Alerta ou alarde?

Uma notícia sobre mortes recorrentes de crianças na Índia chegou gerando muito alarde, por causa da possível razão:
 

A fruta de casca durinha mas bem suculenta está sendo apontada como a responsável, depois
de uma investigação feita por especialistas. O pânico tomou conta de muita gente, principalmente nesse mundo doce.

De acordo com o que vem sendo divulgado, há uma toxina presente na lichia que acaba impedindo a "produção de glicose" pelo organismo e levando, então, à uma hipoglicemia severa.
Opa, e agora? Quem tem diabetes corre risco comendo a tal frutinha?
Calma!

O assunto me chamou a atenção e por isso fui buscar opinião de quem conhece e entende... Conversei com a minha querida amiga e nutricionista Flávia Marques e ela traz alguns esclarecimentos, que compartilho com vocês:

"A matéria veiculada trata de uma publicação da revista Lancet (para acessar na íntegra, clique aqui), super conceituada academicamente e fala de uma nova doença que associa uma toxina presente na lichia e que estaria provocando uma desordem no metabolismo da glicose, causando mortes em indivíduos em jejum.

Como chegaram a esta conclusão? 
A publicação usa como referência 12 estudos sobre essa doença, em sua maioria na Ásia. Dentre estes estudos, o que mais chama a atenção é o fato de que crianças desnutridas ingeriram lichia verde (a que contem mais toxina) e tiveram a reação fatal. 

Quando o organismo está desnutrido, ele mobiliza suas reservas para a produção de glicose (o que não é normal). A toxina impede que a transformação em energia aconteça, levando ao acúmulo de toxina no cérebro associada à não produção de energia e, consequentemente, à morte. 

Isso acontece com a gente quando estamos de estômago vazio e comemos lichia? 
Não se sabe. Assim como não é possível ainda afirmar se tem uma quantidade grande de toxina na lichia madura ou ainda se as crianças seriam mais vulneráveis e o fato não acometeria os adultos. 

Isso prejudicaria os diabéticos que fazem uso diário de injeções ou infusões de insulina? 
Ainda não é possível afirmar. Inclusive, a publicação da Lancet sugere que novas investigações sejam feitas nesse sentido. 
O mais importante a destacar é que é imprescindível respeitar a nossa individualidade bioquímica. Se você se sente mal ao consumir lichia de estômago vazio, não o faça. Talvez tenhamos que ser mais cautelosos." 

Esclarecimentos feitos, precisamos lembrar que em qualquer situação, reação ou comportamento diferente do usual, a primeira coisa a se fazer é entrar em contato com o nosso médico.

Claro que um tema que aborda hipoglicemia e envolve um alimento que está presente no dia a dia assusta, mas é preciso cuidado sempre!

Como a Flavinha colocou no nosso papo, "a gente precisa de informação sobre saúde e não de terrorismo nutricional".

Para concluir: já se escuta por aí alguns murmúrios de que incluir lichias na dieta pode fazer a glicemia baixar...
Com saúde não se brinca. Nada de riscos aleatórios na busca por soluções mágicas!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...

Uma dose de insulina, outra de confiança...