Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

26 agosto, 2015

Carta Aberta ao Governo Brasileiro e à ANVISA

Pela produção e fornecimento de melhores alimentos, por mais saúde no prato, por uma vida saudável e na qual a refeição seja sempre uma fonte dos melhores nutriente.
Por isso tudo e prezando por uma maior qualidade de vida, a Sociedade Brasileira de Diabetes - SBD junto com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica - ABESO enviou uma carta para o Governo do Brasil e para a ANVISA solicitando a "retirada completa em tempo hábil, de todo alimento que contenha GORDURA TRANS".

As principais justificativas são muito claras:

  • O Diabetes atinge hoje, no mundo inteiro, mais de 350 milhões de pessoas (no Brasil, cerca de 14 milhões!!)
  • O consumo de gordura trans tem impacto no desenvolvimento de doenças crônicas
  • No Brasil, a restrição para o consumo de gordura trans é de 1% do valor energético consumido diariamente (estimada em 2.000 calorias)

Aqui está a Carta na íntegra (e disponível para acesso através da página do Dia Mundial do Diabetes):
A largada foi dada. Nosso papel agora é ajudar a divulgar e, principalmente, cobrar uma posição das autoridades competentes.

Numa resposta publicada pela mídia, a ANVISA colocou que "apenas monitora a rotularem nutricional dos alimentos, sendo a política de redução do Ministério da Saúde". Mas em complementação, afirma que acredita que já existem condições para atualizar as regras atuais que tratam do consumo de gordura trans no país.

Para quem quiser saber mais sobre o assunto, a página do Ministério da Saúde traz outros detalhes. 

A maior certeza, por enquanto, é do grande passo dado em defesa do bem estar da população! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário