Monitoramento constante... ligação direta!

A monitorização da glicemia é uma das maiores ferramentas que nós, docinhos, temos para controlar a condição. Com o avanço da tecnologia, cada vez mais recursos vêm sendo apresentados neste sentido, desde os glicosímetros que medem cetonas até os que funcionam com monitorização contínua.

Seja com um furinho na ponta dos dedos ou nos sensores aplicados ao corpo, o fato é que um aparelho que nos dá os registros da variação glicêmica ao longo do dia é um grande e importante aliado no autocuidado e na busca de uma melhor qualidade de vida.

Atualmente, a novidade que vem chamando atenção é o Eversense, um sensor lançado pela Senseonics em parceria com a Roche, que agora foi aprovado pela FDA (U.S. Food and Drug Administration), órgão americano responsável pela validação de novos alimentos e medicamentos para o uso e o consumo humano. 

O diferencial deste em relação ao Free Style Libre, que já é vendido aqui no Brasil, é o tempo de uso: enquanto o Libre funciona por catorze dias, o Eversense pode ser utilizado por até três meses!
Três meses com um único sensor!! 

Por ser um sensor de uso subcutâneo, é preciso fazer uma pequena incisão (cerca de 5mm) no braço do usuário para inserção e é por isso que a aplicação e a retirada do sensor só podem ser feitas por um médico. Mas nada que torne necessária uma intervenção cirúrgica, ao contrário, é um procedimento bem  simples.

Mas, antes de seguir apresentando o Eversense, uma pausa para algumas questões importantes que precisam ser destacadas:
  • O uso do Eversense é recomendado apenas para maiores de 18 anos
  • Este monitor de glicemia só deve ser utilizado sob prescrição médica
  • O sensor é de uso subcutâneo e só pode ser aplicado e retirado pelo médico. 

Para leitura das glicemias é utilizado um transmissor aplicado do lado de fora do braço, no mesmo local onde foi inserido o sensor:



Este transmissor é recarregável e pode ser removível pelo próprio usuário. 
Eu adorei isso! Já que sou uma pessoa um tanto estabanada e acabo perdendo sensores antes do prazo quando acontece de bater meu bracinho em uma porta ou dele ser carregado quando 'derrubo' a mochila do braço, ter um transmissor que pode ser removido sem danos ao uso me agrada bastante...

Os registros de glicemia são feitos a cada 5 minutos e automaticamente enviados para o aplicativo do sistema instalado em um smartphone, via bluetooth, não sendo necessário que o usuário utilize um monitor específico para fazer a leitura.

Durante a fase de testes, os resultados mostraram que o sistema de monitorização contínua do Eversense foi capaz de detectar e prevenir, com cerca de quinze minutos de antecedência, 90% de episódios de hipoglicemia (abaixo de 70mg/dL) e 98% das ocorrências de hiperglicemia (a partir de 180mg/dL). Nestes casos, o usuário é alertado pelo aplicativo, que pode emitir sinais de três maneiras distintas: visual, sonoro ou vibratório. Conforme destacado pela Roche, assim o risco do usuário é menor e o controle glicêmico mais preciso.

Apesar da praticidade, a Roche destaca que este sistema não deve substituir por completo as medições de glicemia feitas na ponta de dedo. De qualquer modo, o sistema traz um baita conforto, uma vez que registra as glicemias a cada cinco minutos. No aplicativo, outras facilidades: é possível registrar dados sobre alimentação, sobre a prática de atividades físicas, emitir relatórios com os registros da medições e, inclusive, permite dar acesso aos registros da monitorização a outras cinco pessoas - seus médicos e/ou familiares – para que possam acompanhar os resultados e variações glicêmicas remotamente. Imagina a tranquilidade dos pais / responsáveis podendo acompanhar as glicemias dos seus pequenos enquanto não estão lá do lado?!

Por enquanto, o Eversense só está em comercialização nos países da Europa e nos Estados Unidos. Agora é esperar até que a novidade aporte em terras brasileiras.
Por aqui já estou na espera, torcendo para que não demore!!

(No site do Eversense tem mais detalhes sobre o sistema, além de depoimentos de pessoas com diabetes que já estão usando o dispositivo.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

Pesquisa e Educação em Diabetes...

OneTouch Reveal: 1, 2, 3... testando!