Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

30 outubro, 2014

Glicose sem fio... e sem furinho!!

Muita gente me pergunta se os furinhos no dedo incomodam ou se eu sinto dor. 
A resposta é não... pode ser porque já me acostumei ou mesmo porque já faço com tanto prática que hoje não é mais tão incômodo.

O procedimento já faz parte da rotina. Três vezes ao dia, pelo menos, sigo o processo: lavar as mãos, furar o dedinho, esperar sair a gotinha de sangue e avaliar o tal do número!

Mas no mês passado a Abbott anunciou que isso tudo está bem perto de mudar.
Eles lançaram o 'FreeStyle Libre System', o medidor que funciona através de um sensor que tem o tamanho aproximado de uma moeda de R$1.
O sensor é colocado no braço (tem um filamento de 5mm que é inserido sob a pele) e um scaner portátil faz a leitura dos resultados das glicemias a hora que você quiser ou precisar. 
Ainda, ficam armazenados os dados dos últimos 90 dias, o que funciona para estimar a hemoglobina glicada!

O sensor, que é à prova d'água, deve ser trocado a cada 14 dias.

Por enquanto, está a venda somente na Europa. Mas a previsão é que no próximo ano chegue aqui em terras brasileiras!!



14 comentários:

  1. nossa vc nem
    imagina como essa noticia eh otima!

    ResponderExcluir
  2. Ebaaaa tomara q chegue no chile pous minha pequena ja nao teria a necessidade de se furar tanto....
    Otima noticia

    ResponderExcluir
  3. Tomara que chegue logo e a um preço acessível....😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Torcendo para o preço ser razoável... vamos ver!

      Excluir
  4. Q chegue logo e q seje grátis, nós merecemos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iza, adoraria que fosse gratuito, mas... Só espero que o preço não seja nas alturas!

      Excluir
  5. Quero muito um desse e me livrar das agulhadas 2 vezes todo santo dia. Como e quando chega?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que a Abbott me respondeu por e-mail, até o segundo trimestre deste ano.

      Excluir
  6. O problema eh q quando chegar nesse Brasilzao nosso eh o preço de um carro.... aii eh foda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Mateus! Tenho esse mesmo receio... Vamos esperar, agora falta pouco.

      Excluir