Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

11 setembro, 2013

Pra dar 'reset'...

Não sei se está certo ou se está errado, mas na Inglaterra foi relatado há um mês mais ou menos um caso de reversão de DM 2 em 11 dias. E apenas com dieta...

O 'tratamento' feito pelo jornalista Robert Doughty, de 59 anos consistiu numa dieta restritiva de somente 800 calorias por dia durante este período.

Segundo ele, não foi fácil: "Frequentemente me sentia muito cansado... Uma noite, depois de ir ao teatro, quase não consegui subir as escadas da minha estação local de trem, e caminhar para casa parecia praticamente impossível. Também sentia muito frio, chegando a colocar quatro camadas de roupa no meio do verão, quando sentia meus dedos ficarem dormentes".

Pudera... no cardápio diário, 3 doses de shakes de reposição alimentícia e uma porção de legumes e verduras, complementados por 3 litros de água. Só!

A decisão foi tomada depois de buscas na internet sobre estudos relacionados ao diabetes tipo 2 e de procurar o pesquisador Roy Taylor, autor da 'teoria da dieta de 800 calorias' e professor da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra. 

A base do estudo veio ao observar que pacientes submetidos à cirurgia de redução de estômago e que consequentemente passavam por uma grande restrição calórica e de gorduras, perdiam muito peso e acabavam revertendo também o diabetes.
Daí direto para a conclusão final: "Descobrimos que a gordura na região abdominal provoca uma reação metabólica que dificulta a digestão da glicose pelo pâncreas. A simples presença da gordura nessa região causa uma mudança no metabolismo, que dificulta a produção de insulina".  

Um detalhe bem importante é que o paciente fez a dieta com o aval e, principalmente, o acompanhamento do seu médico.

No resultado geral, a pesquisa mostrou que o tratamento pode ser mais eficaz para quem tem a condição por menos de 4 anos.

Não sou especialista, mas no caso de DM tipo 1, seria mais complicada uma reversível desta maneira, já que o pâncreas não produz mais insulina... mas que sigam os estudos.

Por enquanto, sigo a minha própria teoria de 'nem tanto e nem tão pouco'.
Um dia de cada vez!


Nenhum comentário:

Postar um comentário