Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

14 abril, 2013

Pra dizer 'sim'.

Esta semana uma grande amiga que é pediatra me contou arrasada sobre uma criança de 2 anos que foi internada com diabetes. Estava há uma semana lá e sem previsão de sair... e o maior motivo pra isso era a falta de conhecimento dos pais. Só que esta falta de conhecimento se mostrou mais grave com os sinais que os pais estavam dando de negar a nova condição do bebê: por mais que tivessem a orientação dos médicos e enfermeiros sobre o medicamento, a forma de medir a glicemia e aplicar a insulina, os pais se negam a aceitar... Dão comida que não pode, em horários aleatórios... E aí a criança não consegue apresentar uma boa melhora e uma estabilidade. 

Desde então isso está martelando na minha cabeça!
O que fazer pra ajudar?
E aí hoje, com uma figura que uma amiga da minha mãe (e que hoje é minha amiga também!) postou no facebook entendi que não adianta eu, médicos, amigos, parentes ou seja quem for falar, falar e falar. Se não houver a aceitação acima de qualquer outra coisa, de nada vão adiantar tratamentos e remédios.

E peço licença a ela para reproduzir aqui a imagem e o comentário dela:

"A questão não é o problema que apessoa tem. A questão é ela ser mal resolvida com o problema que tem."


E pra estar bem resolvida tem que aceitar.

Não significa que vai ser fácil. 
Para cada um o tempo de aceitação e compreensão é diferente e deve ser respeitado.
Mas a busca pela aceitação deve ser primordial. 

Peça ajuda, leia, se informe.
Estudo de casos tem seus benefícios: busque casos semelhantes, procure saber dos bons e maus resultados, o que pode ter se agravado por conta de negação...

Mas em vez de negar, aceite a nova condição. E aprenda a viver com ela.
O efeito vai ser 100% positivo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário