Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

13 janeiro, 2015

Voando bem alto!


Em tempos de férias e recessos, vale sempre lembrar que é importante um bom planejamento que, aqui, no nosso caso, vai além das reservas de hotéis e passagens.

Tirinhas, insulinas, lancetas e agulhas devem ser levadas em quantidades extras!!

Para evitar sustos e estresse em qualquer que seja a viagem, o ideal é estar prevenido e ter sempre tudo o que possa precisar.
Pode não ser exatamente fácil encontrar os produtos e medicamentos de uso diário e interromper uma boa viagem porque acabou algum item indispensável não vai ser bacana!
Eu costumo fazer a conta sempre pelo máximo que posso precisar utilizar em um dia... 

Mas além disso, tem algumas outras coisas que devem ser pensadas na hora de colocar a mochila nas costas e sair por aí.

Já falei dos atestados médicos em língua estrangeira, para o caso de viagens para o exterior, e do acondicionamento das insulinas durante voos longos... só que tem mais! 

O site 'Project Blue November', que tem como mote maior o estímulo à conscientização sobre o diabetes tipo 1 (vale a visita na página deles, é só clicar aqui), tem um quadrinho que traz mais algumas dicas:


Coisas corriqueiras e que nem sempre são lembradas, quer ver?!
- Baterias para o glicosímetro
- Lanchinhos para o caso de não ter muitas opções sem açúcar durante os voos
- Lanchinhos - desta vez com açúcar! - para o caso de uma hipoglicemia indesejada...

E uma que merece destaque:
- Sempre levar os insumos da doçura na malinha ou bolsa de mão, para evitar um problemão no caso de extravio de bagagens.

Das poucas vezes que me pararam, inclusive em viagens nacionais, mostrei o atestado médico e ficou tudo certo.

Com organização, dá para aproveitar sem preocupação!
Boa viagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário