Para se comportar e garantir os presentes de Noel!



Final do ano, Natal, Reveillon, festas de confraternização, amigo-oculto... e milhares de tentações! 

Fica bem mais difícil controlar a alimentação e a 'gulodice'... Tantos quitutes gostosos e elaborados chamando a atenção que complica manter a disciplina.

Então, para ajudar, tem umas dicas simples e legais da Nutricionista Paula Cristina Augusto da Costa, da Universidade Federal de São Paulo:

Pra começar, o mais importante: "O que não pode, mesmo, faltar no Natal é bom senso". Essa é a regra número 1! E vamos ser bem honestos, isso não pode faltar nunca.




Agora o foco nas guloseimas...

Uma coisa que deve ser lembrada: "Se juntar arroz e farofa, por exemplo, reduza a quantidade de arroz e equilibre com uma porção de verduras e legumes".

"Na hora de preparar os quitutes, é possível substituir o óleo ou azeite por vinho. Algumas receitas ganham em sabor, como carnes, frango, legumes e, como passam pelo processo de cozimento, eliminam o efeito do álcool". 

Se a receita levar creme de leite, a dica é substituir por iogurte desnatado. E se ficar um sabor um pouco azedo, dá para quebrar com um pouquinho de adoçante.

Essa eu não sabia: "... a fruta seca concentra maior quantidade de açúcar ...". Neste caso a recomendação é optar pelas frutas frescas mesmo.

Isso tudo funciona muito bem para festas em casa (ainda que não seja na sua), mas para eventos fora, em restaurantes, barzinho e festas de empresa pode ser um pouco mais complicado.

Mas dá para segurar a onda sim... e é aqui que sai a Nutricionista e entra a especialista em (con)viver com o DM: escolha o que você mais gosta e se permita comer um pouco (olha a minha 'licença poética' aí!).

Rabanada, Panetone, uma torta tradicional das festas de família.

Delicie-se!

É perfeitamente possível. Basta ter moderação. 
Sem excessos. Sem exagero.

Em tempo: se comportou bem durante o ano?
Então corre lá e manda a carta para o Papai Noel!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...

Uma dose de insulina, outra de confiança...