Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

30 agosto, 2013

Para ser simples como deve ser!

Achei um vídeo super didático no Youtube chamado 'Diabetes: Made Simple'. Através de uma historinha, ele apresenta uma explicação sobre o que é o diabetes, o que ele pode causar se não for bem cuidado e como ter um bom controle.

Gostei muito! Achei bem simpático e de fácil entendimento... então, traduzi e aqui está!


Descobrir que você tem diabetes pode ser assustador, mas não entre em pânico.
Pessoas com diabetes podem ter uma vida longa e saudável.

Alguns aspectos básicos: quando comemos, a comida vai para o estômago.
A comida é composta de 3 nutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras. Durante a digestão, os carboidratos são transformados em açúcar (também chamado de glucose).
Um fato: carboidratos incluem pães, arroz, massas, batata, frutas, leite e iogurte.
Num processo de digestão normal, o açúcar vai através da corrente sanguínea para os músculos e as células do corpo. Porém, o açúcar não pode entrar nestas células sem a ajuda de um hormônio chamado insulina, que é produzido no pâncreas.
A insulina funciona como uma chave, destrancando as portas dos músculos e das células para permitir a entrada do açúcar. As células então usam o açúcar como o combustível que dá energia ao corpo.

Quando o processo está funcionando propriamente, o açúcar que está na corrente sanguínea consegue chegar até as células e músculos. Desta maneira, o corpo consegue controlar o efeito do açúcar no sangue. 
Numa pessoa com diabetes, o açúcar encontra um problema quando está na corrente sanguínea: ou não há insulina suficiente sendo produzida pelo pâncreas ou as células não respondem corretamente à insulina.
Seja qual for o motivo, o resultado é o mesmo: ocorre um acúmulo de açúcar no sangue, causando o aumento da glicemia.
Isto gera diversos problemas... 
Como o açúcar não consegue entrar nas células, o corpo fica sem combustível e sempre com a sensação de fadiga e cansaço. 
Para tentar compensar esta falta de combustível, as células passam a liberar 'fluidos' . 
O efeito direto pode ser a sede constante e a desidratação.

Além disso, a exposição a altos níveis de glicose por um longo tempo pode causar danos a vários órgãos vitais (olhos, rins, sistema nervoso e coração)...
Se não for controlado, o diabetes pode trazer sérias consequências:
- cegueira
- amputação
- comprometimento dos rins
- infarte
- derrame.

Afim de evitar tais complicações, pessoas com diabetes devem seguir alguns passos para manter a taxa de açúcar controlada. Uma maneira de fazer isso é através da dieta. Reduzindo a quantidade de carboidratos ingerida nas refeições, você pode controlar a quantidade de açúcar que entra nas células conforme a disponibilidade de insulina no organismo. Para isso, o ideal é que sejam eliminados alimentos como bolos, tortas, doces e refrigerantes. 

Outra forma é através de exercícios. Atividades físicas deixam os músculos e as células mais receptivos à insulina. Em outras palavras, as células e os músculos que estavam trancados, vão se abrir.

Finalmente, seu médico pode prescrever medicações orais para aumentar a sua carga / disponibilidade de insulina, regular a quantidade de açúcar que circula na corrente sanguínea ou deixar as células do corpo mais receptivas à insulina que o corpo produz.

Em alguns casos, injeções de insulina podem ser necessários.

Uma rápida revisão:
Foi mostrado o que é o diabetes - uma condição na qual o corpo não produz a quantidade necessária de insulina ou as células não conseguem receber a insulina produzida pelo corpo.
Vimos que complicações podem surgir: fadiga; desidratação; danos a órgãos vitais.
Por fim, foram discutidas as maneiras de controle: dieta; exercícios; medicação.

Para mais informações sobre seu diagnóstico e tratamento, consulte seu médico.

É isso!
Extenso, mas detalhado e numa linguagem direta.

Como eu bato exaustivamente na tecla de que quanto mais divulgado e esclarecido melhor, espalhe por aí - sem restrição!!
Para quem quiser entender, aprender um pouquinho, ajudar, explicar...! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário