Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

21 setembro, 2016

Uma consulta para você...

Está em andamento, desde o dia 13 de setembro, uma consulta pública sobre a utilização das insulinas análogas pelo SUS.

A discussão não é nova... Em março de 2014 já houve uma consulta sobre o uso deste tipo de insulina.

Da mesma maneira, naquela época quem lançou a consulta foi a CONITEC. Como na ocasião falei pouco sobre esta instituição, vou explicar melhor agora: a CONITEC é a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS, criada em 2011. O objetivo desta comissão é "assessorar o Ministério da Saúde nas atribuições relativas à incorporação, exclusão ou alteração de tecnologias em saúde pelo SUS, bem como na constituição ou alteração de Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas".

O que se quer com essa consulta pública sobre os análogos, especificamente, é alterar e incorporar este tipo de insulina nos tratamentos que o SUS proporciona.

Ué, mas se já foi feita uma consulta em 2014, por que uma outra em 2016?
Porque de lá para cá, nada mudou!
O protocolo segue inalterado e os pacientes, quando muito, conseguem os análogos através de processos judiciais.

- Todo mundo pode participar?
Sim! Se você tem diabetes e faz uso de insulina ou conhece / ajuda a cuidar de um docinho querido que faz, você pode - e deve - participar. Se você é profissional da área de saúde e atua com diabetes, você pode participar. Amigos, familiares, simpatizantes, fiquem à vontade também!

- É importante participar?
Muito!
O que ocorre é que a CONITEC considera que os estudos até hoje apresentados não foram suficientes para demonstrar a eficiência dos análogos de insulina.
Destaco um trechindo do Relatório disponibilizado por eles (o Relatório completo pode ser acessado neste link): "a melhor evidência atualmente disponível sobre o uso das insulinas análogas de ação rápida para pessoas com DM1 é baseada em estudos com alto risco de viés, pouco tempo de seguimento, acompanhamento de poucos pacientes e patrocínio das empresas produtoras das insulinas."

Por conta desta análise, a Comissão julgou que o valor destas insulinas, que é maior quando comparado ao das insulinas humanas e regulares, não justifica a alteração do Protocolo.
Se fosse feita uma avaliação com visão geral do quanto vem de beneficio e o quanto se reduz o risco de complicações - e, consequentemente, o custo para tratar tais complicações!

Sigamos...
- Como eu posso participar?
Super fácil: é só clicar entre as setinhas --> CONSULTA PÚBLICA CONITEC ANÁLOGOS <--, que você vai ser direcionado para a página do Conitec. Basta preencher seus dados e contar sobre a sua experiência com as insulinas análogas ou mesmo como é seu dia a dia com diabetes sem este tipo de tratamento.



Eu já fiz a minha parte: preenchi o formulário e já estou participando. É tudo online, fácil e prático de ser feito.

Precisamos levar as autoridades a entender que não se trata de melindres, ao contrário. Não aprovar os análogos de insulina nos protocolos do SUS significa não dar a oportunidade de melhores tratamentos aos docinhos que precisam.






Análogos de insulina trazem mais estabilidade nas glicemias, menor risco de picos, variações bruscas e complicações. Afirmo com conhecimento de causa, por ter tido muitos problemas com a NPH pessoalmente...

O que a gente busca é bem simples: melhor qualidade de vida todo dia!








Nenhum comentário:

Postar um comentário