Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

12 setembro, 2017

Da doçura sob controle...

Fiz um desabafo tipo 'mea culpa' no domingo. Aquele dia que a gente acha que não precisa fazer nada  porque a glicemia vai se manter controlada sozinha. Acontece, né?
Por mais que eu saiba que não é assim, por mais que a gente saiba que não é assim... quem nunca passou por isso?

Mas os dias estranhos passam!
E de volta ao rumo, segunda-feira foi dia de fazer exame.
No intervalo de tempo desde o último feito teve teste com a bomba de insulina, que foi suspenso antes da previsão por conta de glicemias que não se estabilizavam, e também teve uma gripe que me pegou por duas semanas e com isso me trouxe mais glicemias descontroladas. Então, como se não bastasse toda a minha ansiedade natural pré-exames, esses eventos que mexeram no meu controle glicêmico estavam martelando na minha cabeça com força.

Como isso estaria refletido na minha saúde em geral?
A quantas estaria a minha hemoglobina glicada??
Ansiedade com o jejum, tensão com resultado!

Depois de um longo período reavaliando meus hábitos, analisando com afinco minha alimentação e onde eu poderia ajustar a rotina para conseguir manter a glicemia mais equilibrada, veio a resposta.
Esse ano a minha glicada finalmente tem ficado abaixo da linha dos 7%.
6,9%, 6,5%... Já estava numa felicidade só! Agora, mesmo com todos esses percalços, acabei de ver o número da vez: 6,2%!!!!
Olhei mais de uma vez para ter certeza de que estava certo... E sim, está certíssimo: 6,2% é o meu número!
O menor desde o meu diagnóstico. O melhor.
Sem hipos frequentes, sem grandes sustos.

(*Lembrando: a hemoglobina glicada representa a média de glicemia dos últimos 90 dias e é um dos fatores para avaliação do controle glicêmico*)

Não tenho qualquer dúvida de que esse resultado se deve tanto à adesão absoluta ao tratamento quanto à educação em diabetes. Quanto mais eu conheço a minha condição, quanto mais entendo os sinais do meu corpo, melhor é o meu dia a dia convivendo com a doçura.

O aprendizado é constante.
A atenção é constante.
A disciplina é necessária.
O autocuidado é fundamental!
E mesmo passando pelos "meios-dias feios", o foco permanece. Porque viver bem com o diabetes é possível.







Nenhum comentário:

Postar um comentário