#parasobreviver

“A campanha ‘Para SobreViver’ tem por objetivo colaborar para o prolongamento e melhoria da vida dos idosos com diabetes tipo 2, alertando para o risco cardiovascular nesta população.”

Com esta meta foi lançada, no alto do Corcovado com o Cristo Redentor como cenário, o Movimento #parasobreviver.
Apesar de serem a maioria entre as pessoas com diabetes, quem convive com o tipo 2 da condição ainda tem pouco ou nenhum controle da doença.
Seja por falta de acesso à informação e orientação ou por falta de acesso ao acompanhamento adequado e aos medicamentos, o fato é que menos de 10% dos diabéticos tipo 2 tem resultados satisfatórios em termos de adesão e evolução do tratamento.

Destes, os idosos ainda apresentam resultados piores. Com a idade mais avançada, a compreensão sobre o que fazer e como / quando se medicar pode ficar prejudicada e, infelizmente, em alguns casos esses pacientes chegam a ser esquecidos, como se fossem invisíveis. Meio que deixados de lado porque “já não tem muito mais pra viver”...
Mais: as tão temidas complicações do diabetes aparecem e, entre elas, as doenças do coração, com graves consequências.
(Dados Atlas IDF 2017)
A verdade é cruel e, para mudar esse cenário, oito instituições resolveram se unir com a missão “ampliar a disponibilidade de medicamentos que irão auxiliar o tratamento de doenças cardiovasculares que acometem pessoas com diabetes e mais de 60 anos”

Nesse timaço, estão: Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Associação Diabetes Brasil (ADJ), Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), Instituto Lado a Lado Pela Vida, Rede AVC Brasil e as indústrias farmacêuticas Boehringer Ingelheim e Eli Lilly do Brasil.

Que o Movimento, que trouxe tanta esperança e emoção durante o lançamento aos pés do Redentor, traga para os idosos o cuidado e a atenção necessários.
Estar lá, acompanhando de pertinho essa ação tão importante, foi especial. À ADJ e às demais instituições envolvidas, muito obrigada pelo convite. Contem comigo nesta campanha!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...

Uma dose de insulina, outra de confiança...