Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

06 setembro, 2017

Colônia Azul...

"A Colônia Azul – Diabetes Rio nasceu de uma vontade profunda de gerar educação em diabetes de forma abrangente e efetiva."
É assim, com esse propósito, que o Rio vai entrar na rota das colônias e acampamentos de diabetes do Brasil.
Uma oportunidade de reunir crianças e jovens com o diabetes tipo 1 em comum. 
Dias de dividir dúvidas e dicas. Dias de fazer amizades. Dias de se identificar no outro. 

A Colônia Azul acabou de nascer. Foi fundada pelo Dr. Rodrigo de Azeredo Siqueira, médico endocrinologista, que busca passar "informação técnica de forma adequada e lúdica". Entre a diversão e a descontração, diversos profissionais - endocrinologistas, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, educadores físicos, farmacêutico, educadores em diabetes e acadêmicos de medicina treinados - serão os responsáveis por orientar e ouvir a turma doce que vai participar desta primeira edição, que será entre os dias 03 e 05 de novembro de 2017. 

Mas a boa notícia é que a intenção do Dr. Rodrigo é que sejam duas edições por ano!

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas direto no site da Colônia Azul - Diabetes Rio.


São 60 vagas para pessoas com diabetes tipo 1: 30 para meninas e 30 para meninos. 
- Mas por que só para pessoas com DM1?
Por causa dos assuntos que serão tratados e apresentados.
Diferentes tipos de insulina, tempos de ação da insulina, contagem de carboidratos, terapias diferenciadas... 

É para docinhos de 9 a 80 anos. 
Para emponderar.
Para dividir histórias. 
Para aprender.
Para ensinar. 


No valor da Colônia (R$420,00 à vista / R$440,00 no cartão) estão incluídos transporte ida e volta, hospedagem, 6 refeições por dia, atividades educacionais e de lazer e toda assistência durante a estadia. 
Ah, sem esquecer que o docinho dessa turma vai ser monitorado pelo menos 8 vezes ao dia, inclusive com 'plantonistas' para fazer isso durante a madrugada.

Uma informação importante: menores 12 anos só poderão viajar com autorização dos pais por escrito e com reconhecimento de firma em cartório; maiores de 12 só seguem com documento de identidade.
Outra informação importante: os insumos e insulinas não serão fornecidos pela equipe da Colônia; cada um deverá ler os seus, de acordo com tratamento estabelecido pelo seu médico. 

O Daniel, da página Diabetes, Esporte e Natureza, o Pablo, da página Eu e a Bete - Diabetes e o William, do canal Amigos e Diabetes, estão no time desta Colônia junto com o Dr. Rodrigo, que é o responsável pela organização. Eles fizeram uma live esta semana que conta um pouquinho mais de como vai ser. Para quem não pôde assistir, está disponível na página da Colônia Azul no Facebook

Muitas crianças e adolescentes acabam não aderindo ao tratamento para o diabetes por se sentirem diferentes dos que estão à sua volta. 
A oportunidade de participar de um evento desse porte, com tantas outras pessoas 'iguais' em volta,  certamente vai ajudar a cada docinho na adesão ao tratamento e na maneira de ver a vida com diabetes.

Parabéns ao Dr. Rodrigo e a todos os envolvidos pelo Projeto! Vida longa!! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário