Pra enganar o organismo...


E vamos de pesquisa e bons resultados!


O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, vem conduzindo uma pesquisa com foco no controle do diabetes tipo 2 que se mostrou, em testes, de sucesso.

Muito tem se falado sobre os benefícios da cirurgia de redução de estômago com desvio intestinal em pacientes com histórico de obesidade e DM2. 
Este novo método - manga intestinal endoscópica ou exclusão duodenal - consiste na inserção de um tubo de 60cm ("dispositivo impermeável chamado endobarrier") no duodeno, através de endoscopia ou videolaparoscopia, e por isso é menos invasivo que a cirurgia bariátrica.


Com a técnica e de acordo com a explicação dada pelo Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica - SBCBM, "a comida entra e não tem contato com a parede do intestino, isso faz com que o órgão deixe de fabricar hormônios produzidos nesta etapa, melhorando a produção de insulina pelo pâncreas".

O teste foi feito em 16 pacientes e destes, segundo a instituição, 12 apresentaram "reduções significativas dos índices de glicemia".

Por enquanto, o procedimento é reversível e cada paciente fica com o tubo por 1 ano, podendo ser recolocado após um intervalo de 2 meses.

Para pacientes com DM tipo 1, o método não é indicado, já que a eficiência está diretamente ligada à capacidade de reversão da função pancreática.

A previsão é que ainda em 2013 seja obtida a aprovação do método pelo Ministério da Saúde!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Febre amarela: a gente - doce - pode se vacinar?

De um dia azul...

Uma dose de insulina, outra de confiança...