Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 dezembro, 2016

2016: check; 2017: pode chegar!

Mais 365 dias se foram, mais 365 estão chegando.
Aquela mesma sensação de renovação, de esperar por dias cheios de bem e de energia.
Não gosto muito da expressão 'dias melhores'... acho que por mais que a gente tenha passado por momentos complicados, no fundo vem junto crescimento, amadurecimento, sempre fica um aprendizado, seja a experiência boa ou nem tanto assim.

Esse ano que está terminando hoje não foi dos mais calmos para mim. Uma perda que, por mais que já esperasse, pesou. Por outro lado, a conclusão de um processo que me sugou, mas que agora traz uma espera que, ainda que tenha um tempo incerto, só me dá alegria!

A vida é assim. O novo e o velho andando juntos, um recomeço por dia.


Desde o meu diagnóstico, nunca precisei ir tanto em consultas com a minha endócrino como aconteceu em 2016. Hormônios praticamente do avesso e a busca pela razão... por fim, ajustamos o que foi preciso e deixamos tudo no eixo de novo.

Sobre a escolha de viver bem com a doçura?! Ah, essa se mantém aqui, firme e forte!
E, nesse aspecto, 2016 trouxe muita novidade. Insulina nova, novos amigos, novos projetos, muitas interações, muitas coisas divididas, muitas conversas, muitas ideias. Oba! Gosto assim, gosto muito.

Que a doçura siga me levando por estes caminhos cheios de boas surpresas e conquistas.
Que a saúde aliada ao bem estar siga sendo meu ponto de partida e de chegada.
Que eu siga aprendendo.

É hora de fechar este ciclo de 2016...



Eu apenas queria que você soubesse que aquela menina ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada, não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais porque me entendo muito mais também

E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e sua fé e se olhar bem no fundo até o dedão do pé

Eu apenas queria que você soubesse que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte das novas feridas pois tem a saúde que aprendeu com a vida...

Vem, 2017.
Tô aqui, prontinha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário