Crônicas do Isolamento -- Mais um dia...

Menos um na conta.
A cada dia que vai, é menos um que falta. 
A cada dia que passa, é mais um nessa conta que já passou de 20.000 aqui em terras tupiniquins. 
20.000 quando conta gente é um absurdo sem tamanho. Porquê 1 quando conta gente já é tamanho absurdo!

Se a política se sobrepõe ao valor à vida, tá tudo errado.
Imagina então quando o ego rege a política que prefere reger a economia e desprezar a humanidade? 
Dói. Dói muito.

Furar o dedo não dói. 20.000 pessoas contabilizadas sim.
Aplicar insulina não dói. 20.000 sonhos apagados sim.
E o misto de gratidão por poder estar em casa protegida versus a tristeza pelos que precisam se expor e se arriscar enquanto os irresponsáveis seguem desdenhando do próximo, também dói.
Nem todo dia está tudo bem. E tudo bem!
Nem todo dia a resiliência e a paciência acompanham. E tudo bem.

Nunca esse papo de "um dia de cada vez" fez tanto sentido. O cuidado com a glicemia, a meta do trabalho, a limpeza da casa... Um dia de cada vez.

Meu desejo que isso tudo passe logo é por amor e proteção. 
Pelo cansaço de tentar transformar medo em esperança.

Dói não saber até quando e até quantos. 
Dói acompanhar a ignorânica do verme que preside meu país. 
Dói não poder fazer nada além de ficar em casa.

Mais um dia.
Mais um dia em casa. 
Mais um dia agradecendo pelos meus. 
Mais um dia esperando. 
Mais um dia... 
Um dia de cada vez.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Consulta Pública: recomendação para as Insulinas Análogas de Ação Prolongada

..."bobeira é não viver a realidade"...

Férias em 'modo peixinha'...