Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

30 agosto, 2013

Para ser simples como deve ser!

Achei um vídeo super didático no Youtube chamado 'Diabetes: Made Simple'. Através de uma historinha, ele apresenta uma explicação sobre o que é o diabetes, o que ele pode causar se não for bem cuidado e como ter um bom controle.

Gostei muito! Achei bem simpático e de fácil entendimento... então, traduzi e aqui está!


Descobrir que você tem diabetes pode ser assustador, mas não entre em pânico.
Pessoas com diabetes podem ter uma vida longa e saudável.

Alguns aspectos básicos: quando comemos, a comida vai para o estômago.
A comida é composta de 3 nutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras. Durante a digestão, os carboidratos são transformados em açúcar (também chamado de glucose).
Um fato: carboidratos incluem pães, arroz, massas, batata, frutas, leite e iogurte.
Num processo de digestão normal, o açúcar vai através da corrente sanguínea para os músculos e as células do corpo. Porém, o açúcar não pode entrar nestas células sem a ajuda de um hormônio chamado insulina, que é produzido no pâncreas.
A insulina funciona como uma chave, destrancando as portas dos músculos e das células para permitir a entrada do açúcar. As células então usam o açúcar como o combustível que dá energia ao corpo.

Quando o processo está funcionando propriamente, o açúcar que está na corrente sanguínea consegue chegar até as células e músculos. Desta maneira, o corpo consegue controlar o efeito do açúcar no sangue. 
Numa pessoa com diabetes, o açúcar encontra um problema quando está na corrente sanguínea: ou não há insulina suficiente sendo produzida pelo pâncreas ou as células não respondem corretamente à insulina.
Seja qual for o motivo, o resultado é o mesmo: ocorre um acúmulo de açúcar no sangue, causando o aumento da glicemia.
Isto gera diversos problemas... 
Como o açúcar não consegue entrar nas células, o corpo fica sem combustível e sempre com a sensação de fadiga e cansaço. 
Para tentar compensar esta falta de combustível, as células passam a liberar 'fluidos' . 
O efeito direto pode ser a sede constante e a desidratação.

Além disso, a exposição a altos níveis de glicose por um longo tempo pode causar danos a vários órgãos vitais (olhos, rins, sistema nervoso e coração)...
Se não for controlado, o diabetes pode trazer sérias consequências:
- cegueira
- amputação
- comprometimento dos rins
- infarte
- derrame.

Afim de evitar tais complicações, pessoas com diabetes devem seguir alguns passos para manter a taxa de açúcar controlada. Uma maneira de fazer isso é através da dieta. Reduzindo a quantidade de carboidratos ingerida nas refeições, você pode controlar a quantidade de açúcar que entra nas células conforme a disponibilidade de insulina no organismo. Para isso, o ideal é que sejam eliminados alimentos como bolos, tortas, doces e refrigerantes. 

Outra forma é através de exercícios. Atividades físicas deixam os músculos e as células mais receptivos à insulina. Em outras palavras, as células e os músculos que estavam trancados, vão se abrir.

Finalmente, seu médico pode prescrever medicações orais para aumentar a sua carga / disponibilidade de insulina, regular a quantidade de açúcar que circula na corrente sanguínea ou deixar as células do corpo mais receptivas à insulina que o corpo produz.

Em alguns casos, injeções de insulina podem ser necessários.

Uma rápida revisão:
Foi mostrado o que é o diabetes - uma condição na qual o corpo não produz a quantidade necessária de insulina ou as células não conseguem receber a insulina produzida pelo corpo.
Vimos que complicações podem surgir: fadiga; desidratação; danos a órgãos vitais.
Por fim, foram discutidas as maneiras de controle: dieta; exercícios; medicação.

Para mais informações sobre seu diagnóstico e tratamento, consulte seu médico.

É isso!
Extenso, mas detalhado e numa linguagem direta.

Como eu bato exaustivamente na tecla de que quanto mais divulgado e esclarecido melhor, espalhe por aí - sem restrição!!
Para quem quiser entender, aprender um pouquinho, ajudar, explicar...! 

28 agosto, 2013

Antes tarde...

Ao que trudo indica, chegou a hora de acabar com a era dos salgadinhos nas lanchonetes e cantinas das escolas. 

Embora algumas já tenham optado por lanches mais saudáveis, a grande maioria ainda apostas nas coxinhas, empadinhas e afins.

Pois agora será Lei (o projeto já foi aprovado pelo Senado mas ainda está pendente de votação na Câmara dos Deputados)!



A proibição é pela "venda de alimentos não saudáveis em instituições públicas e privadas de ensino".

O ponto chave para formulação do projeto de Lei foi o dado apresentado em 2012 pela Organização Mundial de Saúde: no que se refere à obesidade infantil no Brasil, 33,5% das crianças estão com sobrepeso e 14,3% já estão obesas.






Na última semana falei sobre os impactos - comprovados - do açúcar no organismo... mas tem um ponto bem importante que não pode ser esquecido e que complementa o que foi dito: toda gordura ingerida vira açúcar!

Se em casa a alimentação deve ser regrada e equilibrada, por que não ser assim também nas escolas?





27 agosto, 2013

"E quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?..."


Primeiro veio o diagnóstico. Logo depois (do susto), a certeza de que faria o tratamento direitinho, mas de também continuar levando a vida numa boa. Mais um tempinho e a decisão de mostrar para quem quisesse ver como isso é possível - daí nasceu meu IP.

E agora, depois de ficar com a ideia martelando por dias, depois de pensar e repensar, uma passagem emitida com destino à terra do Canguru, para defender uma tese que já está mais do que comprovada!!
Ansiedade - e coração - a mil! 

"...E quem irá dizer que não existe razão?..."

90 dias e contando...

23 agosto, 2013

"Sugar, oh honey honey..."

O mês está quase acabando, mas ainda dá tempo...

A revista National Geographic de agosto tem como principal assunto o AÇÚCAR.

Já pela capa, seja na edição original ou na edição nacional, dá para ver o forte apelo desse 'tal':
Mas o fato é que em quase 20 páginas, numa matéria que começa dizendo que se trata de "uma história que não é doce" são mostrados sem nenhuma censura os grandes malefícios que ele faz.

Desde os lanches servidos nas escolas com refrigerantes e refeições rápidas que eventualmente são mais gordurosas e menos saudáveis, até a justificativa de uma vida de adulto sempre sem tempo, o fato é que esse hábito vem acompanhado de grandes consequências: obesidade, pressão alta, coração em risco, diabetes!

Segundo a NG, recentemente a Associação Americana do Coração se juntou à briga contra o açúcar; mais especificamente sobre o fato de se adicionar tanto açúcar na dieta.
São diretos no ponto: "o açúcar produz calorias sem qualquer benefício nutricional".

E o endocrinologista Robert Lusting, da Universidade da Califórnia, complementa: "Não se trata das calorias. O açúcar é um veneno por si só quando consumido em altas doses".

Outro ponto levantado e que deve ser destacado é a constatação de que "a criança come o que é oferecido a ela".

Na revista Diabetes de junho deste ano, A Professora Deise Regina Baptista, que é Coordenadora do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes, levanta um ponto que vem de encontro a isso...

Apesar de reconhecer que as tradições alimentares devem ser preservadas, a Professora Deise afirma que "o paladar das crianças pode ser condicionado" desde bebê.

Por fim, deixa um recado:
"O comportamento alimentar de cada pessoa é condicionado por vários fatores, mas há espaço para as decisões individuais".
(grifo meu) 

Nunca é tarde para a decisão certa!! 


19 agosto, 2013

"A flor do desejo e do maracujá"...

Domingo de almoço com as amigas foi assim: mousse de maracujá com chocolate para sobremesa na minha casinha!! 

Receitinha fácil e que leva só quinze minutos.


Para a base de chocolate:
Dissolver uma barra de chocolate ao leite em uma lata de creme de leite light por 1 minuto no microondas. Tirar para misturar um pouco e colocar por mais um minuto.
Levar à geladeira para esfriar um pouco.

Para o mousse  de maracujá:
1 lata de creme de leite light
1 lata de leite condensado diet
1 lata (para usar como medida) de suco de maracujá concentrado
É só bater tudo e pronto.

Uma boa colherada do chocolate no fundo do recipiente (usei uma taça, pra ficar mais charmosinho) e uma quantidade caprichada do mousse em cima...

O resultado é esse aí...
...de comer até raspar o fundo da taça!! 


17 agosto, 2013

Pra ficar no piloto automático!!


A rotina de quem tem DM e precisa tomar injeções de insulina é praticamente padrão: medir a glicemia em jejum, antes das principais refeições, tomar as devidas doses de insulina e por aí vai.

Isto significa algumas espetadinhas por dia... todo dia!

"Já pensou receber a dose correta de insulina automaticamente, sem injeções e de acordo com as variações de glicemia, através de uma 'esponja' dentro do corpo?"

Embora soe como uma coisa um tanto quanto de ficção científica, esta é a solução que vem sendo desenvolvida por pesquisadores da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos E.U.A..



Este material da foto é a "esponja inteligente" - é chamado assim por ser similar a uma esponja. Ele é microscópico mas carrega núcleos de insulina. Seria inserido no organismo através de uma única injeção: "a composição especial dos materiais permite que a esponja se expanda quando a glicemia estiver alta. liberando estes núcleos de insulina e, assim, diminuindo a glicemia de maneira automática.




Os testes iniciais (feitos em camundongos) mostraram uma capacidade de controle da taxa de açúcar no sangue por 48h. Os planos para o futuro (próximo, quem sabe!) envolvem um aprimoramento da tecnologia e testes em humanos... 

Pois se for para facilitar e trazer mais qualidade de vida, que seja breve!!



16 agosto, 2013

Foi dada a largada!!


O Dia Mundial do Diabetes é só 14 de Novembro.

Mas este ano, para aumentar a visibilidade e levar informação ao maior número de pessoas possível, a campanha começou cedo!

Faltando 3 meses para o grande dia, a Sociedade Brasileira de Diabetes já está fazendo um "esquenta", como declarou o coordenador da campanha.

Através da página da Campanha no Facebook e no Twitter, as pessoas podem ter acesso a dicas publicadas por especialistas, focadas na prevenção e no bom controle do diabetes. 

Além disso, no Flickr tem diversas fotos de pessoas (e até bichinhos de estimação) aderindo à Sexta Azul!

Para participar é fácil, fácil: vista azul. Só isso. Qualquer peça de roupa, qualquer acessório. 
Use a criatividade, vá de acordo com a sua preferência.

Quer compartilhar nas redes sociais? 
Fácil também: é só tirar uma foto do seu visual azul e mandar para o e-mail da Campanha, que eles fazem o resto.
E quem não quiser aparecer para todo mundo, pode compartilhar no seu próprio perfil, com seu círculo de amigos, com a família...

O que importa é participar!

Vamos?!







14 agosto, 2013

"Saúde é o que interessa!!"


Na segunda-feira passada, dia 12/08, foi iniciada uma coleta de dados em todo o país para avaliar como está a saúde da população. 

Esse trabalho faz parte da Pesquisa Nacional de Saúde - PNS, que é um convênio entre o IBGE e o Ministério da Saúde, com coordenação da Fiocruz, e que será realizada em duas etapas: a primeira é uma visita domiciliar para coleta de informações. Na segunda etapa, um morador de cada domicílio visitado (escolhido por sorteio na hora) será submetido a exames laboratoriais de sangue e urina.
O objetivo com os exames é identificar e encaminhar para tratamento qualquer caso de doença e/ou condição crônica que requerem cuidados mais específicos, como pressão alta, anemia, colesterol alto e diabetes.

De maneira geral, é importante porque acaba sendo também um trabalho informativo e de conscientização. 

Especificamente sobre o DM, acredito que será possível identificar - para depois resolver - os problemas que rondam a realidade: falta de medicamentos, falta de aparelhos e respectivos insumos para monitorização da glicemia, desconhecimento sobre os sintomas ou mesmo dos riscos envolvidos quando não há o devido cuidado e, em casos mais sérios, desconhecimento até mesmo de ter diabetes, o que pode agravar a situação.

A pesquisa vai avaliar também a realidade sobre o uso dos serviços médicos no Brasil (postos de saúde, hospitais, disponibilidade para consultas e exames, etc).

O resultado da PNS irá subsidiar as novas Políticas de Saúde nacionais.

Achei excelente a proposta!
Torcendo para que funcione como planejado.



12 agosto, 2013

Água mole em pedra dura?!

Mais uma semana de viagem a trabalho, começando com café da manhã às 06h no aeroporto.

A mesma lanchonete, mas desta vez com uma diferença: em vez de tomar um expresso, hoje pude escolher se queria mate diet ou capuccino light!
Aí sim, bom dia!!

Boa surpresa, depois de ter colocado a boca no trombone por aqui há quase 2 meses reclamando que não era fácil encontrar bebidas sugar free nos cafés dos aeroportos.

Pode ser só uma coincidência (e pela resposta que recebi da empresa na época em que mandei o e-mail com a reclamação, acho mesmo que não é nada além disso), mas de qualquer maneira é bom ter a opção e não precisar me contentar apenas com o bom e velho cafezinho.


09 agosto, 2013

Para dar satisfação...


E no sentido mais amplo da palavra!

Satisfação a quem acompanha meu IP e a quem compartilhou sobre a doação do meu antigo glicosímetro, ajudando a buscar quem precisasse.

Satisfação por saber que quem não podia comprar, agora tem um!

Lá se foi ele... meu primeiro glicosímetro.
Doado para um paciente de baixa renda da minha Super Endócrino.

Que ele faça um melhor controle diário do diabetes e, porque não, que tenha uma melhor qualidade de vida!

08 agosto, 2013

"... na corda bamba de sombrinha ..."




Hipoglicemia significa que o nível de glicose no sangue está baixo.

Isto pode acontecer inclusive com quem não tem diabetes, em casos de exercícios em excesso sem a adequada alimentação ou mesmo por ficar muitas horas sem comer nada.

Para quem é docinho, mais um ponto deve ser observado afim de se evitar um episódio de hipoglicemia: a dosagem da medicação.





Os sintomas podem ser tontura, visão embaçada, tremores nas extremidades e em casos mais extremos pode ocasionar perda de consciência.

Algumas pessoas não conseguem identificar uma mudança no comportamento a tempo. Eu geralmente percebo antes mesmo da glicemia chegar a um nível muito baixo. Na casa dos 60mg/dL já sinto as mãos trêmulas e começo a suar frio...

Quando a queda da taxa de açúcar no sangue é muito abrupta, os sintomas podem se parecer, ainda, com os de uma bebedeira.


O que aconteceu é que ela estava hipoglicêmica e não conseguiu controlar a direção do carro. Após a batida, não conseguiu reagir e isso fez os policiais confundirem o estado crítico dela com um porre, mesmo tendo afirmado que não encontraram qualquer vestígio de bebida no carro ou nela.

A abordagem não poderia ter sido pior (é possível assistir no vídeo da própria polícia): ela foi tirada do carro e jogada no chão; tentou avisar que é diabética e não deram ouvidos - e ela faz uso de bomba de insulina; foi colocada no camburão. 

A situação só se reverteu com a chegada dos paramédicos. 

Um perigo causado pela ignorância e pela falta de informação!

Essa hipoglicemia pode ter sido causada por um intervalo entre as refeições muito longo, pela falta de monitorização, por uma dose de insulina maior do que o necessário, por uma situação de estresse... Mas seja o que for, nada justifica qualquer ação brutal.

Para quem é 'doce, doce, doce', é importante medir a glicemia antes de dirigir e sempre levar junto a carteirinha de identificação de paciente diabético.

Para tentar ajudar, aqui está o que deve ser feito, conforme recomendação da Sociedade Brasileira de Diabetes, caso você se depare com alguém nesta condição:




"Oferecer balas, açúcar ou líquidos com duas colheres de sopa de açúcar em meio copo do líquido.

Se a pessoa estiver em coma ou se recusar a colaborar, coloque um lenço entre as arcadas dentárias e introduza colheres de café com açúcar entre a bochecha e a gengiva, massageando-a por fora."








É por isso que eu continuo insistindo que a divulgação é tão importante quanto o tratamento.
Não é possível resolver um problema do qual não se tem conhecimento... 



07 agosto, 2013

Diário moderninho.


À primeira vista, parece mais do mesmo: um aplicativo para o controle de fatores que interferem na manutenção de uma boa condição de saúde, com um adicional para o controle de índices específicos do diabetes, onde se pode inserir os dados das medições de glicemia, dosagem de medicamentos,etc.

Mas depois de ler a apresentação do My Net Diary, me interessei pelo que ele propõe. 
O aplicativo (que pode ser acessado diretamente pela web e não depende somente de smartphones) trabalha com o rastreamento total das condições de saúde, levanto em conta o peso, a alimentação, as glicemias, os medicamentos e os exercícios. 

O propósito é que uma vez mostrado o resultado, o próprio paciente seja capaz de entender e analisar as consequências e então planejar melhorias no seu comportamento.

No sistema tem um catálogo com mais de 145.000 alimentos para ajudar na contagem de carboidratos, campos específicos para as doses de insulina utilizadas, parâmetros de intensidade e duração dos exercícios, indicação de resultados de outros exames realizados e resultados obtidos, acompanhamento do peso e uma proposta de plano nutricional.    

O único ponto negativo é que para usar todos os recursos e principalmente o acompanhamento das glicemias e controle do diabetes, tem que ser na versão paga do sistema.

Optei pela assinatura mensal para testar o aplicativo...

Cadastro feito e diário iniciado!
Ainda não deu para 'fuxicar' e usar todos os recursos. Vamos ver como será e no que realmente vai ajudar em relação a um melhor controle do meu DM... 


06 agosto, 2013

"... bota aqui o seu pezinho... "

Uma das maiores atenções de quem tem diabetes, além da alimentação, é com os pés (se não é, deveria...).

Quem tem diabetes pode ter maior dificuldade de cicatrização e de circulação. 
Assim, quando a taxa de glicose permanece alta ou sem controle por um longo tempo, um cortezinho no pé pode ser a porta de entrada para infecções e úlceras... Da mesma forma, a dificuldade de circulação de sangue para os membros inferiores pode causar uma trombose. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), estas são as maiores complicações causadas pela falta de controle do diabetes. 

Mais: segundo o Ministério da Saúde, esta falta de controle leva a 70% das cirurgias para amputações de membros...

É um dado triste, mas que é real (se jogar no Google uma busca por 'pé diabético', as imagens que aparecem chocam! Não tive coragem de reproduzir aqui, mas para quem não se cuida e acha que os problemas não acontecem, pode ser uma medida extrema para fazer repensar as escolhas...). 

O que fazer para evitar? 
Se cuidar. Todo dia, toda hora! 

O tratamento [medicação + alimentação + exercícios + acompanhamento de médicos especialistas] deve ser prioridade.



1) Fique atento aos sintomas: formigamentos, perda de sensibilidade local, dores, queimação nos pés e pernas, sensação de agulhadas, dormência, fraqueza nas pernas.

2) Sintomas como problemas de diminuição de circulação arterial e de sensibilidade nas pés e nas pernas são mais frequentes com o diabetes mal controlado.

3) A prevenção é a maneira mais eficaz de evitar complicações; exame visual dos pés diariamente é fundamental.

4) Pacientes com diabetes, tipo 1 ou 2, devem passar regularmente por uma avaliação dos pés.

5) O exame dos pés pelos próprios pacientes deve ser feito em lugar iluminado. Deve ser verificada a existência de frieiras, cortes, calos, rachaduras, feridas ou alterações de cor.

6) É preciso manter os pés sempre limpos e preferir água morna, para evitar queimaduras. A pele deve estar hidratada, mas deve-se evitar passar creme entre os dedos e ao redor das unhas.

7) Recomenda-se o uso de meias de algodão ou lã - sintéticos devem ser evitados - e sem costura.

8) Antes de cortas as unhas, o paciente precisa lavá-las e secá-las bem. Para cortar, usar alicate ou tesoura de ponta arredondada. Não se deve tirar cutícula e o corte deve ser quadrado com as pontas levemente arredondadas.

9) Mesmo em piscinas e na praia, o ideal é que os pés estejam sempre protegidos.

10) Os calçados considerados ideais são fechados, macios, confortáveis e com solados rígidos. Recomenda-se evitar sapatos de ponta fina e saltos muito altos.


É claro que eu gosto dos meus saltos e uso de vez em quando. 
Mas o cuidado com meus pezinhos é frequente.

Não faço as unhas do pé em salões convencionais, dei preferência a um especializado em tratamentos para os pés... e mesmo assim, aconteceu uma única vez de ter um corte mínimo (e a profissional sabe que tenho DM). Não acarretou em nada, ela me pediu desculpas e sei que isso pode acontecer. 
Mas isto só reforça a teoria de que todo cuidado é pouco.


02 agosto, 2013

Pra embalar o dia!

Porque hoje é sexta, está um dia lindo lá fora ("sun, sun, sun, here it comes!") e nada como uma boa música, ainda mais quando é novidade (pelo menos para mim).
Não conhecia nem a cantora - Lenka - e nem a música - Everything's Okay.

(esse não é o vídeo oficial, mas curti bastante pela historinha que acompanha a canção)

E sabe aquela coisa de um dia estar tranquila e no outro de saco cheio de toda a atenção, o controle, o cuidado?

A quem sempre está comigo:

E aí eu continuo assim:
Bom final de semana!