Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 julho, 2013

Pra seguir a tendência!




Resolvi ir atrás da ideia de uma amiga que sempre me dá boas sugestões para o blog... e a novidade é que a partir de agora o IP está no Instagram.

Para quem não conhece, funciona como uma rede social onde são compartilhados fotos e vídeos do que cada um bem entender, desde o registro de um belo dia de sol até a festança com os amigos...





A intenção é mostrar um pouco mais do que acontece no meu dia a dia e que de alguma forma tem influência no controle (ou até na falta de...) da minha 'doçura'.

E para começar, o resultado da glicemia de jejum:
No limite!! 
Só não está linda - não está ruim não, mas podia estar melhor - porque eu perdi a noção da hora e tomei a dose de insulina da noite bem tarde. Com isso, o intervalo que deveria ter sido de 8 ou 10 horas entre as doses, foi de mais ou menos 7.

Pequenos detalhes, mas que trazem consequências imediatas...
Mas é assim, tem cuidar. E monitorar. E agora, mais ainda, acompanhar.

Entrem e fiquem à vontade!





30 julho, 2013

Sabor de infância!

Geralmente vou ao mercado rapidinho para comprar só o que precisa na semana... Mas, de vez em quando passeio com calma pelos corredores para ver se pintou alguma novidade sem açúcar. 
Pois na semana passada me deparei com uma geléia de mocotó zero, da marca DuCopo.
Como não lembro se eu gostava quando era criança, comprei uma para provar. 
Tem o sabor forte e prefiro misturar com um iogurte natural do que comer pura, mas curti e já voltei para comprar mais!

Fica a dica para quem curtia e mais ainda para crianças com DM que não podem comer a tradicional.

29 julho, 2013

Para amenizar o pecado da gula!


Final de semana de 'comilança'?


Hora de voltar para os trilhos!!

Para ajudar, a Eating Well indica 5 alimentos que ajudam a aliviar a sensação de exagero depois de comer em excesso:

1. Suco de laranja, em função dos flavonóides, os componentes anti-oxidantes.

2. Frutas, de preferência uvas, kiwis, cerejas e as vermelhas - amoras, morangos, framboesas.

3. Vinagre (uma colher de sopa na salada), para ajudar a controlar e evitar picos de glicemia.

4. Vinho tinto, que para cozinhar ou mesmo tomando uma taça durante o jantar ajuda a reduzir os riscos de um problema no coração.

5. Temperos (orégano, pimenta, páprica, canela...): resultados mostraram que tiveram uma 
influência positiva em manter baixos níveis de glicose e triglicerídios após as refeições.

Dicas bem simples e fáceis de seguir, que não precisam ser lembradas somente quando acontece o pecado da gula! 

Mesmo no dia a dia de alimentação balanceada, vale usar e abusar dos temperos, incluir frutas e o suco de laranja nos lanches da manhã ou da tarde, uma tacinha de vinho sempre é bom e o vinagre com azeite na salada fica ótimo.

Se fazem bem, que virem então hábito recorrente!

28 julho, 2013

Pra fazer mágica sem ilusão!


Campanha da coca-cola contra o sedentarismo soa estranho... um incentivo para se exercitar e assim tirar o efeito do consumo de refrigerantes?

De um jeito ou de outro, a lição é o que importa neste caso.

Com a promessa de emagrecer sem esforço, a proposta logo atraiu alguns interessados. Suas famílias foram então contactadas e deram apoio para que os tais interessados tivessem um dia diferente e pudessem perceber que, no funfo, as tais pílulas são nada mais que a força de vontade!

(clique aqui para assistir o vídeo na íntegra)

Subir e descer escadas, em vez de usar o elevador, caminhar, correr (que não seja de um cão feroz...). Ações simples e de todo dia.

Pra quem tem diabetes ou qualquer outra condição que requer cuidados incessantes, o princípio básico é o mesmo: se mexer para ir atrás do que se quer alcançar.
Mágica não existe... só em historinha!

"A pílula mágica está dentro de ti e podes tomá-la a cada manhã!" 

24 julho, 2013

Re-utilize!

Doa-se.

Meu primeiro glicosímetro.Ele foi comprado em março de 2010.
É da marca Accu-Chek Performa e está completinho, com manual e estojo.

Parei de usar tem uns 2 anos. Na época pensei que estivesse descalibrado e além disso, era grande e já haviam modelos mais compactos no mercado.

Tempo vai, tempo vem, mandei um e-mail para a Accu-Chek por causa do meu medidor mais novo que parou de funcionar e aproveitei para falar sobre este também.

Conforme indicação, levei na assistência técnica e após os testes realizados - que eu acompanhei - foi constatado que não está descalibrado e portanto pode ser utilizado.

Como estou com um novinho e outro aguardando a troca pelo fabricante, o primogênito será doado.

Quem quiser ou conhecer quem queira, é só me avisar! 
(de preferência, quem não tenha condição de comprar e/ou ainda não tenha conseguido pelo SUS)

Pode deixar comentário aqui no blog ou mandar uma mensagem para o IP (insulinaportatil@gmail.com).

O frete é por minha conta!

18 julho, 2013

Resoluções para a metade do ano que não é mais novo...

Ontem a noite li uma coluna na revista Vida Simples (curto de montão) que embora tenha sido escrita em Janeiro e faça referência aos desejos e promessas para um novo ano, se aplica - para mim, pelo menos - em pleno Julho também.

O autor (Gustavo Gitti) coloca à disposição de quem quiser o que ele promete para si:
"Transições de ano nos lembram de não desperdiçar o tempo restante. Para além de promessas e metas específicas, compartilho alguns votos que faço agora para mim; fique à vontade para se apropriar de algum."

E pegar tudo, pode?

De vez em quando é preciso parar, mesmo que não seja num 31 de dezembro, e repensar. 
Pra que esperar ser pego de surpresa e só então 'querer' uma outra filosofia para seguir a vida? 
"Independente de conseguir rechear minha vida com estímulos prazerosos, viagens, produtos, histórias, desejo me aproximar da morte sem precisar de nada diferente do que se apresentar a cada momento para me sentir satisfeito, em casa. Adianta acumular mil experiências com uma mente que nunca repousa?"

É nessa que eu vou!

"Não importa por quais posições, cidades, estilos de vida, casamentos, trabalhos eu venha a passar, quero parar logo de transformar tudo em jogos que me obrigo a ganhar. Mais que habilidades e aprimoramentos específicos, que eu possa treinar inteligências transcendentes facilmente transportáveis para outros mundos, como generosidade e ludicidade. Se eu for garçom, além de carregar bandejas e anotar pedidos, que eu aprenda a servir pessoas, improvisar, refinar a atenção, detectar necessidades."

Para quando me perguntarem como consigo manter minha condição de diabética controlada, já sei o que responder:
"Em paralelo às flutuações, porradas ou mimos do mundo, que eu substitua a tentativa de controlar o que me acontece por práticas que mudem minha atitude diante do que me acontece."

Pronto, está explicado!!


"Para minha vida valer a pena, que nasça de relações que valem a pena, daquelas que transformam as pessoas para muito além da esfera do relacionamento, com qualidades que sobrevivem até mesmo à morte dos envolvidos, transbordam, se espalham para quem quiser pegar. Que eu nunca aspire por bodas de ouro, mas pelo florescimento das potencialidades do outro, esteja com quem estiver, pelo tempo que for. Que eu não me dedique tanto à proteção de minhas fixações, mas à superação gradual das estruturas coletivas do ciúme, da carência, do preconceito. Perda de tempo sustentar uma relação que maquia, sem nunca atacar, as causas do bate-cabeça.



Que eu não dê tanta importância e não me distraia com fatos (se formou, casou, faliu, fez plástica, descasou?), mas que possa mirar naquilo que importa: o quanto a pessoa segue cada vez mais lúcida, aberta, autônoma, curiosa, compassiva?"


"Aprendemos com o existencialismo que o sentido da vida é dar sentido à vida. Ora, como minha vida não é bem minha, a maior felicidade, o maior propósito vem de conseguir oferecer sentido às vidas ao meu redor - e aumentar a capacidade delas de fazer o mesmo. Que eu possa, portanto, beneficiar muitas pessoas com encontros, conversas, danças, sabedorias, experimentos e com o exemplo de minha própria vida."

Eu já sabia, mas vale repetir que é por isso que funciona.

Sem desperdícios. 
Sem distração com o que não interessa.
 Sem disfarçar o que realmente importa.


PS.: grifos meus.


17 julho, 2013

"A vida continua nua e crua e muito boa..."

De novo com tanta coisa para postar e não consigo parar para reler rascunhos ou terminar uma pesquisa e escrever.

"Mas tudo bem, eu tava por aí também."
Sábado e domingo aproveitei para descansar da viagem da semana passada e do show lindo de sexta-feira, para curtir os amigos e o mar do meu Rio.

Faltam horas no meu dia e dias na semana!

No geral, glicemias bonitinhas, sob controle e objetivo em foco:


No mais, depois de amanhã já é sexta-feira!!

Bom dia!

11 julho, 2013

Quem sabe faz a hora...


Depois dessa montanha-russa glicêmica no último mês, tudo de volta ao normal.

E pude comprovar que além da orientação e do acompanhamento praticamente pontual pela minha Super (um e-mail por semana desde então, com todas as glicemias medidas – eram 6 por dia, pré e pós prandiais) foi fundamental reorganizar os meus horários.





Claramente esse foi um dos fatores que influenciou, principalmente na glicemia de jejum. Estava jantando mais tarde, o horário da ceia e da dose da noite da insulina acabou correndo e o intervalo entre a dose da noite e da de jejum no dia seguinte ficou menor.

Efeito 'bola de neve'... tomava insulina tarde, a de jejum no horário de sempre: as doses ficavam quase sobrepostas! Glicemias de jejum alta mais a correção acabavam causando hipoglicemias.







Pronto! Horários e disciplina retomados porque é fundamental e faz toda a diferença - mesmo com algumas coisas fora da ordem no dia!

10 julho, 2013

"A beleza de ser um eterno aprendiz!"

No início deste ano (em março) falei aqui sobre a possibilidade de qualquer pessoa inscrever artigos no Congresso Mundial de Diabetes deste ano, sobre o tema Viver com Diabetes.

Achei super bacana a iniciativa. Nada mais justo do que quem convive diariamente com essa condição para falar com propriedade.

Na época, apesar da dúvida inicial, acabei decidindo escrever e enviar meu abstract aos quarenta e cinco do segundo tempo, depois do incentivo de vários amigos e da família (obrigada!!!!).

Pois bem, 4 meses depois o resultado:


"Dear Ms Machado,

On behalf of the Programme Comittee of the World Diabetes Congress 2013 Melbourn organised by the International Diabetes Federation, it is my pleasure to inform you that your abstract has been accepte as a poster. (...)"


Isto significa que o artigo será transformado num poster e será levado para o debate sobre o tema.

Acreditava que tinha chances, mas fui pega de surpresa com o e-mail hoje logo cedo. 
Fiquei sem ar, sem exagero.

Não sei se vou poder ir (como o artigo não será apresentado, com a inscrição no Congresso eu garanto que será divulgado), mas só de saber que deu certo, que minha experiência vai ser mais uma vez dividida, já está valendo a pena.

No mais, estou muito, MUITO feliz!!

09 julho, 2013

"Pela obrigatoriedade do Teste de Glicemia nos Hospitais e Prontos-Socorros"


Um procedimento simples que pode fazer muita diferença!

Em qualquer atendimento médico-hospitalar, é padrão que sejam medidas a pressão, a frequência respiratória, a cardíaca e a temperatura.
O que esta Campanha vem requerer é que se torne obrigatória também a medida de glicemia. 

Uma pessoa que tenha diabetes tipo 2, por exemplo, pode ainda não conhecer seu diagnóstico e ser erroneamente medicado.

Exemplo: soro glicosado em uma pessoa com diabetes pode ser fatal!

Um furinho no dedo antes de ser ministrada a medicação pode diminuir bastante, no caso destes pacientes, o risco de um dano maior. 

No vídeo da Campanha tem depoimentos de pessoas que passaram por situações que poderiam ter sido com o teste...

Como ajudar?

"Foi criada uma petição pública para que o teste se torne obrigatório, que será entregue no Congresso Nacional."

Assine (clique aqui) e compartilhe!
É por uma causa é importante.

08 julho, 2013

Pra ser imediato.


Não sou muito fã destas mensagens prontas ou de historinhas de superação... nenhum preconceito, só acho que as vezes soam um pouco exageradas e irreais.

Mas recebi uma do Diabete.net esta semana que gostei, talvez pela forma objetiva com que trata uma situação imprevista. Sou muito prática com tudo o que faço (mais racional, apesar de ser bem passional) e em alguns momentos acabo até levando isso para o lado pessoal também .

Não sei se dá para entender... vamos à mensagem que fica mais fácil:

"Um sujeito estava caindo de um barranco e se agarrou às raízes de uma árvore. Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha à sua frente. Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada menos do que seis onças absolutamente famintas.

Ele erguia a cabeça, olhava para cima e via o urso rosnando.

Quando o urso dava uma folga, ouvia o urro das onças, próximas do seu pé.

As onças embaixo querendo comê-lo e o urso em cima querendo devorá-lo.

Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com escamas douradas refletindo o sol.

Num esforço supremo, apoiou seu corpo, sustentado pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango.

Quando pôde olhá-lo melhor, ficou inebriado com a sua beleza. Então, levou o morango à boca e se deliciou com o sabor doce e suculento.

Foi um prazer supremo comer aquele morango tão gostoso."

"Talvez você pergunte: Mas, e o urso?
Dane-se o urso, coma o morango!
E as onças?
Azar das onças. Coma o morango!

Relaxe, e viva um dia de cada vez! Coma o morango!

Problemas acontecem na vida de todos nós, até o último suspiro.

Sempre existirão ursos querendo comer nossas cabeças e onças pulando para nos pegar pelos pés. Isso faz parte da vida e é importante que saibamos viver dentro desse cenário. Mas precisamos saber comer os morangos. A vida está acontecendo agora. Nesse exato momento deve haver um morango esperando por você. O melhor momento para ser feliz é agora. O futuro é uma ilusão que sempre será diferente do que imaginamos.

As pessoas visualizam metas e, quando as realizam, descobrem que elas não trouxeram a felicidade.

Elas esquecem que a felicidade é construída todos os dias.

Eu aqui, torço para que você descubra sua maneira de ser feliz!

Espero que coma os morangos agora."

(Roberto Shinyashiki - O sucesso é ser feliz)

É isso! 
Não precisa ter planejamento de 5 anos, 10 anos. Nunca consegui fazer isso na verdade... Já até fui chamada a atenção em um treinamento.
"Quando eu tiver isso", "quando eu conseguir aquilo"... Ter ambição de crescer, conquistar é muito bom. Metas são legais sim. Mas isso não pode travar a ponto de se tonar fator de medição e comprovação de felicidade.

Eu persisto, sigo em frente, penso até onde quero chegar, mas minha felicidade é o batuque, o almoço mesmo que corrido com as amigas do trabalho que chego a ficar dias sem encontrar pelo escritório, a mensagem de bom dia que recebo do afilhado, a foto compartilhada com a família, uma glicemia boa medida em jejum depois de uma noite de cervejinha com batata frita!

Nem tudo são flores sempre, mas existe um morango escondido em algum lugar. Não deixe ele estragar!






05 julho, 2013

"Quando, de vez em quando..."

Despertador tocou, eu desliguei, dormi mais (que) 5 minutinhos e levantei. 
Antes do café da manhã, procedimento normal: medir a glicemia. 
Tirinha no glicosímetro... e nada! Não ligou. Tirei e recoloquei a bateria, tentei ligar de todos os jeitos, mas não adiantou. Já era!


O fato é que em 4 anos, este é o segundo glicosímetro que perco. Será que a cada 2 anos terei que trocar?
O primeiro (Accu Chek Performa) descalibrou e de acordo com a fabricante isso pode mesmo acontecer.

Mandei um e-mail para eles perguntando... enquanto isso, glicosímetro novo comprado (outro Nano, afinal foi recomendação da minha Super) e como se diz na canção:

"Mas quem se importa? 
É sexta-feira amor!
Tanto
Faz qualquer canto
Pra qualquer santo
Que saiba ler
Que queira dar
Sem receber
Que esteja a par
Do que vai ver
De onde vai dar..."


Bom final de semana!

04 julho, 2013

Pra comer com os olhos!

"Chama-se invenção ao ato de criar uma nova tecnologia, processo ou objeto, ou um aperfeiçoamento de tecnologias, processos e objetos pré-existentes. O termo confunde-se com descoberta, que é a aquisição de um conhecimento novo "porém ao acaso" ou sem um esforço determinado nesse sentido porém aplicado; a invenção, pelo contrário, é fruto de um trabalho dirigido a se multar respostas a um problema."
(fonte: Wikipédia)

Não sei se foi invenção ou se foi descoberta.

O fato é que ontem, em casa depois de mais um dia exaustivo no trabalho, tudo o que eu queria era uma comidinha gostosa. Não queria sair nem pedir nada que demoraria horas para entregar. Então, mão na massa, literalmente.

Antes, só um parêntese: compro legumes ou verduras congelados (uso os da Bonduelle, já falei algumas vezes por aqui) na maioria das vezes, mas não é preguiça não. Depois de comprar cenoura, espinafre ou até frutas e ter que jogar grande parte fora porque estragou na geladeira, vi que era bem mais viável. Os congeladinhos você usa a porção que quiser e depois guarda novamente, sem estragar e sem desperdício. Fica a dica!

Voltando ao jantar...

Uma solução rápida e que não dê trabalho? Macarrão!! 
E assim foi... Fusili integral na panela com água, sal e azeite por uns 8 minutos. 
Numa outra panela, azeite e cubos de frango (viciei... fica no ponto mais rápido, parece até que mais saboroso também) temperados com sal, pimenta do reino branca e alho.
Deixei dourar, acrescentei brócolis picadinho (com caule e tudo) e e deixei no fogo baixo. 

Outro parêntese: adoro molho de mostarda com mel e sinto falta. Pois chegou a hora dessa escassez ficar para trás... Praticamente descobri a pólvora!

Ao jantar novamente...

Agora sim, a sensação da noite: naquele frango com brócolis, coloquei 2 colheres de sopa cheias de iogurte natural (usei o diet da marca Vale Verde, que já vem com adoçante) e uma colher de sopa cheia de mostarda. 

Ai ai ai!!!!

Mais um pouquinho curtindo no fogo baixo, uns pedacinhos de queijo emmental para incrementar e está pronto para comer. 

Ficou tão gostoso!! E o sabor não deixou nada à desejar em relação ao molho original com mel.

Eu preciso confessar que não sobrou uma florzinha de brócolis para contar história. Só a foto...


Já percebi que o molho pode funcionar também com uma salada. 

Como dizem por aí, vivendo e aprendendo. E inventando! Ou descobrindo. 
Ô sorte!! 



03 julho, 2013

Acelera!!


Para quem gosta de comida japonesa, o gengibre não é uma novidade. Da mesma forma, quem sente uma dorzinha de garganta, logo lança mão de uma balinha de limão ou de mel com gengibre para aliviar.



Na alimentação do dia a dia ele não é tão comum, mas eu adoro!
Acho que dá um sabor diferente e leve e hoje em dia já uso em casa.

A vantagem é que o gengibre acelera o metabolismo. Com isso, auxilia na absorção de insulina pelo organismo.

Bingo!

Uma recomendação para nós, docinhos, é o suco de maçã (nada de tirar a casca!) com gengibre.

Para os interessados, caipivodka com um toque de gengibre fica ótima também!

De vez em quando acontece de chegar em casa tarde, cansada e a última coisa que eu quero é pensar no que fazer para jantar.
Nesse embalo, já deixo uma 'receitinha' (na realidade, adaptação de uma comidinha congelada) que é bem rápida e fácil.

Costumo comprar uma sopa orgânica congelada da marca TAEQ. Já provei a de cenoura, de abóbora (a melhor!), a de legumes e a de alho poró (que não é boa, é batata com alho poró bem de longe...).

Pois bem... Escolhi a de cenoura desta vez.
10 minutos no microondas para descongelar e enquanto isso, fiz um franguinho só no azeite (1 filé de peito de frango cortado em cubos). Na mesma panela depois, acrescentei a sopa, uma colher de sobremesa de creme de leite light e o gengibre ralado (à gosto).

Delicinha!

Para quem gosta, é usar e abusar.


02 julho, 2013

Rapadura é doce, mas não é mole não!




Muita gente me pergunta porque não posso comer doces ou qualquer coisa que use o bendito açúcar diretamente, seja ele refinado, mascavo ou até mel, tomando um pouco mais de insulina.

Em tese, a conta fecha.
Já que eu preciso injetar a insulina no meu organismo, por que não colocar um pouco mais e comer o que quiser, sem correr o risco de ter picos de glicemia?




Vamos por partes:

A compensação de açúcar no organismo ocorre da seguinte maneira: o carboidrato ingerido nas refeições se transforma em açúcar no sangue (glucose). O pâncreas, de acordo com esta quantidade de glucose, libera insulina.
Assim se mantém um equilíbrio e a energia dos alimentos é processada durante todas as atividades que a gente executa (exercícios, estudo, trabalho, etc.).

Pronto. Dito isso, hora de informar que quando comemos muito doce / açúcar (ou na ingestão em excesso de gordura) por exemplo, o pâncreas pode não ter a quantidade suficiente de insulina para compensar tudo. Daí vem o risco de DM2.

Pois então, quando temos que tomar insulina de forma mecânica (ou seja, injetável), porque não aumentar a dose e "aproveitar"?

Pois bem, na teoria tudo pode para o diabético.

Para comer um bolo de chocolate daqueles de 'encher os olhos', pode-se calcular a quantidade de carboidratos equivalente e tomar a dose de insulina adequada.

Este é um procedimento correto e até recomendado por especialistas, sem exageros!! 
Portanto, é importante sempre ter cuidado para evitar a sobrecarga de açúcar no sangue.

Como? 

A regra é clara, como se diz por aí:
    • Fique de olho na glicemia depois de degustar seu doce preferido e corrija se for preciso
    • Compense com refeições ou lanches equilibrados, incluindo alimentos com um maior teor de fibras (legumes, verduras, castanhas, aveia...)
    • Faça um pouco mais de exercícios que o de hábito.

Agora sim, com responsabilidade e moderação, aproveite!