Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

11 maio, 2014

Da moça que "eu ponho a força da fé"...


Quem nunca ouviu isso quando tentou argumentar com a mãe usando a clássica "mas todo mundo vai"...

Na hora, não era nada legal ouvir esse tipo de resposta… imagina perder a festinha na matinê da boate da vez ou o jogo no Maraca que todo mundo ia, menos você?!

Hoje o significado é outro.

Hoje, isso significa que eu não preciso agir e nem seguir da maneira que todo mundo considera certa ou normal.
Que o que eu gosto, eu gosto e pronto. 
Mas, principalmente, significa que eu não tenho que pensar como todo mundo - ou como a grande maioria - que pensa que o diagnostico de uma condição crônica trava a vida, trava o riso, trava a diversão e a saúde.

Foi ela que me ensinou que eu não sou todo mundo e que "somos nós que fazemos a vida, como der ou puder ou quiser, sempre desejada".  

Te amo, mamy!
Feliz dia para você e para as mães da nossa vida. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário