'Mudando o diabetes'...

Depois de entender que o diabetes não ia embora com uma dietinha ou alguns dias tomando a tal da insulina, resolvi encarar o diagnóstico de peito aberto. A partir daí, a decisão foi de me informar, de estudar, pesquisar... passei a questionar minha médica sobre qualquer coisa que me desse dúvida, que eu achasse que poderia ter um efeito mais positivo no meu tratamento, fazia as perguntas mais bobas. O que eu buscava era esclarecer todas as minhas dúvidas.

Dali para começar a escrever o Blog, foi um caminho quase natural. Dividir meus entendimentos, minha visão sobre a condição, meu dia a dia convivendo com o diabetes, era uma maneira de alcançar outros tantos que tem o diabetes como companheiro mas não tem um médico parceiro para responder às suas perguntas ou não consegue acreditar que é possível viver bem com o DM.

Até aqui, são quase oito de Insulina Portátil. São dias, dias e mais dias mostrando glicemias, consultas, viagens, trabalho, descanso... insulina e agulha, viagens, carnavais, diversão e até mau humor!

A ação saiu da escrita e das redes para a prática...
Panfletagem pelo Dia Mundial de Diabetes, rodas de conversa, congressos ("lá vai a 'paciente' para o meio dos especialistas..."), monitoria de uma Colônia focada nessa gente doce.
Aprendizado sempre.

Hoje sigo para Berlim guiada pelo Insulina Portátil. Meu blog, meu coração transparente, as páginas abertas do meu livro dessa vida doce.

Levo a Adifat, associação da qual sou voluntária com muito orgulho e tenho imensa admiração.

Levo a nossa Revista EmDiabetes, projeto que nasceu de um sonho e que cresce a cada edição publicada.

Levo o Café com Adoçante, que me rende parceria, diversão, troca de conhecimento e, claro, bons cafés!!

Levo uma Re-volução Azul, que começou acontecer quando eu conheci os primeiros 'iguais' dessa vida doce.

Levo os amigos que a doçura do diabetes me deu - e dos quais eu não abro mão!

Hoje eu vou representando os 16 milhões de brasileiros que têm o diabetes como parceiro de todos os dias. Sem férias nem feriados... às vezes, até sem diagnóstico ainda (cerca de 50%, de acordo com a IDF).

Hoje eu vou acreditando que dividir a minha rotina me expondo pelas redes dessa infinita internet, mostrando meus erros e acertos, a minha busca por igualdade de conhecimento e entendimento sobre a condição são sim o melhor caminho.

À Novo Nordisk, que vai proporcionar esta super experiência em um evento que vai reunir pacientes engajados do mundo todo por três dias, muito, muito, muito obrigada!!!!

Sigo para o Patient Advocates Journey de 2018 para conhecer novas histórias inspiradoras e contar um pouco da minha também. Uma (re)união pelo bem.

Esta ação é parte do Changing Diabetes, um programa da Novo que visa prevenir novos casos de diabetes tipo 2, engajar pacientes de diabetes tipo 1 e minimizar os riscos de desenvolver complicações. Eu conheço e acompanho há anos. Sempre admirei o Changing Diabetes por ser um projeto que envolve os pacientes nesta busca de solução. E agora eu vou fazer parte deste time!!


O que a gente pode fazer mais?
Como a gente pode fazer mais para mudar e melhorar a vida das pessoas com diabetes?

Sigo para a capital alemã levando comigo cada um que luta pela glicemia perfeita (sim, lá no fundo a gente quer buscar o bom controle...), que luta por mais direitos, por tratamento, acesso e educação em diabetes. "Mudar para combater o diabetes"!!

Hoje eu vou junto com cada um de vocês que está comigo desde 2010, quando a 'exposição da figura'  começou aqui no Blog. É por causa da confiança e da cumplicidade que vocês depositam em mim todos os dias que eu sigo firme e em frente!

Hoje eu vou munida de uma gratidão e uma força sem tamanho.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

Pesquisa e Educação em Diabetes...

OneTouch Reveal: 1, 2, 3... testando!