Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 outubro, 2013

Inovação pura e aplicada!

Tudo começou com uma carta enviada para Mr. Steve Jobs, em Abril de 2009, época em que foi alcançada a marca de 100 milhões de Ipods vendidos... 

Não, a carta não o parabenizava pelo feito, mas sim pedia a ele que usasse a inteligência da sua empresa para ajudar a quem precisa de pequenos equipamentos médico-tecnológicos diariamente, a cada minuto.

Na tal carta, a Amy (obrigada, Amy!!) contava um pouco sobre a situação de pessoas com DM e o que é preciso fazer para seguir os tratamentos.

A sugestão dela, no final, acabou estimulando pacientes a pensar em alternativas para facilitar suas vidas. Daí surgiu o DiabetesMine Innovation Project, um projeto absolutamente colaborativo, de ideias e com base simplesmente na praticidade e no que falta para quem convive com o diabetes.

Dali para o Design Challenge foi um pulo: uma competição saudável, por desafios.

Hoje eles tem o objetivo de ser cada vez mais catalisador e já envolve pacientes, especialistas, laboratórios e possíveis patrocinadores. 
As ideias vencedoras ganham como prêmio a pesquisa que pode transformá-la em realidade!!

No site é possível ver todos os Desafios já realizados, as ideias apresentadas e algumas entrevistas com os autores.
Vida longa à iniciativa, que por si só já é muito válida.

E que cada vez mais projetos saiam do papel e se concretizem!


30 outubro, 2013

Fazer o bem e olhar a quem!

Já contei por aqui sobre as boas ações da Associação de Diabetes Juvenil no Brasil (disponibilizam médicos e especialistas para quem precisa, promovem a educação em diabetes...). 

E agora eu descobri mais uma: 'Abrace uma pessoa com Diabetes'. 
Esse é o nome do programa de apadrinhamento de pessoas com DM e que não tem condições de arcar com o seu tratamento.
Qualquer pessoa ou empresa pode ajudar, é só enviar um e-mail para a Associação.

Mandei perguntando o que deveria fazer e logo eles me retornaram, explicando todo o processo: quando adotamos uma pessoa de baixa renda, o que fazemos é ajudar com os custos de passagem para que eles possam participar dos atendimentos individuais (nutrição, psicologia, dentista, enfermagem, podólogo ...) e de atividades educativas da Associação (Dia a Dia, Café com o Doutor, Grupos de Crianças e Adultos, etc), além de doação de medicamentos e insumos para o controle, quando o paciente ainda não conseguiu obter através do Município ou Estado.

E mais: o afilhado recebe uma cesta básica com produtos diet. 

O bacana é que a doação é feita da maneira que você preferir: ou com valores mensais ou com a compra direta dos insumos e alimentos.

Outro questionamento que fiz a eles foi sobre o acompanhamento do paciente, sobre a evolução do tratamento de quem estamos ajudando.
E eles nos dão retorno sobre cada passo:

Já estou mandando meu abraço para lá e formalizando minha doação!
E torcendo muito para que muitos outros sejam enviados!!

29 outubro, 2013

"...até nas coisas mais banais..."

Cabeça trabalhando a 300 por hora Neurônios correndo o dia inteirinho Tensão à mil
Assim mesmo, sem ponto nem vírgula. 
Tudo junto!

Muitas ideias, mas até agora nenhuma forma! Socorro...
Não imaginei que montar um poster de um jeito que ele fique interessante e objetivo fosse tão difícil.

Novo passaporte a um dia de chegar nas minhas mãos (foi preciso renovar – para Austrália, deve estar válido por 6 meses pelo menos) e documentação de visto sendo preenchida.

Só agora eu estou realizando mesmo a decisão de ir ao Congresso.
Feliz, claro. Neste aspecto, tenho uma coisa meio Cazuza, do tipo “pra mim é tudo ou nunca mais”.
Mas o frio na barriga já foi devidamente iniciado!!
E aumenta a cada e-mail que recebo da organização falando sobre os palestrantes, os assuntos que serão apresentados e a dimensão do evento!
Novembro já está batendo na porta e a contagem regressiva segue: 29 dias...

28 outubro, 2013

Baseado em fatos reais...


Quando mais conhecido o problema, mais fácil ele fica de gerenciar.
Esta teoria também se aplica pra vida docinha... Os receios vão desaparecendo quando você passa por situações, mesmo que corriqueiras, mas que ainda não tinham sido vividas na nova condição.

Lembro do "show" que eu dei voltando de uma viagem de trabalho à Europa quando cortei o dedo 1h após a decolagem... Acho que o cansaço acumulado do período da viagem + o pouco tempo de diagnóstico (1 mês!) + o medo da dificuldade de cicatrização tiraram meu racional e deixaram só o pânico no lugar. Surtei!
E de fato o corte foi feio, mas nada que não pudesse ser controlado.


Atualmente é bem diferente.
E isso ficou mais claro hoje de manhã...
Toda vez que tenho um voo muito cedo, prefiro tomar café da manhã no aeroporto. E já que a refeição do avião sempre tem coisas que devo evitar, como antes de embarcar. 

Com a falta d'água em alguns lugares ainda aqui no Rio, quando estava chegando no aeroporto é que pensei que talvez a lanchonete pudesse não estar funcionando. Primeiro pensamento: "vou ficar com fome!!". Segundo: "pelo menos tem o lanche servido no avião!".

Este último certamente, em outra época, me deixaria bem preocupada. 
Com tempo e a experiência somados ao conhecimento - percebo o quanto é importante conhecer a fundo sobre o DM - vem o sossego de saber que se um dia eu tiver que comer algo não recomendado, isso não vai me causar um mega transtorno.

E essa confiança torna o dia a dia, sem dúvida, bem mais leve.

PS.: A lanchonete estava aberta e viajei tranquila, de pancinha cheia!!

21 outubro, 2013

Para ficar ligado...

E está lá em rede nacional de novo!
O Diabetes foi assunto no Fantástico.

Para começar, um ponto de máxima importância foi levantado: a grande maioria das pessoas acha que somente o açúcar faz mal, esquecendo dos demais itens que influenciam e muito para elevar o nível de açúcar no sangue.

E quem chegou a esta conclusão foi a Sociedade Brasileira de Diabetes... Numa pesquisa, foi pedido para os participantes identificarem alimentos que continham açúcar. 
A ligação direta foi com doces ou batatas e pães, por exemplo, sem levar em consideração opções salgadas, mas que pelo excesso de gordura que contém devem ser evitados.

A matéria - que pode ser acessada inteirinha por aqui - mostra como funciona a fórmula insulina x açúcar no organismo e apresenta um número grande, que assusta e preocupa: atualmente o Brasil tem aproximadamente 3,5 milhões de pessoas com DM.

Os sintomas destacados foram mais especificamente sobre Diabetes Tipo 2, mas de qualquer modo a lição que fica é que não deve haver restrição absoluta, e sim moderação na ingestão de qualquer tipo de alimento. E a esta alimentação equilibrada, o exercício físico se junta.

Nenhuma novidade... só fica cada vez mais claro que o assunto ainda é um tanto quanto desconhecido e merece mais destaque.

Não dá para esquecer que se trata de uma condição de saúde séria que, se não for bem cuidada, pode se transformar numa doença grave...


20 outubro, 2013

Sobre a Campanha...

Falta menos de 1 mês pro Dia Mundial do Diabetes, que é 14 de Novembro. 

E como não acho demais, vou contar aqui de novo o porque do círculo azul:







"O ícone clama a união pelo Diabetes e simboliza o apoio à Resolução das Nações Unidades sobre Diabetes."

A ideia da International Diabetes Association era ter um símbolo simples e de fácil reprodução por qualquer pessoa que queira apoiar a campanha.





Os objetivos da campanha mundial são bem claros:

"- Incentivar os Governos a implementar e fortalecer políticas para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Disseminar ferramentas para apoiar as iniciativas nacionais e locais para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Destacar a importância da educação baseada em evidências na prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Aumentar a conscientização dos sinais de alerta do diabetes e promover ações para incentivar o diagnóstico precoce;
- Promover ações para reduzir os principais fatores de risco para o diabetes tipo 2;
- Promover ações para prevenir ou retardar as complicações do diabetes."

Para participar da campanha não precisa de grandes movimentos. 
Ajude a divulgar, espalhe - bastante - por aí! 
E, por que não, participe se vestindo de azul às sextas-feiras e dividindo com os amigos e a família.



19 outubro, 2013

Pausa forçada e menos uma pecinha...

Depois de 2 dias de molho à base de sopinha e sorvete, tudo vai voltando ao normal.
O tal do siso resolveu perturbar e não teve jeito: lá se foi o dente do juízo... o último que eu tinha!

Desde que fui diagnosticada, não tinha passado por nenhum procedimento cirúrgico e mesmo sendo um de pequenas proporções, a preocupação aparaceu.
Mas uma conversa com a minha Super Endócrio (sim, ela é consultada sempre!) e tudo resolvido: o combinado é que no dia da cirurgia (que foi cedo) eu tomaria o café da manhã normalmente, porém reduzindo a dose da insulina de jejum à metade, para evitar hipoglicemia. 

Em 20 minutos o procedimento já estava encerrado, sem qualquer complicação!

O depois é que é chatinho... essa história de ficar à base de sorvete (diet) e sopa fria nas primeiras 48h não serve para mim! Preciso de sustância...

Mas enfim... dali para frente foi aplicação de gelo na bochecha, sobre o local da extração, e monitorização da glicemia, que por causa dos remédios fica bem ruim!

Agora que já parei de tomar alguns remédios do pós operatório, as glicemias estão baixando. E hoje, finalmente, já dá para colocar de leve uma comidinha de verdade no cardápio! 
Ufa!!


13 outubro, 2013

Check-list!

50 dias!! Faltam 50 dias para o início do Congresso.

Pedi ajuda de amigos queridos e alguns até especialistas... estou tentando fazer uma coisa bem legal e objetiva.
 Tem que pensar direitinho no que colocar no pôster para não fazer algo que seja chato.

Muito tem sido pensado e muito tem sido considerado para conseguir chegar na forma final... 

A programação do congresso já está no site, com detalhamento por data, horário e matérias específicas.

São 400 speakers, 1000 posters (999 + o meu!!), 275h de sessões científicas e 200 membros das Associações que fazem parte da Federação Internacional de Diabetes (incluindo a Brasileira)!

São 7 Programas macro:
- Básico e Clínica
- Diabetes na População Indígena
- Pesquisas em Diabetes no Século 20: Uma Perspectiva Histórica
- Educação e Tratamento Integrado
- Desafios Globais
- Vivendo com Diabetes
- Saúde Pública e Epidemiologia

Já estou fazendo a lista das palestras que quero assistir e, claro!, fechando meu roteiro pré e pós congresso em terras de Canguru.

Alguns temas são especificamente científicos, mas outros (Vivendo com Diabetes, Pesquisa sobre Diabetes, Desafios Globais em Saúde) são mais atrativos e não é fácil escolher quando os horários são os mesmos para diferentes assuntos de interesse!

Mas uma coisa (ou duas!) de cada vez...

12 outubro, 2013

O grão da vez...

Com vocês, a Chia:
Ela é uma planta e o consumo da sua semente (in natura, como óleo ou moída) tem um monte de benefícios para a saúde!

Além de ter cálcio, magnésio, proteína, potássio e ômega 3, tem um alto teor de fibras e uma grande capacidade de absorção de açúcar, o que faz com que seja muito recomendado para nós, docinhos.

Comprei ontem para provar (R$3,80 por 50 gramas)... não tem muito sabor, então fica bem fácil misturar com iogurte, com leite, sucos... Usei uma colher de chá, como não conhecia, não sabia ia gostar.

Vale dar uma pesquisada pelo google em busca de receitinhas interessantes... já vi que é usado até em risotos!

Agora vou acompanhar o uso e ver de fato a influência nas glicemias. 

09 outubro, 2013

Pra comemorar, agradecer e dedicar!


Quando o blog completou o primeiro ano, já tinha alcançado os 5.000 acessos. Fiquei maravilhada!
Para um projeto meu, com uma ideia colocada em prática ainda com receios de não dar certo e de uma pessoa não especialista no assunto (em nenhum deles, fosse diabetes ou blogs), era mais do que eu esperava...

5 meses depois de comemorar a primeira marca, veio a segunda: 10.000 acessos.
E eu aqui, boquiaberta!

Às vésperas de fazer 2 anos, 20.000 acessos!
Impressionante... e os números anteriores já tinham me deixado tão feliz.

Pois hoje chegamos a incríveis 50.000 acessos!!
Isso significa que nos últimos 10 meses o acesso ao meu IP foi maior do que nos dois primeiros anos juntos!

Não sei o que dizer e vou recorrer ao lugar comum sem medo: 
MUITO, mas MUITO obrigada.

Vem o cansaço, vem o stress por qualquer motivo, até a preguiça... mas quando vejo estes resultados e penso que isso significa que mais pessoas leram o que está aqui e que o que está aqui pode esclarecer alguma coisa ou ajudar alguém a perceber que pode dar certo, a vontade de pesquisar, de ler mais, de escrever mais aumenta sem medida!

É por isso que não me canso de repetir que não cheguei até aqui sozinha... chegamos
E não me canso de agradecer também.

Não estou sozinha nesta empreitada e é justamente por este fato que funciona.


08 outubro, 2013

Pra dar o rumo...


Que Diabetes é sério e pode ser grave se não for dada a devida atenção, todo mundo já sabe.
Por conta disso, a Sociedade Brasileira de Diabetes criou um documento que compila as principais diretrizes e condutas para o tratamento desta condição. 

O foco do documento é a "prática clínica", como indica a Sociedade, para atualização de médicos e especialistas da área. 

Quando foi lançada a edição de 2008, além dos aspectos especificamente científicos, a ressalva foi para a atenção ao paciente: "No processo de tomada de decisão médica, devem ser consideradas
as preferências do paciente, que sempre deve ser esclarecido, as circunstâncias do atendimento, o estadiamento da doença e os recursos disponíveis."

As Diretrizes completas são relançadas anualmente, com as atualizações em relação à edição anterior (todas estão disponíveis para download, à exceção da de 2013, que será lançada no Congresso da SBD na semana que vem).

Acredito que o melhor caminho para oferecer cuidados com qualidade comece aí... 
...só falta garantir o acesso a esses cuidados nos quatro cantos do país, a tempo e a hora!


07 outubro, 2013

Ordem do dia: AÇÃO!!

AdaptAÇÃO
ImaginAÇÃO
SuperAÇÃO

Vale muito a pena assistir a entrevista do Alexei Caio (por aqui)! 
Tem isso tudo que está destacado aí em cima...

Ele realizou uma mega empreitada: escalou o Kilimanjaro com mais 13 pessoas (entre eles, mais um brasileiro, de Curitiba); só para constar: são 6.000 metros de altitude!!

Uma característica peculiar: além dos desafios já conhecidos desta aventura (risco de congelamento dos membros, ar rarefeito e dificuldade para respirar, desgaste físico...) tinham um em particular: eles tem DM1.

O que ele coloca, além da experiência prévia em escaladas (que não é pré-requisito), é que o fato de ter o diabetes absolutamente sob controle foi fundamental para que tudo corresse bem.

Outra consideração importante foi sobre o cuidado com a insulina, visto que a temperatura é abaixo de zero: manter sempre próximo ao corpo - entre as camadas de roupa - ajudou a aumentar a temperatura a que o medicamento estava submetido.

Com o glicosímetro também foi preciso um cuidado especial, já que em altas temperaturas a leitura da glicemia pode variar em relação ao real (fora o fato de que não era possível fazer uma prévia higiene das mãos).
Para esta questões, a solução foi adequar a dose ao que havia sido ingerido nas refeições e a quantidade de exercício realizada no dia, e não levar em conta somente o resultado indicado.

Estou impressionada com a força e a determinação desses meninos. 
Palmas para eles!

Cada vez mais acredito que diabetes tipo 1 não é obstáculo. 

É uma condição que requer atenção e que - por enquanto - não pode ser mudada.

O que fazer então?
Adapte-se.
Tudo começa com a maneira de lidar com ela...


05 outubro, 2013

Status: depende do dia!!

Como passar de afobada a ansiosa em 24 horas?

Envie um e-mail pedindo uma certa informação; Receba a resposta em dois dias. 
É o suficiente!

Depois que enviei o artigo para o Congresso Mundial de Diabetes, relaxei e esqueci... quando veio a confirmação de que o artigo tinha sido escolhido é que a histeria começou!

Primeiro a decisão de ir ou não (etapa resolvida: passagem já emitida e inscrição no Congresso feita!) e depois uma expectativa sem tamanho: o que falar? o que mostrar? 

Lá atrás, na mensagem informando sobre a escolha do artigo, tinha um trechinho dizendo que em Outubro eu receberia as especificações para elaboração do poster... Outubro chegou e a afobação em pessoa era eu!! Nada de receber as tais especificações.

Daí a afobação: e-mail enviado para a organização do Congresso solicitando as definições. E agora que elas chegaram, me transformei totalmente na pura ansiedade!

Mil ideias na cabeça, mil coisas ainda por fazer em relação ao poster e à viagem. Mas tudo caminhando. E bem!
E agora, depois destes primeiros 20 segundos, contagem regressiva em curso...