Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

20 março, 2013

De carne, osso e chip!

Conexão direta... do corpo humano para o e-mail! 

Nada de ficção: realidade testada por cientistas da Suíça em pesquisa desenvolvida na Escola Politécnica Federal de Lausanne.


Apelidado de 'laboratório pessoal', este dispositivo minúsculo pode ser injetado no corpo através de uma injeção subcutânea e então é usado para monitorar algumas substâncias no sangue.  Os resultados são enviados diretamente para o médico.

Entre as aplicações em potencial, pode ser útil para monitorar os efeitos de quimioterapias e a glicose no sangue e consequente ajuste nas dosagens dos medicamentos.

De acordo com o Professor Giovanni de Micheli, o dispositivo "vai permitir um monitoramento direto e contínuo, baseado na intolerância individual de cada paciente, e não em tabelas de idade e peso ou exames de sangue semanais".

Os testes em pacientes serão iniciados agora e, ao que tudo indica, os dispositivos serão comercializados dentro de 4 anos. 

Hoje em dia eu nem sinto mais, mas ainda assim vai ser legal não precisar furar o dedinho 3 vezes ao dia...
Tomara que funcione!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário