Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

28 setembro, 2014

Pense como um pâncreas!

O hormônio que é produzido pelo pâncreas, desde que suas células não fiquem preguiçosas, é essencial para qualquer um de nós.
Nos docinhos tipo 1, ele passa a circular no organismo de uma outra maneira: se não é produzido, precisa ser colocado lá. E apesar de algum desconforto nas aplicações das injeções, ainda bem que existe esta alternativa!

Mas o problema é que esta variável não é constante.
As minhas doses até que permaneceram, por um bom e longo tempo, as mesmas. Mas em maio deste ano acabei ajustando a de jejum e ontem a noite ajustei a da ceia.
Apesar da sensação de culpa ou de estar fazendo alguma coisa errada que vem juntos com estes ajustes, no fundo sei que é normal. Preciso é que manter o foco e aprender a usar a ferramenta que tenho - a insulina - a meu favor.

Buscando informações e lições aprendidas por aí (além de já ter me comunicado com a minha Super), descobri uma instituição e um livro que me chamaram a atenção e trouxeram um baita interesse.

Um deles é a Type 1 University, uma 'universidade' cujo curso é o Diabetes tipo 1 e as disciplinasvão  desde como aproveitar ao máximo os recursos do monitor de glicemia até como calcular a dosagem de insulina corretiva para comer uma pizza sem riscos e sem preocupação.

Os cursos são online, mas também é permitido comprar algumas aulas já realizadas.

O livro é uma publicação de um paciente de DM1 e Educador em Diabetes: Think Like a Pancreas (Pense como um Pâncreas).
O objetivo é mostrar que uma boa e correta administração da insulina pode garantir um bom controle das glicemias diárias - "a arte de combinar as dosagens de insulina com as necessidades do corpo".
Foi exatamente isso que despertou meu interesse. 
O livro custa 17 dólares, mas o frete para o Brasil mais que o dobro disso...
(vou aproveitar a viagem de uma amiga pros EUA e encomendar!)

O que vou descobrindo a cada ano pós diagnóstico (para ser bem honesta, a cada dia) é que o diabetes não é uma conta exata.
A única certeza que existe é que é possível conviver com ele e que isso não depende só dos medicamentos disponíveis... o principal agente e responsável tem que ser o 'dono' do docinho!


Nenhum comentário:

Postar um comentário