Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

08 agosto, 2013

"... na corda bamba de sombrinha ..."




Hipoglicemia significa que o nível de glicose no sangue está baixo.

Isto pode acontecer inclusive com quem não tem diabetes, em casos de exercícios em excesso sem a adequada alimentação ou mesmo por ficar muitas horas sem comer nada.

Para quem é docinho, mais um ponto deve ser observado afim de se evitar um episódio de hipoglicemia: a dosagem da medicação.





Os sintomas podem ser tontura, visão embaçada, tremores nas extremidades e em casos mais extremos pode ocasionar perda de consciência.

Algumas pessoas não conseguem identificar uma mudança no comportamento a tempo. Eu geralmente percebo antes mesmo da glicemia chegar a um nível muito baixo. Na casa dos 60mg/dL já sinto as mãos trêmulas e começo a suar frio...

Quando a queda da taxa de açúcar no sangue é muito abrupta, os sintomas podem se parecer, ainda, com os de uma bebedeira.


O que aconteceu é que ela estava hipoglicêmica e não conseguiu controlar a direção do carro. Após a batida, não conseguiu reagir e isso fez os policiais confundirem o estado crítico dela com um porre, mesmo tendo afirmado que não encontraram qualquer vestígio de bebida no carro ou nela.

A abordagem não poderia ter sido pior (é possível assistir no vídeo da própria polícia): ela foi tirada do carro e jogada no chão; tentou avisar que é diabética e não deram ouvidos - e ela faz uso de bomba de insulina; foi colocada no camburão. 

A situação só se reverteu com a chegada dos paramédicos. 

Um perigo causado pela ignorância e pela falta de informação!

Provavelmente a hipoglicemia foi causada por alguma falha dela no controle do diabetes (intervalo entre as refeições muito longo, falta de monitorização...) mas não justifica qualquer ação brutal.

Para quem é 'doce, doce, doce', é importante medir a glicemia antes de dirigir e sempre levar junto a carteirinha de identificação de paciente diabético.

Para tentar ajudar, aqui está o que deve ser feito, conforme recomendação da Sociedade Brasileira de Diabetes, caso você se depare com alguém nesta condição:




"Oferecer balas, açúcar ou líquidos com duas colheres de sopa de açúcar em meio copo do líquido.

Se a pessoa estiver em coma ou se recusar a colaborar, coloque um lenço entre as arcadas dentárias e introduza colheres de café com açúcar entre a bochecha e a gengiva, massageando-a por fora."








É por isso que eu continuo insistindo que a divulgação é tão importante quanto o tratamento.
Não é possível resolver um problema do qual não se tem conhecimento... 



Nenhum comentário:

Postar um comentário