Hora do intervalo!

No início do meu tratamento, usei a insulina NPH.
Tinha que injetar 3 vezes ao dia (antes das principais refeições), além de corrigir 2 horas após com a NovoRapid, quando necessário.

Quando houve a alteração para a Levemir, por ser de longa duração, a necessidade era de somente duas doses diárias: uma em jejum e a outra antes da ceia.

Isso melhorou não só no fato de que uma injeção a menos é mais confortável, mas principalmente garantindo uma glicemia mais estável.

Tem também a Lantus, que age por 24h (nunca usei...).

Agora, a Novo Nordisk lançou uma insulina de "ultra-longa" duração, a Tresiba, que age por até 42h!

Enviei um e-mail para a fabricante no Brasil perguntando sobre a aprovação e o uso / venda por aqui...
A boa nova é que ela já foi aprovada pela ANVISA, apesar de não estar disponível no mercado por enquanto (e eles ainda não tem uma previsão de quando deverá estar).

O fato é que é mais um medicamento a favor!!
E mais uma baita comprovação de que as pesquisas seguem de vento em popa...
E que um dos principais motivadores para novos produtos e tratamentos é a busca por uma vida melhor e menos invasiva para os docinhos!

Comentários

  1. alguma novidade quanto ao assunto? estou levantando na comunidade de diabetes no facebook "bate papo diabetes" para ler mais relatos sobre usuários do #tresiba pois eu vou começar a usá-lo e gostaria de obter mais informações. como é difícil encontrar relatos com esta insulina, a não ser manchetes constando a excelência dela . :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristina.
      Na minha consulta esta semana conversei com a minha endocrinologista sobre a Tresiba. Ela esta cimentando a usar também e me falou que ainda não tem muita informação conclusiva sobre vantagens e desvantagens desta insulina. Conversa com a sua medica, quem sabe ela não tem outros pacientes usando... coces poderiam trocar experiências e seria ótimo divulgar!
      Vou procurar o grupo no Facebook.
      Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...

Uma dose de insulina, outra de confiança...