Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2018

Vigilância para o controle...

Imagem
Recentemente recebi uma ligação do Ministério da Saúde (MS), da qual eu cheguei a duvidar.
Quando o atendente se identificou e disse que estava coletando dados para o Ministério, eu desconfiei. Hoje em dia qualquer informação mais específica sobre os nossos hábitos, rotina e moradia pode ser utilizada para o 'mal'... Foi só quando ele entrou em detalhes e explicou que se tratava de apurações para o VIGITEL que eu aceitei participar.

O Vigitel - Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico - é parte do trabalho que o MS faz a fim de monitorar o avanço e o controle das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT, que incluem hipertensão arterial, câncer, diabetes, doenças respiratórias e cardiovasculares).

Funciona assim: a cada ano o MS faz contato telefônica com cidadãos de todo o país. Neste momento, são colhidos os seguintes dados:
- Peso
- Altura
- Prática de atividades físicas
- Consumo de legumes, raízes, verduras, suco…

'Tem que ser selado, registrado, carimbado, avaliado...'

Imagem
Em novembro de 2017 a ANVISA, depois de uma grande ação da ADJ Diabetes Brasil, em conjunto com outras 30 Associações de diabetes do país, se propôs a analisar e ajustar a forma com que os glicosímetros são avaliados e aprovados, uma vez que não existe um padrão e nem a obrigatoriedade do cumprimento da ISO 15.197 de 2013, que estabelece os requisitos mínimos de precisão aos quais um monitor de glicemia deve ter para ser considerado confiável e apto para o uso.

A boa nova é que, após quase dois anos de negociação, foi finalmente emitida uma Instrução Normativa (IN 24), que "dispõe sobre os critérios para o registro, alteração e revalidação relativos ao desempenho analítico de instrumentos auto-teste para glicose e seus consumíveis" e torna obrigatório o cumprimento da ISO 15.197/2013:
As empresas fabricantes tem até 180 para se adequarem ao que preza a Instrução Normativa, sob pena de terem seus produtos retirados do mercado caso não haja adequação e se os seus respectivos m…

OneTouch Reveal: 1, 2, 3... testando!

Imagem
Umas emana com o OneTouch e estou gostando bastante!
O monitor é bem pratico e fácil de operar: a tira reagente puxa a gotinha de sangue super rápido e o aplicativo é bem amigável.
Eu não sou a maior especialista em tecnologias, então quando um aplicativo é, ao mesmo tempo, objetivo e informativo, tem todo o meu apreço!
O OneTouch Reveal é assim...

A começar pela transferência de dados do glicosímetro para o app, que pode ser feita mesmo quando o monitor não está do lado do celular.
Depois de baixados os dados, podemos editar as informações e marcar os registros das medições com indicações de pré ou pós refeição.

Um coisa que eu achei bem bacana é que ele te sinaliza quandonuma glicemia está repetindo um padrão fora do seu intervalo alvo no mesmo horário:



Comigo aconteceu sempre próximo ao jantar e esse alerta funcionou para eu rever tanto o que estava comendo no lanche da tarde e podia ser responsável por essas alterações na glicose, quanto para avaliar se as minhas correções estavam…

Quando a falta de atenção traz o alerta!

Imagem
Um furinho no dedo e o registro da glicemia antes de dormir: 104mg/dL. Um copo de suco para manter tudo em ordem durante a noite e pronto, hora de fechar os olhinhos.

A lua foi descansar, o sol assumiu seu posto e o dia começou.
Banho e café da manhã. Para deixar a doçura organizada, um novo furinho no dedo: 180mg/dL.
Estranho. Nada comum para mim uma glicemia de jejum assim!

Contei carboidratos devidamente, corrigi e segui.
Mas aqueles cento e oitenta não saíam da cabeça.

Decidi refazer o dia anterior para tentar pensar em algo que pudesse ter causado esse resultado esquisito.
Pensei, repensei.
Refiz os caminhos.
Repassei as atividades.
E aí percebi qual foi o problema!!

Desde que encerrei os testes com a bomba da Roche, eu passei a tomar a minha dose de insulina basal na hora do almoço. Como não era um hábito, coloquei o alarme no telefone para não esquecer...
O que aconteceu ontem é que, quando o alarme tocou, eu estava chegando para um almoço com amigos do último projeto que eu tr…

Para medir a doçura: ‘Select’ e ‘Reveal’...

Imagem
A Johnson&Johnson lançou em 2017 um novo glicosímetro da linha OneTouch, o OneTouch Select Plus Flex.

Entre os diferencias, ele se conecta com um aplicativo por bluetooth - o OneTouch Reveal - que é baixado gratuitamente em smartphones.





A sincronização do medidor com o aplicativo é bem simples e rápida. Uma vez que o aparelho está emparelhado com o aplicativo do celular, a cada medição de glicemia a sincronização e transferencia de dados pode ser feita.

Mais uma questão que é bem legal é a possibilidade de enviar relatórios dos resultados de glicemia por email ou mensagem, com um PDF dos registros feitos.

Dentro da ação de lançamento da J&J, alguns influenciadores foram convidados a testar e avaliar o glicose e aplicativo e eu fui uma das pessoas chamadas para participar!!
Adoro ter a oportunidade de conhecer novos recursos que vem para deixar o nosso dia a dia e o controle da doçura ainda mais fácil...

De cara já achei o OneTouch Select Plus Flex super atrativo. Pequeno, bem…

Pesquisa e Educação em Diabetes...

Imagem
Educação em Diabetes se faz, acima de tudo, para trazer o conhecimento ao paciente.

Tratamentos, tipo de insulina, modo de operar uma seringa ou uma caneta, alimentação, como fazer a monitorização das glicemias...
A lista é grande e o aprendizado constante.

Nesse sentido, o CEFET/RJ (Centro Federal de Educação Tecnológica) está realizando uma pesquisa para avaliar o "conhecimento de usuários de insulina (frasco ou caneta) sobre a conservação da mesma".
Isso é de extrema importância, já que uma insulina que não tenha sido conservada como apropriado acaba perdendo o efeito.

Eu já tive uma hiperglicemia por usar uma insulina que tinha passado quase 12 horas no calor do verão do Rio. Contei no IP e na época até dei algumas dicas sobre como evitar isso, além de relembrar, em linhas gerais, sobre as formas corretas de conservação.

A Raiane Pereira é técnica em enfermagem no CEFET e uma das coordenadores da pesquisa.
Segundo ela, com as respostas registradas será possível planejar …