Crônicas do Isolamento -- Nosso próprio tempo...

Eu sei que muita gente já volto à vida 'normal' (ou o mais próximo que isso possa significar do que existia antes da pandemia), mas eu não.
Ainda fico incomodada com lugares muito cheios, ainda fico desconfortável de estar onde tem muita gente...

Saio sem máscara, confio na vacina e acredito que estamos cada vez mais próximos de uma situação onde os números de novos casos diagnosticados serão menores. Mesmo assim, tem coisas que eu fazia antes e que só agora tenho me permitido. 

Das mais simples às mais 'desafiadoras'.

E assim, nessa de voltar à viver a vida do lado de fora, decidi ir a um show, depois de tanto tempo.
Já toquei com o bloco, já fui a aniversários de amigos, restaurantes, bares, mas um show com grande público ainda não tinha encarado. 

Quando as transmissões ao vivo de shows online começaram, não tive muita paciência de assistir. Passava o dia na frente do computador trabalhando e quando encerrava o expediente não tinha qualquer vontade de fixar numa tela, ainda que fosse para ouvir boa música. 

Até que o Rafa descobriu um show pelo youtube do Seu Jorge com o Alexandre Pires, lançado entre os dias pandêmicos.
Divertido, descontraído.
E, "das lives para a vida", o mesmo show aconteceu na Marina da Glória, aqui no Rio, neste final de semana que passou.

Fomos...

Ea sensação de dias 'normais' foi quase como um alento. 
A diversão e a música boa na companhia do meu amor... 
A insulina junto! 

Tive um enorme receio de como seria essa vistoria na entrada do show. 
Por isso, não tive qualquer dúvida em levar um atestado médico com a indicação da necessidade de uso da insulina e das agulhas. 
Não pediram nadinha e passamos na maior tranquilidade. 

Mas a chegada ao local deu uma certa agonia...  
De fato eu não estava preparada para um lugar cheio, com aquela aglomeração típica de um show grande. 
Para conseguir ver bem o palco, precisaríamos ficar no meio da galera. Até tentei, mas não estava me sentindo bem naquele aperto de gente e preferi ficar um pouco mais para trás, na pista. 
A partir daí, foi só curtição!

No final das contas, deu tudo certo e valeu a pena. 
(o corpo é que ainda precisa se acostumar a passar horas em um mega evento!! hoje o cansaço impera aqui...)

Pouco a pouco vou me aventurando de novo. 

~ temos nosso próprio tempo ~
Cabe à gente respeitar o tempo e o espaço de cada um nessa retomada pós pandemia (pós??).

Se cuidem, se protejam e sejam responsáveis. 
Tomem as doses de reforço da vacina.
A qualquer sinal de sintoma, se isolem, usem máscaras e façam o teste. 
A Covid ainda está por aí.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quando falta educação, sobra preconceito!

"Liberdade, liberdade"...

Hipo sem crise!