O alerta vermelho!!

Todo mês aumento em ma unidade a minha dose de basal durante o período menstrual.
Meu controle fica mais difícil e as variações de glicemia bem mais frequentes.

Claro que essa instabilidade toda gera ansiedade, irritação e traz aquela sensação chata de que não estou no comando. Parece que faço tudo errado. Parece que insulina vira água!

Algumas vezes esqueço dessa interferência dos hormônios e só no terceiro ou quarto dia do ciclo me dou conta da razão de toda a alteração na doçura. Pronto, faço os ajustes devidos na insulina de todo dia.

Mas esse dezembro... ah! Esse foi demais!!
Natal, rabanada, dias de papo no sofá na casa da Mamy, preguiça de feriado. Junta tudo, mistura com os dias do período e o resultado não poderia ser diferente: aquela montanha-russa de glicemias que chega a dar inveja às mais radicais e cheias de loopings dos parques de diversão.

O que ocorre é que durante o período menstrual o organismo perde um pouco da sensibilidade à insulina. E eu, apesar dos dez anos convivendo com o diabetes, ainda não me acostumei a ver toda essa instabilidade glicêmica me acertando em cheio.
Até então, a quantidade de basal já tinha aumentado em duas unidades! Mesmo assim, o sossego não chegava. Ao contrário, curvas lá no alto durante a madrugada, um sobe e desce desenfreado ao longo do dia e um caminho plano bem curtinho, só mesmo para trazer um alívio momentâneo vez ou outra.

Não dei conta de resolver sozinha: mandei mensagem para a minha Super Endócrino e ela prontamente me respondeu. Conversamos e ela propôs uma alteração na minha relação insulina / carboidratos: diminuímos a quantidade de carboidratos para cada unidade de insulina de ação rápida. Agora é acompanhar e monitorar ainda mais a glicemia ao longo do dia.

Haja insulina e haja paciência...
Imagem: nile / Pixabay









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sombra e água fresca!

Análogos de Ação Prolongada no SUS!

Dez anos doces!