Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

09 fevereiro, 2017

Alerta ou alarde?

Uma notícia sobre mortes recorrentes de crianças na Índia chegou gerando muito alarde, por causa da possível razão:
 

A fruta de casca durinha mas bem suculenta está sendo apontada como a responsável, depois
de uma investigação feita por especialistas. O pânico tomou conta de muita gente, principalmente nesse mundo doce.

De acordo com o que vem sendo divulgado, há uma toxina presente na lichia que acaba impedindo a "produção de glicose" pelo organismo e levando, então, à uma hipoglicemia severa.
Opa, e agora? Quem tem diabetes corre risco comendo a tal frutinha?
Calma!

O assunto me chamou a atenção e por isso fui buscar opinião de quem conhece e entende... Conversei com a minha querida amiga e nutricionista Flávia Marques e ela traz alguns esclarecimentos, que compartilho com vocês:

"A matéria veiculada trata de uma publicação da revista Lancet (para acessar na íntegra, clique aqui), super conceituada academicamente e fala de uma nova doença que associa uma toxina presente na lichia e que estaria provocando uma desordem no metabolismo da glicose, causando mortes em indivíduos em jejum.

Como chegaram a esta conclusão? 
A publicação usa como referência 12 estudos sobre essa doença, em sua maioria na Ásia. Dentre estes estudos, o que mais chama a atenção é o fato de que crianças desnutridas ingeriram lichia verde (a que contem mais toxina) e tiveram a reação fatal. 

Quando o organismo está desnutrido, ele mobiliza suas reservas para a produção de glicose (o que não é normal). A toxina impede que a transformação em energia aconteça, levando ao acúmulo de toxina no cérebro associada à não produção de energia e, consequentemente, à morte. 

Isso acontece com a gente quando estamos de estômago vazio e comemos lichia? 
Não se sabe. Assim como não é possível ainda afirmar se tem uma quantidade grande de toxina na lichia madura ou ainda se as crianças seriam mais vulneráveis e o fato não acometeria os adultos. 

Isso prejudicaria os diabéticos que fazem uso diário de injeções ou infusões de insulina? 
Ainda não é possível afirmar. Inclusive, a publicação da Lancet sugere que novas investigações sejam feitas nesse sentido. 
O mais importante a destacar é que é imprescindível respeitar a nossa individualidade bioquímica. Se você se sente mal ao consumir lichia de estômago vazio, não o faça. Talvez tenhamos que ser mais cautelosos." 

Esclarecimentos feitos, precisamos lembrar que em qualquer situação, reação ou comportamento diferente do usual, a primeira coisa a se fazer é entrar em contato com o nosso médico.

Claro que um tema que aborda hipoglicemia e envolve um alimento que está presente no dia a dia assusta, mas é preciso cuidado sempre!

Como a Flavinha colocou no nosso papo, "a gente precisa de informação sobre saúde e não de terrorismo nutricional".

Para concluir: já se escuta por aí alguns murmúrios de que incluir lichias na dieta pode fazer a glicemia baixar...
Com saúde não se brinca. Nada de riscos aleatórios na busca por soluções mágicas!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário