Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

06 março, 2013

Para além dos carboidratos...


Já citei o tal 'índice glicêmico' por aqui algumas vezes, e em todas elas eu penso sempre que preciso fazer um post específico sobre isso.... Sei os benefícios que um alimento com IG adequado podem trazer.

Chegou a hora de difundir esta informação, com a ajuda da Associação de Diabetes Juvenil (ADJ).

Conforme explicado pela Nutricionista da ADJ, "o índice glicêmico é um índice que expressa a velocidade de digestão e absorção de carboidratos. Ele pode ser um importante indicador da resposta do alimento no impacto da glicemia."

Mais: "Para a aplicação prática do IG é utilizada a carga glicêmica (CG) que quantifica os efeitos glicêmicos de uma porção do alimento. Ela representa a combinação da qualidade com a quantidade do carboidrato consumido."

Significa que alimentos com uma CG menor são digeridos mais lentamente. Com isso, ajudam a manter a glicemia equilibrada, sem picos. E nem sustos!

Uma coisa que minha Nutri me explicou e facilitou a compreensão sobre o índice e a carga glicêmicos, é que um alimento que já foi processado tem um IG maior. Por exemplo, uma colher de batata é melhor do que uma colher de purê de batatas. Isto porque o purê concentra um quantidade maior de batatas, além de ser absorvido mais rápido pelo organismo.

Alguns exemplos de frutas, legumes e comidas normalmente presentes nas nossas refeições e lanchinhos diários:


Esta tabelinha é de uma instituição americana, mas no Brasil, a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, elaborada pela equipe da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP no Projeto Integrado de Composição de Alimentos, do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimenta da. também traz uma lista com a indicação da quantidade de carboidratos, fibra alimentar, resposta glicêmica e vitaminas, entre outros indicadores.

Vale a consulta.
E vale mais ainda tirar proveito. Eu já testei e vi que realmente faz diferença!

Nenhum comentário:

Postar um comentário