postar um comentário