Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 maio, 2013

Fui, sumi, mas voltei!

Ando meio desligada sim... mas por um motivo muito nobre: férias.
Férias!!

Finalmente o dia de viajar pra ver o Mickey chegou! 
Afilhado na ansiedade maior... E nós também.
16 dias de diversão pela frente.

Chegamos cedo no aeroporto. Check-in feito, uma voltinha pra fazer hora e depois fomos jantar. Me conheço... Além do fator diabetes, não ia mesmo aguentar até as 23h para comer.

Tudo no esquema, fomos para a sala de embarque e depois de um passeio pelo dutty free fomos tomar um café.

E eis que de repente passa uma pessoa reclamando do tamanho da fila (de fato estava enorme, apenas um caixa funcionando... imagina na copa!). E mais: ele dizia que era diabético, estava com o "açúcar baixo, porque quem tem diabetes é assim, de repente acontece".

Opa... só um minuto... Até a reclamação sobre o tamanho da fila tudo bem, mas indiretamente furar a fila pedindo pra quem estava quase na vez de ser atendido comprar o seu lanche, não!

Caro, uma dica: vai viajar, programe-se! 
Coma no horário, leve seus lanchinhos com você... Hipoglicemia é sério e precisa ser tratada de imediato. Mas se comporte e faça a coisa certa. Nos dois casos!

Deixei para lá e foquei no que me interessava.


Já na aeronave, me acomodei, acomodei meu kit, jantei e me entreguei ao sono!

...Portas em manual. 
Chegamos em Miami, o começo dos dias de sossego e curtição.


Felicidade purinha!

Ficamos três dias por lá e então fomos de carro para Orlando.
E aí foi mais diversão com praticamente um parque por dia e ainda com direito a um show do Sir Paul McCartney.
Ai ai!

E a gente brincou. E se esbaldou de rir. 
E se refrescou do calor de verão do Rio que fazia por lá nos brinquedos que de alguma forma molhavam (pouco para os outros, no meu caso muito, tipo banho mesmo!).

A preocupação (pequena, confesso, mas existente) que me acompanha em todo início de viagem logo foi embora: glicemias tinindo e quase constante em jejum, ó...


Verdade seja dita, me deparei com vários produtos - médicos e para alimentação - específicos para quem tem diabetes.
No mercado, tinham seções dedicadaa ao assunto:

 

Cremes para os pés, remédios para gripe, barrinhas e complementos da Glucerna...
Entre os quitutes, tortas de maçã, muffins de diferentes sabores, bolinhos de chocolate.
Delicinha!

Até o típico café da manhã americano teve, com direito à panquecas integrais com castanhas e mirtilo e calda sugar free!

 

E mais: para garantir e não ficar sem comer nada entre as refeições principais ou antes de dormir, algumas boas opções para ter sempre na mochila:

 
(essas caixinhas de leite de 200ml bem que podiam dar as caras por aqui, são práticas para quem mora sozinha... já vem na medida certa!)

Os dias passaram mais rápido do que a gente queria. Mas tudo deu certo e no final ficou a vontade de 'quero mais'.

O Oreo e o Reeses sem adição de açúcar vieram na mala e junto com eles a saudade de dias fantásticos em família e em paz!

Assim a filosofia vai se confirmando a cada ano: eu trabalho para tirar férias!!

Seja para viajar ou para ficar em casa, para curtir o lugar que você mora ou explorar novas cidades, para focar nos velhos ou criar novos hábitos, aproveite de verdade!
Essa é a dica da vez.

O resultado?


Não poderia ser diferente... absolutamente 'zen'! 

Estou de volta e cheia de novidades rascunhadas para postar por aqui.

Aos pouquinhos o blog vai saindo da inércia do tempo de folga, quando eu - ainda bem! - perdi a noção dos dias e das horas!


09 maio, 2013

Para identificar!

Um dia desses um amigo me perguntou se eu usava alguma identificação para, no caso de passar mal ou precisar de ajuda e estar sozinha, as pessoas conseguirem identificar de pronto que eu tenho diabetes.

Tenho um cartão de identificação que fica junto com a carteirinha do plano de saúde na minha carteira... mas só!
Fiquei com isso na cabeça e resolvi procurar (santa internet!) para ver o que eu achava por aí.

É fácil mandar fazer... uma pulseira com uma plaquinha onde seja possível escrever funciona. 
Mas achei várias opções já prontas no site da Amazon.com.

  

Os preços variam de 20 a 50 dólares mais o frete. 

Adorei, principalmente porque não tem cara de alerta médico, são fofas.
Já garanti a minha!


04 maio, 2013

Pra alcançar a meta!

E a palavra da semana foi: EMPENHO.

Não gostei do meu último exame e o caminho tem que ser a favor do vento.
Se na alimentação não tenho muito mais o que mexer, estou investindo no exercício, que era o que faltava realmente.

Comecei na segunda-feira mesmo (caminhando) e de lá pra cá apostei na bicicleta como companheira...


 A grande surpresa é que estou adorando e me peguei pensando porque não fiz isso antes.

Como vou sair de férias, minha Super Endócrino quis me ver antes que eu viajasse.
Não perdi peso (estou ganhando massa, que é o que ela quer) e mantivemos a dosagem da Levemir  como já estava. 
A única alteração foi na corretiva.

O que acontece é que, pelo que a gente vem observando da minha glicada, ela está subindo inclusive nos períodos que mais queimo energia (Carnaval foi o exemplo). Ao que parece, meu organismo leva mais tempo para absorver a insulina após as refeições e a solução foi ajustar o esquema da insulina de ação rápida. 

Agora é acompanhar e esperar pelo bom resultado!

Enquanto isso, mais das belezas do meu Rio pra me guiar...


02 maio, 2013

Para fazer compras!

O assunto é sério, todo cuidado é pouco, mas o Diabetes pode ser levado mais na esportiva...

Não no tratamento, mas na forma de divulgar e chamar atenção para a causa.

Hoje descobri dois sites que vendem produtos relacionados ao diabetes e focam exatamente nisso: um é o ShopDiabetes.org. Além das camisetas e produtos da American Diabetes Association da campanha Stop Diabetes, tem livros, bijous, bolsas, canecas, etc.

O outro é Diabe-Tees, de camisetas e moletons com frases divertidas.
Minhas preferidas:

 

As camisetas custam em média 22 dólares (a única questão é que são as duas lojas online são nos EUA).

Tem de vários modelos e com diversas estampas e mensagens diferentes e divertidas.
Curti bastante e aproveitando a viagem de férias marcada, já encomendei as minhas!