Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

02 julho, 2013

Rapadura é doce, mas não é mole não!




Muita gente me pergunta porque não posso comer doces ou qualquer coisa que use o bendito açúcar diretamente, seja ele refinado, mascavo ou até mel, tomando um pouco mais de insulina.

Em tese, a conta fecha.
Já que eu preciso injetar a insulina no meu organismo, por que não colocar um pouco mais e comer o que quiser, sem correr o risco de ter picos de glicemia?




Vamos por partes:

A compensação de açúcar no organismo ocorre da seguinte maneira: o carboidrato ingerido nas refeições se transforma em açúcar no sangue (glucose). O pâncreas, de acordo com esta quantidade de glucose, libera insulina.
Assim se mantém um equilíbrio e a energia dos alimentos é processada durante todas as atividades que a gente executa (exercícios, estudo, trabalho, etc.).

Pronto. Dito isso, hora de informar que quando comemos muito doce / açúcar (ou na ingestão em excesso de gordura) por exemplo, o pâncreas pode não ter a quantidade suficiente de insulina para compensar tudo. Daí vem o risco de DM2.

Pois então, quando temos que tomar insulina de forma mecânica (ou seja, injetável), porque não aumentar a dose e "aproveitar"?

Pois bem, na teoria tudo pode para o diabético.

Para comer um bolo de chocolate daqueles de 'encher os olhos', pode-se calcular a quantidade de carboidratos equivalente e tomar a dose de insulina adequada.

Este é um procedimento correto e até recomendado por especialistas, sem exageros!! 
Portanto, é importante sempre ter cuidado para evitar a sobrecarga de açúcar no sangue.

Como? 

A regra é clara, como se diz por aí:
    • Fique de olho na glicemia depois de degustar seu doce preferido e corrija se for preciso
    • Compense com refeições ou lanches equilibrados, incluindo alimentos com um maior teor de fibras (legumes, verduras, castanhas, aveia...)
    • Faça um pouco mais de exercícios que o de hábito.

Agora sim, com responsabilidade e moderação, aproveite!


Nenhum comentário:

Postar um comentário