Sobre a pré-diabetes...

Hoje o programa Bem Estar, da Globo, tratou de um tema que ainda confunde muita gente: o pré-diabetes.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, "antes do diabetes tipo 2 se desenvolver, há quase sempre um período de pré-diabetes onde níveis de açúcar no sangue estão em uma zona de perigo acima do normal, mas abaixo do nível considerado diabético".

A variação glicêmica que caracteriza a condição de pré-diabetes é entre 100 e 125 mg/dL.
Mas essa situação pode ser revertida e não é difícil. Só requer um esforço pessoal...

Fique atento e entenda como identificar e o que fazer em casos de pré-diabetes.
Segue a matéria apresentada hoje pelo Endocrinologista Antonio Chacra e pela Nutricionista Alessandra Rodrigues:

Pessoas com histórico de diabetes na família ou na gestação, obesos, sedentários e acima dos 40 anos são as que têm maior risco de serem pré-diabéticas. No entanto, já está cientificamente comprovado que é possível prevenir a diabetes do tipo 2 com a redução de apenas 5% a 10% do peso corporal, sem tomar remédio. Não é necessário sequer atingir o IMC ideal.
Será que estou chegando lá?
Há quatro perguntas a responder. O “sim” em pelo menos uma delas significa que é hora de checar os níveis de açúcar no sangue. A dosagem é um teste muito simples, disponível no SUS, nos planos de saúde e a R$ 8 em serviços privados.
• Está acima dos 40?
• É sedentário?
• Está obeso?
• Tem casos de diabetes na família?
O que ocorre no corpo
Quando uma pessoa está no quadro de pré-diabetes, isso significa que o pâncreas não está conseguindo produzir insulina suficiente para quebrar o açúcar e permitir que ele entre dentro da célula ou há uma resistência da célula à entrada do açúcar. Por isso, os níveis de açúcar estão aumentando na corrente sanguínea e iniciando os danos ao corpo.
Dois passos para uma grande recompensa
Fazer atividade física moderada à intensa, 30 minutos por dia, cinco vezes por semana, e reduzir a quantidade de calorias são dois passos para alcançar a grande recompensa, que é evitar a doença. A recompensa pode ser ainda maior, ao evitar a diabetes você também reduz risco de doenças cardiovasculares, dos rins e problemas de mobilidade e visão no futuro.
No vídeo do programa (que pode ser acessado direto por aqui) há boas dicas, esclarecimentos de algumas dúvidas e recomendações bem importantes:
- Incluir mais fibras (sempre elas) na alimentação (aveia, linhaça, folhas verdes...)
- Maneirar a quantidade de ingestão de sucos concentrados, que contém uma grande porção de frutose e, consequentemente, carboidratos
- Atentar para o fato de que não são só os doces e o açúcar que influenciam na variação da glicemia
- Reunir os amigos para ter mais estímulo na hora e praticar exercícios

Vale destacar novamente que estamos tratando de uma variação que pode ocorrer quando há propensão ao diabetes tipo 2.
No diabetes tipo 1 isso não acontece por ser uma doença autoimune e que, portanto, não há como prevenir.

Nunca é tarde para aprender e rever seus hábitos!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MiniMed 640G: Cena 7 - A decisão de parar...

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...