Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

25 janeiro, 2015

Pra aliviar o calor e fazer bem!

Mais uma ajudinha boa neste verão do Rio 40 (dizem por ai que bateu os 50...) graus!

Conheci ontem o suco Luminus Life... nome difícil, mas o suco é bom! 
Não tem conservantes, não tem açúcar e já foi certificado pela ANAD, a Associacao Nacional de Assistencia ao Diabético.

Os sabores são manga, pêssego, laranja e uva com cranberry.
Cada 200ml (um copo) tem 10,4 g de carboidratos e 3,8 g de fibras!

Provei, aprovei e comprei!! 




24 janeiro, 2015

Tecnologia a favor e agora disponível!

Depois de um tempinho de espera, finalmente é possível comprar este monitor de glicemias aqui no Brasil!!

Ele está a venda na drogaria Onofre e a compra pode ser feita online.

Se estiver em falta, vale ligar para a central de atendimento Programa Star Bem, da SANOFI... Fiz isso ontem e a informação que recebi é que como o produto é vendido por poucas farmácias, as que se comprometeram devem ter sempre o controle do estoque para garantir que o glicosímetro chegue ao consumidor.
A Sanofi - que me atendeu muito bem - se comprometeu a verificar a situação e me informar quando já estiver disponível!

O preço, quando vi no Congresso (há pouco mais de 1 ano na Austrália), era de 99 dólares.

Aqui em terras nacionais está por R$ 252,57 - o que nem é tão exorbitante se considerarmos a taxa de câmbio atual!
Mas ele é mais caro, quando comparado aos medidores tradicionais...

As tirinhas tem o preço equivalente às que eu uso hoje: R$ 89,04 a caixa com 50 (valor com desconto... o normal era de R$ 127,20).
E as lancetas são mais baratas: R$ 25,20 uma caixa com 100 unidades.

Sem esquecer que o aplicativo dele (que pode ser baixado - tem o mesmo nome - gratuitamente) faz um gerenciamento das glicemias medidas e emite relatórios que podem ser enviados diretamente por e-mail para o médico. 

Como não aproveitar a praticidade que vem junto com a segurança e controle?!




22 janeiro, 2015

De sentir na pele!

A cada dia que passa, temos mais e mais pesquisas buscando melhores tratamentos, melhores medicamentos e formas mais precisas e menos invasivas de controle (sem falar da busca incessante pela cura) para o diabetes.

Entre tantos avanços, já se falou em lente, micro-chip e na tatuagem com tinta especial para medir a glicemia.

Agora a novidade é um adesivo que fica na pele como uma tatuagem temporária e foi desenvolvido pela equipe da Universidade de San Diego.
Através de uma corrente elétrica "suave", ele 'suga' o sangue até o sensor responsável pela leitura da glicose.

Os primeiros testes já foram realizados em pacientes e, a cada medida registrada foi feita uma comparação com o monitor tradicional: furo no dedinho!

Os primeiros resultados foram positivos e agora eles seguem com o desenvolvimento do dispositivo de modo que possa ser utilizado para o monitoramento contínuo da glicemia, refinando os pontos técnicos - sensibilidade e confiabilidade do sensor, ajuste do leitor e transmissão sem fio dos dados.

Por enquanto não tem previsão de comercialização.
Mas os estudos continuam e acredito que esta 'tatuagem' high-tech tenha bastante potencial para se tornar realidade na vida dos docinhos!!





21 janeiro, 2015

Lanchinhos com qualidade e sem açúcar!!

Eu sei que acabo ficando repetitiva nessa época, mas que o Carnaval esta aí eu não posso negar! 

E como todos os anos, vou colocando o corpo e as glicemias em ordem para chegar nos dias - de fato - da folia sem qualquer estresse.

Alem do básico (refeições equilibradas, não sair de estômago vazio, não deixar de me hidratar, ajustar as doses de insulina...), não esqueço dos meus quitutes para os lanchinos entre um bloco e outro!

Opções não faltam: castanhas, bananadas, biscoitos diet, barrinhas de cereais... 

Este ano, conheci através de uma amiga o Farofa.la
Eles fazem produtos saudáveis, sem conservantes, sem corantes, sem adoçantes artificiais ou açúcar refinado.

Simpatizei de imediato, mas como ainda tinha dúvidas sobre a adição de qualquer outro tipo de açúcar, mandei um email para o Farofa.la, que me retornou super rápido informando quais os produtos que usam açúcar mascavo orgânico "em pouca quantidade", como fizeram questão de ressalvar.

Além disso, me ligaram perguntando se eu gostaria de receber somente produtos sem açúcar!
Fiquei fã e já pedi o meu primeiro kit.

Eles não vendem os produtos por unidade.
A caixa, enviada uma vez por mês, vem com 5 itens. O primeiro envio é com uma seleção feita por eles.
A partir dali, nos escolhemos os produtos que queremos receber.

Garantia quitutes saudáveis e gostosos em casa e de carnaval mais saboroso e com segurança!!
(Agora, só falta a purpurina!)

17 janeiro, 2015

Congresso Mundial em vista!

2015 bem no comecinho e já trago uma noticia boa no mundo dos docinhos...

Este ano tem Congresso Mundial de Diabetes (viciei!!).
Não tenho planos de ir (ainda!), mas a programação já foi divulgada e a inscrição para artigos próxima de começar - de 02/02/2015 a 17/04/2015.
Até ai, tudo normal. O lado bom - quer dizer, o melhor lado - é que novamente entre os temas está o 'Living with Diabetes'.
E novamente está permitida a inscrição de artigos e a participação de pessoas como eu e tantos outros não médicos.

Do último Congresso para este próximo, somente um tema foi excluído da pauta: 'Pesquisa em Diabetes no Século 20 - Uma perspectiva histórica'. 

Os demais, além do 'Viver com Diabetes', permanecem:

- Básico e Clínica

- Diabetes na População Indígena

- Educação e Tratamento Integrado

- Desafios Globais

- Saúde Pública e Epidemiologia

Assuntos não faltam e a minha expectativa sobre tudo que poderá ser abordado é enorme!
Só em pensar no que será dito e apresentado por tantos especialistas (aqui incluo também os não médicos, afinal, quem convive com o DM acaba se tornando um!) depois de buscas e resultados por um tratamento melhor e mais preciso faz um evento como este valer a pena!!

Mas tem mais uma coisa neste Congresso que deve ser divulgada: a organização vai levar 100 participantes do mundo todo para apresentar seu trabalho absolutamente de graça!
Passagens, hospedagens e inscrição no Congresso... o que eles visam é garantir que pessoas que tenham assuntos importantes a apresentar e discutir não deixem de participar.

Para se inscrever e tentar essa 'bolsa', tem alguns requisitos a serem respeitados:

1. Ter no máximo 40 anos na data em que o congresso será realizado (30/11/2015 a 04/12/2015)

2. Inscrever um 'abstract' sobre qualquer dos temas que serão abordados

3. Escrever uma Carta motivacional, explicando em até 250 palavras porque você se beneficiaria e o que aprenderia com esta experiência

4. Enviar também o seu currículo (de uma página somente) 

Será?!
Por enquanto a certeza é que, mesmo que eu não vá, vou acompanhar e ficar atenta a todas as novidades e avanços!!



14 janeiro, 2015

Pra ser coletivo!

Descobri mais uma organização que tem como objetivo a busca pelo melhor em termos de tratamento e boas condições de vida para nós, docinhos.

Dentro do conceito de que a 'união faz a força', a Rede Nacional de Pessoas com Diabetes (RNPD) é uma rede "de pessoas vivendo e/ou convivendo com o Diabetes, sem vínculo político-partidário e religioso, que atua na promoção do fortalecimento das pessoas com Diabetes, independente de gênero, credo, raça, cor ou etnia, orientação sexual e nacionalidade'.
A Rede, que foi criada em 2006 e conta com o apoio da ADJ, tem representantes nacionais, estaduais e municipais, que são eleitos entre os participantes e atuantes nos grupos.

Entre as prioridades, estão os encontros e reuniões com pessoas que, sendo pacientes ou não, convivem com o diabetes e trabalham juntos no suporte, no cuidado e na prevenção do diabetes. Qualquer pessoa pode participar!!
Para se inscrever, é só se cadastrar (online, aqui).

A única condição é que esteja de acordo com os Princípios estabelecidos e que servem como base para todas as ações coordenadas por eles:



- Troca de experiências pessoais, informações, habilidade e recursos essenciais para estabelecer, manter e melhorar a qualidade de vida das pessoas com diabetes

- Provisão de recursos humanos que possibilitem as pessoas com diabetes: conter o medo, a desinformação, a discriminação e os preceitos que elas possa, enfrentar em suas vidas

- Fortalecimento das pessoas com diabetes para que participem ativamente no processo de conquista aos seus direitos de cidadania

- Incentivo por diferentes meios, à formação de grupos de ajuda - mútua, através da capacitação, instrumentalização e formação de novas lideranças em todo o território nacional, objetivando compartilhar experiências, ideias e projetos de integração das pessoas com diabetes em geral

- Criação de oportunidades para que as vozes das pessoas vivendo e/ou convivendo com diabetes possam ser ouvidas em nível municipal, estadual, nacional e internacional

- Denúncia por todos os meios de ações governamentais, individuais, religiosas, empresariais, etc,. que desrespeitem os direitos humanos das pessoas com diabetes ou de qualquer enfermidade crônica

- Fortalecimento das pessoas vivendo e/ou convivendo com diabetes para que participem do processo de construção em nível municipal, estadual, nacional ou internacional, através das informações, treinamentos, capacitações, visando suas participações em instâncias do controle social

- Fomento na formação de frentes parlamentares, ampliando a frente de defesa dos direitos das pessoas vivendo com diabetes em municípios, estados e no país junto aos poderes legislativo, executivo e judiciário

- Fomento junto ao poder público, iniciativa privada e sociedade civil de campanhas contínuas de informação e prevenção do diabetes e suas sequelas em caráter local, municipal, estadual, regional, nacional e internacional.


Em resumo, dedicação ao bem estar, ao esclarecimento e ao suporte!

A pergunta que fica é: Por que instituições e ações como estas não são divulgadas e apresentadas em larga escala?!

Já me 'alistei' ao time e agora estou ansiosa pelo retorno deles!!


13 janeiro, 2015

Voando bem alto!


Em tempos de férias e recessos, vale sempre lembrar que é importante um bom planejamento que, aqui, no nosso caso, vai além das reservas de hotéis e passagens.

Tirinhas, insulinas, lancetas e agulhas devem ser levadas em quantidades extras!!

Para evitar sustos e estresse em qualquer que seja a viagem, o ideal é estar prevenido e ter sempre tudo o que possa precisar.
Pode não ser exatamente fácil encontrar os produtos e medicamentos de uso diário e interromper uma boa viagem porque acabou algum item indispensável não vai ser bacana!
Eu costumo fazer a conta sempre pelo máximo que posso precisar utilizar em um dia... 

Mas além disso, tem algumas outras coisas que devem ser pensadas na hora de colocar a mochila nas costas e sair por aí.

Já falei dos atestados médicos em língua estrangeira, para o caso de viagens para o exterior, e do acondicionamento das insulinas durante voos longos... só que tem mais! 

O site 'Project Blue November', que tem como mote maior o estímulo à conscientização sobre o diabetes tipo 1 (vale a visita na página deles, é só clicar aqui), tem um quadrinho que traz mais algumas dicas:


Coisas corriqueiras e que nem sempre são lembradas, quer ver?!
- Baterias para o glicosímetro
- Lanchinhos para o caso de não ter muitas opções sem açúcar durante os voos
- Lanchinhos - desta vez com açúcar! - para o caso de uma hipoglicemia indesejada...

E uma que merece destaque:
- Sempre levar os insumos da doçura na malinha ou bolsa de mão, para evitar um problemão no caso de extravio de bagagens.

Das poucas vezes que me pararam, inclusive em viagens nacionais, mostrei o atestado médico e ficou tudo certo.

Com organização, dá para aproveitar sem preocupação!
Boa viagem.


05 janeiro, 2015

Pra deixar o corpo são!

Bom dia 2015! 
Bom dia Janeiro!

Depois dos dias de festas, quando vale uma 'licença poética' para aproveitar as muitas delícias (com cuidado e monitorando o docinho devidamente), é preciso puxar o freio e voltar a atenção para alimentação equilibrada novamente.  

Por isso, convidei a Nutricionista Flavia Marques de Castro, minha querida amiga, para nos orientar e ajudar neste processo.

Para começar, ela nos diz porque é importante desintoxicar depois de alguns excessos: "A alimentação nesse período muitas vezes é rica em gordura, alimentos processados como embutidos, enlatados e conservas, farinha branca e açúcar, sobrecarregando o funcionamento do fígado e intestino." 

A seguir, a recomendação de "alguns alimentos que potencializam o funcionamento desses órgãos e favorecem a eliminação das substancias que são nocivas ao organismo":

Limão: contém terpenos (uma classe de substancias naturais) que melhoram o funcionamento hepático.

Gengibre: Melhora o processo digestivo. Rico em antioxidantes e gingerol que ajuda a eliminar as toxinas. Em forma de chá pode ser consumido na quantidade de 50 ml após às refeições para favorecer a digestão. Também pode ser adicionado à sucos de frutas ou ralado nas saladas.

Chá verde: Rico em polifenóis sendo um poderoso antioxidante, reforçando o funcionamento do sistema imunológico. Deve-se evitar ingerir logo após às refeições pois contém alguns fatores antinutricionais.

Chá de Hibisco: Rico em minerais e tem propriedades diuréticas, além de fibras que favorecem o trânsito intestinal.

Própolis: contém flavonóides que melhoram o processo de destoxificação.

Couve: Os glicosinolatos presentes na couve favorecem o metabolismo hepático.

Cúrcuma: também conhecida como açafrão da terra, contém a curcumina, que tem efeito antioxidante e antiinflamatório.

Arroz integral: fonte de fibras, zinco e vitaminas do Complexo B. Repõe a energia favorecendo a recuperação do organismo, melhora o funcionamento intestinal e tem ação antioxidante devido a presença de compostos fenólicos.

Não tem mistério... a maioria se enquadra nos itens de consumo do dia a dia, fáceis de encontrar nos mercados ou restaurantes.
Agora e só caprichar nas refeições e voltar aos bons hábitos!!

04 janeiro, 2015

Uma sala e doces conversas...

Tudo começou com um café entre 3 mulheres convidadas por uma outra chamada Merle Gleeson para falar sobre como era (con)viver com o diabetes. Isso foi em 1997 e ali surgia o Type 1 Diabetes Lounge... Um movimento que - ainda que ela não  imaginasse - iria mudar a forma de controlar o diabetes.
Depois de 31 anos de diagnóstico, começava também o compromisso dela em ajudar e cooperar com outras pessoas com DM1.

Dentre os assuntos nas discussões abertas, o suporte à família, as variações das glicemias, questões comuns divididas em contrapartidàs consultas, que eram curtas e objetivas.

Os encontros cresceram e amadureceram. Educação em Diabetes foi o passo seguinte.

Atualmente, os programas educacionais incluem especialistas médicos, que além de falar sobre os avanços de tratamento e os cuidados que vão além das dosagens de insulina, apresentam os avanços das pesquisas e tecnologias que vem sendo estudadas e aprovadas, buscando deixar o dia a dia dos docinhos mais fácil.

Os encontros acabam funcionando para acolher quem foi apresentado ao diabetes e ainda não esta exatamente à vontade com esta condição.

O grupo de suporte do Diabetes Lounge funciona em Chicago e tem muitas atividades e reuniões on line.
A missão deles fala por si so: educar e fazer com que os pacientes de DM1 se comprometam, se tornem confiantes e independentes.

Esta, para ser ainda mais bacana, tem o apoio da JDRF, que eu ja apresentei por aqui e sou super fã!! 

Cada vez que vejo instituições e ações como estas, fico mais esperançosa de que é possível transformar a visão que existe sobre o diabetes e o que é conviver com ele.

Assim, de passo em passo a gente chega lá!