Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

27 junho, 2012

A prova dos 9...

Resultado dos exames na mão: tudo em ordem!!

A glicada alterou um pouquinho (de 7,3% para 7,5%) mas os outros exames (colesterol, triglicerideos, vitamina D!) apresentaram até melhorias.

Há um tempinho eu passei a prestar mais atenção nas minhas glicemias, pois os valores medidos não estavam bons, considerando que a minha alimentação andava corretinha...
Minha desconfiança aumentou ainda mais quando comprei uma caneta nova para deixar na casa da minha prima, já que de vez em quando eu fico por lá e assim não precisaria ficar num movimento de carregar a insulina pra lá e pra cá.

Percebi que toda vez que usava a caneta nova, as glicemias ficavam mais baixas.

Juntando as duas coisas, resolvi investigar mais a fundo a questão... 

Acabei me dando conta que a caneta antiga estava travando durante algumas aplicações.
Isso acabava fazendo com que a dose aplicada ficasse menor que o devido e, consequentemente, as glicemias ficassem mais altas.

E lá fui eu atrás de uma nova caneta!
E depois de muito procurar, um farmacêutico  da Drogaria São Paulo me avisou que a Novopen 3 não é mais fabricada e foi substituída pela Novopen 4.

Comprei e aprovei!!
 (o preço é o mesmo que era cobrado na 3: em torno de R$ 150,00)

Além de ser mais segura (tem um travamento no êmbolo - só é liberado no momento da aplicação - que dá mais firmeza e evita o desperdício da insulina), ela é mais leve, um pouco menor e o estojo é mais prático para o transporte.


Sobre a caneta antiga, não sei se tem possibilidade de reparo.
Desconfio que deve ter alguma coisa quebrada que esteja prejudicando o funcionamento correto (ela caiu no chão mais de uma vez...). 

No meio disso tudo, descobri que a caneta tem prazo de validade: 4 anos.

A minha caneta antiga já tinha mais de 3 anos de uso, mas como eu já tinha jogado a caixa fora, abstraí por completo esta informação! Só com a caixa da caneta nova é que fui me dar conta...

(Mais uma) lição aprendida!!



2 comentários:

  1. Anônimo9/1/13 16:38

    Oi, Juliana!
    Parabéns, pela dica que você dividiu; é excelente.
    Meu filho tinha quase nove anos quando descobrimos que ele estava com DM1; depois de um ano e oito meses convivendo com essa situação, ainda tateamos informações sobre cada dificultade que se nos apresenta.
    Você ter dividido a sua experiência, certamente ajudará muita gente; recentemente a nossa cachorra (arteira do jeito que é) quebrou uma das canetas que ele tem (uma para R e outra para N); pesquisando sobre a caneta de insulina deparei com o seu blog, que foi de excelente ajuda.
    Mais uma vez, parabéns! Deus continue te ajudando e te dando forças, para continuar superando sempre as pedras do caminho.

    Carlos Lopes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, muito obrigada! Que bom que o blog pode ajudar você e o seu filho. A idéia em escrever surgiu justamente porque eu sentia falta de saber como outras pessoas com DM encaravam o tratamento, o dia a dia. Fico muito feliz em saber que minha experiência pode ajudar! Muita saúde pro seu filho! E seja sempre bem-vindo ao blog.

      Excluir