Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

06 novembro, 2015

Mais responsabilidade = mais liberdade!


Defina limite...
O que te limita?

Medo de altura ou do escuro pode limitar.
No meu caso, água fria pode limitar!
Mas o diabetes não me limita.

No fundo, penso que o que limita mesmo é a falta de conhecimento, a falta de insumos, a falta de cuidado e de assistência. 

Evolução é o movimento no sentido de entender que se uma condição de saúde séria tem tratamento, precisamos ser responsáveis e nos fazer donos da situação.

A consulta médica periódica é fundamental, mas só o tempo passado dentro do consultório não vai garantir que tudo vai ficar bem até o próximo encontro com o médico.
O auto-cuidado é a contrapartida.

Quero aprender sempre mais. E recomendo que todo mundo siga assim!
Isso se faz em parceria com seu médico, buscando informação com especialistas, trocando informação e vivência com outros docinhos, entendendo como a sua insulina age no organismo depois de aplicada, como um alimento interfere nas glicemias, que recursos podemos usar para um melhor controle da glicose, porque manter uma rotina de atividades físicas é importante...
Ufa! Parece muito... e de fato não é exatamente simples. Mas quanto mais soubermos sobre cada passo do nosso tratamento, a adesão será de maneira mais consciente. Então, a ação para o cuidado passa a ser mais fácil, quase automática.

Tem dia que dá defeito, tem dia que a refeição habitual resulta numa glicemia esquisita... Pois bem, mais motivos então para que a gente se comprometa a buscar conhecimento e entendimento sobre o diabetes.

Revolução é o movimento de colocar em prática o entendimento de que precisamos ser responsáveis pela nossa saúde.

Ninguém pode tomar insulina por mim. Ninguém pode me obrigar a monitorar a glicemia.
Por mais que eu tenha a minha volta pessoas que se preocupam comigo (coração com a mão para cada um!), a escolha pelo caminho do cuidado tem que ser minha. Antes de qualquer coisa, eu sou a responsável por prezar pela minha saúde.

Pois bem, a minha revolução é pegar tudo que eu venho aprendendo e seguir dividindo a minha vivência com o diabetes com tantas outras pessoas.
Porque se é possível para mim, é possível para você também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário