Nos passos da bailarina.

Um pedido inusitado: acompanhar uma pequena bailarina nos bastidores!
Assim foi o meu domingo.

Ontem, 11 de dezembro, foi a apresentação de final de ano de uma escola em que minha prima, a Ana Paula, dá aula. Uma das alunas dela - que é professora do baby class - é uma docinha tipo 1. 

Como eu sempre destaco aqui, o diabetes não limita em nada a nossa vida. Mas uma criança não tem a autonomia total para medir e avaliar a glicemia e seguir os horários para aplicação de insulina. Esse foi o meu papel com a Clara ontem.

Quando a Ana me fez o pedido para acompanhar a Clarinha, já comecei a pensar no que precisaria fazer e levar no dia. Mais tirinhas e agulhas; mais lanchinhos e sachês de mel na bolsa. Sabia que ela teria tudo também, mas não poderia fazer diferente. 

Algumas horas antes de sair de casa para a minha missão, fui pega por uma hipoglicemia! Erro de principiante: depois de um show com meu bloco no sábado à noite, não comi nada. A hipo foi somente o resultado desta 'falta de atenção'. Bom, tudo de volta ao nível normal, segui para o teatro. 

A pequena chegou e bati um papo com a Flávia (mãe dela), que foi super cuidadosa e já tinha escrito uma cartinha - vai que na correria a gente não conseguisse se encontrar... - para me dar o panorama do tratamento e os intervalos de glicemia para correção. 

Confesso que o meu maior receio seria a negativa da Clara na hora de furar o dedinho. Mas, que nada: era só chamar e ela vinha. Enquanto me estendia a mão, respondia às amiguinhas porque tinha que fazer aquilo ("preciso ver a minha glicose, porque se ela estiver muita baixa, eu tenho que comer muito"). Uma fofura e super disciplinada com a doçura!! 
Alguns furinhos antes dessa estrela se apresentar - sempre comunicando os resultados para a mãe, um lanchinho leve até voltar ao palco para o agradecimento final e tudo deu certo.


Para mamães, papais e responsáveis, deixo uma dica: Na bolsa e nos glicosímetros da Clara tem tags e adesivos com os contatos dos pais e da avó.

Achei super prático e sem dúvida pode facilitar se eventualmente ocorrer uma emergência.




À Ana e à família da Clara, obrigada pela confiança. Poder ajudar e ainda assistir a um espetáculo tão bonito foi ótimo!


Comentários

  1. Relato maravilhoso! Parabéns!! Bailarina disciplinada, linda e feliz! ❤️Amei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MiniMed 640G: Cena 7 - A decisão de parar...

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

MiniMed 640G: Cena 1 - Bombando!