Consulta Pública: recomendação para as Insulinas Análogas de Ação Prolongada

Uma consulta pública acontece quando algo precisa ser consultado à sociedade.
Seja para o que for, uma consulta é embasada em informações técnicas ou estudos já realizados sobre determinado tema e o resultado disso leva a uma recomendação específica.

Neste caso, trata-se da consulta pública para incorporação das insulinas análogas de ação prolongada no PDCT (Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas) do SUS para o tratamento de pessoas com diabetes tipo 1.

Explicando: atualmente, os protocolos clínicos - o documento 'oficial' que estabelece os tratamentos que devem ser oferecidos ; disponibilizados para os pacientes, ainda não contam com as insulinas de ação lenta como opção. Depois de algumas avaliações e monitoramento dos efeitos deste tipo de tratamento em pessoas com DM1, a CONITEC (Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS) emitiu o relatório com a recomendação FAVORÁVEL à esta incorporação.

- Então agora é só chegar no médico da Unidade de Saúde e pedir?

Não... Alguns requisitos serão necessários para se ter acesso à este tipo de insulina:
- Laudo médico indicativo
- Uso prévio de insulina NPH associada à insulina análoga de ação rápida por pelo menos 3 meses
- Apresentação de histórico de hipogliemias dos últimos seis meses, de modo que fique claro que não tenham sido causadas por redução de alimentação ou prática de exercício físico sem redução de insulina, revisão dos locais de aplicação de insulina, aplicação de doses excessivas de insulina e/ou uso excessivo de álcool
- Informação sobre algum episódio de hipoglicemia grave (definida pela necessidade de atendimento emergencial ou de auxílio de um terceiro para reversão do quadro), comprovada por relatório de atendimento médico / hospitalar, registros em softwares ou glicosímetros - quando disponível
- Informação sobre episódios de hipoglicemias não graves em repetição (dois episódios ou mais por semana, abaixo de 54mg/dL com ou sem sintomas; menor que 70mg/dl com sintomas - tremores, sudorese fria, palpitações, sensação de desmaio)
- Informação sobre hipoglicemias noturnas em repetição (mais de uma ocorrência por semana)
- Comprovação de controle glicêmico inadequado através de exames laboratoriais (hemoglobina glicada) dos últimos 12 meses
- Acompanhamento médico regular (pelo menos duas vezes ao ano), se possível com endocrinologista
- Realização de automonitorização da glicemia capilar no mínimo três vezes ao dia.

Se por um lado a recomendação da CONITEC é favorável à esta incorporação, por outro estes procedimentos já trazem desconfiança e desconforto...

A praxe é a mesma em relação ao que acontece hoje para a dispensação das insulinas análogas de ação rápida e, na prática, isso não tem funcionado em muitos estados do Brasil.

Isso tudo acaba sendo o 'básico' para quem convive com o diabetes tipo 1.São tarefas que fazem parte do cuidado diário na busca por um bom controle da doçura... Mas o que chama a atenção é que nem sempre os pacientes têm acesso a consultas regulares com médicos, não conseguem realizar os exames devidos, porquê não conseguem agendar para as datas estabelecidas pelos médicos, não conseguem receber os insumos para monitorização de glicemia na frequência diária requerida, entre outros fatores.
Então, é preciso dar a contrapartida para que quem precisa não saia prejudicado!

Em relação às insulinas de ação rápida - que já foram incorporadas ao Protocolo - o que se escuta é, na maioria dos casos, que as pessoas não conseguem retirar as insulinas nas unidades de saúde pois não conseguem cumprir todos os requisitos. Os médicos não estão disponíveis para realizar as consultas e emitir os receituários ou não sabem preencher os documentos adequadamente e por aí vai.

Não basta ter a inclusão dessas insulinas no protocolo, se na prática elas não chegam às mãos de quem precisa. Por isso é tão importante participar da consulta pública que está em andamento.

O preenchimento não é difícil... dados pessoais, local de residência, telefone, e-mail e se você gostaria de acrescentar algum comentário à proposta da CONITEC. Pronto: aí é só comentar sobre estas dificuldades de acesso ou de comprovação estabelecidas, para que eles assim proponham uma nova solução (se você já tiver alguma sugestão, pode escrever lá também!).

Para acessar os documentos da Consulta, é só clicar nos links indicados:
- Formulário
- Relatório Técnico

Dúvidas comuns:
- Precisa fazer algum cadastro no site?
Não.

- Só pessoas com diabetes podem participar da Consulta?
Não. Tanto pacientes quanto familiares, amigos, cuidadores, profissionais de saúde e/ou especialistas no assunto podem participar.

- Qual o prazo para participar da Consulta Pública?
16/09/2019

Participem, expliquem, divulguem.
É muito importante a participação, certamente será mais um ganho às pessoas que convivem com a condição.

Eu, que uso as análogas de insulina de ação lenta há 3 anos, sei bem como traz qualidade de vida e mais estabilidade e controle glicêmico.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma 'fábrica de vida' na Dinamarca...

"Menos Preocupação = Mais Alívio"

Sombra e água fresca!