Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

14 julho, 2016

Quando a doçura azeda...

Na última semana fiz meus exames periódicos e hoje foi o dia 'D': levar os resultados na minha super endrócrino.

A verdade é que mesmo antes de chegar lá eu já estava desanimada. A hemoglobina glicada subiu - 7,9% agora - e os meus hormônios da tireóide estão alterados.
A variação da glicada pode ter sido em função das mudanças na alimentação feitas em maio, para tentar fazer com que eu agregasse mais uns quilinhos. Sobre a tireóide, antes de confirmar qualquer suspeita ela pediu para eu repetir os exames daqui a 15 dias.

Em contrapartida disso tudo, ela alterou a insulina que eu uso. Eu estava com a Levemir e a partir de amanhã, começo com a Tresiba.

Nesse ponto dei uma animadinha! Isso muda bastante coisa no meu tratamento.

A Tresiba é uma insulina de longuíssima duração e em dose única, a cada 24 horas (com a Levemir, estava tomando duas doses por dia, uma em jejum e outra na ceia). Como ela age no organismo por mais tempo, as glicemias tendem a ficar mais estáveis. Outro aspecto positivo da Tresiba é ela pode ajudar, inclusive, a baixar a glicada... e assim espero.

Juro que tem horas que dá preguiça, viu. Mas, vamos em frente!


Nenhum comentário:

Postar um comentário