Um tropeço na insulina...

Um hábito que é repetido constantemente torna a gente mais experiente, mas pode trazer um excesso de confiança que pode também levar a um tropeço...

Ontem segui com o processo normal antes do almoço: lavei as mãos, medi a glicemia, esperei o resultado e peguei a caneta de insulina para aplicar a dose corretiva.
Tudo tranquilo, certo? Errado! Durante a aplicação eu percebi que tinha pego a caneta errada: em vez estar aplicando as duas unidades de NovoRapid (de ação rápida), estava usando a Levemir (basal, que é a que eu uso em jejum e mais ou menos 12 horas depois, à noite).
Um segundo sem respirar, mais uns dois pensando no que fazer. A decisão, claro, foi falar com a minha Super Endócrino e contar a ela o que tinha acontecido.

Primeira recomendação: nada de pânico. Segunda: reduzir essas mesmas duas unidades da dose de basal da noite. 
Recomendação final: monitorar a glicemia e qualquer coisa, ligar para ela.

Ai ai... Quando digo que o diabetes não é uma ciência exata é justamente por essas coisas. 

Por mais que eu saiba da importância do cuidado e da atenção com a monitorização da glicemia, tem horas que eu entro no modo 'piloto automático'. Sei o que precisa ser feito e faço, mas fazer sem atenção pode ser bem arriscado. 

Minhas glicemias ficaram estáveis e não tive qualquer problema, além do susto.
Agora - mais do que nunca - olho bem aberto e 100% de foco quando estiver cuidando da minha doçura!


Comentários

  1. Ju..... e eu que esqueci de acoplar a bomba de insulina do Enzo após o banho, e mandei para escola..... a profe me liga e pergunta... Fer cade a bomba do Enzo? RS! acontece... e vida que segue! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Fê!! Nessa correria louca, uma hora ou outra a gente desorienta! rs...
      Vamos que vamos! Beijo pra você e pro Enzo.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

Do tipo que se importa...

Pesquisa e Educação em Diabetes...