Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 outubro, 2016

Pra controlar e ficar conectado!

Quando descobri o diabetes e comecei o tratamento eu tinha, além das insulinas e do meu glicosímetro - companheiro inseparável, o meu caderninho de glicemias!

Andava com ele para todos os cantos, anotando cada doçura medida, as refeições feitas, os horários... Tudo documentado. Como nem sempre eu podia anotar na hora em que media, era um dever de casa diário. Aqueles dados eram mandados para a minha Endócrino que avaliava e definia a quantas o tratamento deveria seguir.

Com a modernidade dos aplicativos para smartphones e computador, o caderninho foi ficando de lado até ser abandonado por completo. Já usei alguns (contei por aqui sobre o Diabattle, My Net Diary, Diamigo, GlicOnline e myDiabetes) e, entre os mais recentes gostei bastante do MySugr e do Glico, que são super fáceis de usar, gratuitos e têm opções de gráficos com os resultados lançados. A grande diferença entre eles é que o Glico permite que se façam notas, sejam relacionadas às glicemias ou sobre atividades físicas realizadas. Ah, e os dois exportam relatórios em PDF.

Agora tem glicosímetro novo no pedaço, com ligação direta à um aplicativo próprio!

É o Accu-Chek Connect, que eu ganhei no Encontro de Blogueiros da Roche e comecei a usar recentemente.
Estou adorando! A primeira coisa que me chamou a atenção é que ele é pequeno e leve, o que deixa muito mais prático o transporte por aí. Também tenho a sensação que o lancetador é mais suave, quase não sinto o furinho no meu dedo.

Uma vez medida a glicemia, ele te dá a opção de colocar a referência daquele registro (jejum, pré ou pós prandial...).

Você define um intervalo de glicemia que deseja alcançar e depois disso cada medição feita é mostrada com uma seta, indicando se está dentro, abaixo ou acima desta faixa. No próprio medidor dá para ver a média de doçura, seja por referência ou considerando todas as medições dos últimos 7, 14, 30 ou 90 dias.
 
Preciso abrir um parêntese para uma confissão: amei isso!! Eu sempre fiz este cálculo nas minha planilhas de controle e agora ele vem com apenas um toque.

A sincronização do Accu-Chek Connect com o aplicativo é feita manualmente na primeira vez (depois de um registro bem simples) e a partir daí a transferência dos dados é automática. E, apesar de ser feita por wi-fi, tem a opção de ser feita através de um cabo que acompanha o aparelho.

A praticidade conta e muito quando já temos tantas tarefas a cumprir entre checar a glicemia e começar, de fato, uma refeição.



Os recursos do aplicativo são muitos.

Tem lembrete, seja para aplicação de insulina ou para medir a doçura, em intervalos programados e definidos conforme nossa vontade ou necessidade, e tem um recurso que eu gostei bastante: teste em pares.

Nesse a gente pode definir, por exemplo, pré + pós a dose de insulina basal de jejum ou pré + pós a prática de exercícios, adicionando informações sobre alimentação e intervalos diferentes das atividades realizadas. O aplicativo te dá um relatório de 7 dias indicando as variações. Isso é uma baita ferramenta pra identificar o que pode estar afetando nossa glicemia!

Uma coisa que vale a pena destacar é que os dados de cálculo para insulina corretiva só podem ser preenchidos por um profissional de saúde (é requerido um código específico).







Aprovado.
Sigo por aqui, com mais informação na ponta do dedinho e na palma da mão!!






Nenhum comentário:

Postar um comentário