Crônicas do Isolamento -- O que será que será?

Tô espirrando. Será que é por causa da poeira?
Minha garganta começou a arranhar.. Será que foi o ar condicionado?
E a tosse seca? Pode ter sido o vento na beira do mar na viagem do último fim de semana?

Esse vírus se transforma e ataca de novo. 
Quando a gente acha que está perto dele ir embora de vez, um mutante surge.
Que saco! 

E quem teve recentemente? Está protegido de pegar de alguém próximo? Por quanto tempo fica 'imune'?

O que tenho escutado é que os que estão com o ciclo vacinal completo tem tido sintomas leves e em mais ou menos cinco dias já negativam.
Mas sei que não posso considerar isso como regra absoluta. 

Segue o baile.
Segue a tosse. O cansaço. 
É gripe? Ou COVID? 
Em 3 dias fiz 2 testes.

Já tinha deixado as máscaras totalmente de lado.
Já tinha relaxado e voltado a desfilar com os amigos pelos sambas da vida. 
Já me sentia confortável circulando pela rua de novo.

Eu estava - finalmente - otimista sobre a redução da atuação das variantes por ai. 
Pelo visto, não é bem assim.

Mais uma vez, um viva à vacina que tem sido o grande escudo para não voltarmos a ter casos graves e fatais. 

Daqui, segui o monitoramento de cada sintoma...

A temperatura continuava variando um pouquinho. 

Quinto dia e mais um teste (haja cotonete!!).


Nenhum sinal do coronavírus. Que alívio!

Falei com a minha Super Endócrino e pela avaliação, é uma baita virose mesmo. 
Como não melhorou nestes três últimos dias, hora de entrar no remédio e deixar a química da medicina agir. 

Que as deusas da glicemia fiquem do meu lado nessa briga entre o corticoide e a insulina!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esqueci!!

Um balanço semestral...

A diferença que traz dúvida...