Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

03 setembro, 2017

Recomendações de Políticas Para Melhorar o Acesso aos Cuidados com Diabetes

A Federação Internacional de Diabetes (IDF) em conjunto com as instituições brasileiras ADJ Diabetes Brasil, Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD) e Federação Nacional das Associações e Entidades de Diabetes (FENAD) desenvolveram um conjunto de recomendações para melhoria das políticas públicas relacionadas ao acesso e ao cuidado do diabetes no Brasil.
O objetivo que se quer alcançar com a publicação dessas políticas públicas é bem grande e importante: conter o avanço epidêmico do diabetes no Brasil.
O número de novos casos - seja DM1 ou DM2 - só aumenta a cada ano. Não se fala sobre a condição e isso acaba colaborando para que as pessoas não reconheçam os sintomas da doença e, assim, acabam não buscando ajuda ou compreendendo de antemão o diagnóstico.

Outro ponto focal destas recomendações é em relação às complicações... A falta de entendimento sobre os cuidados com o diabetes no dia a dia leva a problemas sérios e talvez até irreversíveis.

Em detalhes, as propostas apresentadas foram uma solicitação para que o Governo brasileiro melhore o Plano Nacional de Diabetes(**) no Brasil, no que se refere aos seguintes itens

 --> Aumentar o orçamento dedicado a todos os aspectos do cuidado com diabetes, melhorando a acessibilidade e disponibilidade dos medicamentos e insumos essenciais, assim como medicações e tecnologias inovadoras. 
    - Garantir a aplicação da Lei Federal 11.347/06, que garante a distribuição de medicamentos e insumos essenciais de forma gratuita. 

    - Melhorar a disponibilidade de insulinas análogas e iniciar o fornecimento do glucagon pelo Governo. 
    - Aumentar o fornecimento pelo Governo de medicações e tecnologias inovadoras que possam melhorar os resultados de saúde das pessoas com diabetes. 
    - Prevenir a falta e garantir o acesso a medidores de glicemia e fitas de teste.

--> Implementar um programa de rastreio nacional, junto com um programa educacional para pessoas em alto risco de diabetes e para profissionais de saúde, para garantir que todos no Brasil tenham acesso a cuidados de alta qualidade, incluindo:
    - O estabelecimento da equipe de saúde multi-disciplinar nos principais hospitais do país para garantir que todos os pacientes tenham acesso ao tratamento adequado
    - A implementação de mais centros dedicados a educação de jovens diagnosticados com diabetes tipo 1 e tipo 2 pelo país, pois esse segmento da população não está recebendo assistência de boa qualidade na grande maioria dos estados brasileiros.

(** O Plano Nacional de Diabetes, na verdade, é o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT)

Toda ação buscando melhorar o acesso a medicamentos, insumos, qualidade de vida e educação em diabetes é válido. 

Não critico esta proposta mas, honestamente, também não vejo como suficiente. 
Os análogos por exemplo, já foram aprovados. Mas não foram incluídos no Protocolo de Saúde no prazo devido. A disponibilização de tratamentos mais modernos, com tecnologias mais avançadas, é essencial sim... Só que atualmente as unidades básicas de saúde, no geral, não estão fornecendo nem a quantidade de tiras teste suficiente para uma pessoa com diabetes medir a glicemia em um dia.  

A mudança precisa acontecer logo!
Que estas instituições brasileiras sigam com força na busca pelo que as pessoas com diabetes precisam para viver. 
J á passou do limite... 
Já passou da hora.



Nenhum comentário:

Postar um comentário