Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

31 dezembro, 2013

Pra fazer novo...

Ganhei de uma amiga muito querida um livro de orações... Vez por outra, abro numa página qualquer e dali leio, uma, duas ou até mais.

Numa delas, dizia o seguinte:

"O que ninguém te furta é o que trazes dentro de ti - a tua alegria, a tua fé, a tua luz.
Dinheiro, muita gente o tem; o que te pode diferenciar é a tua riqueza interior.
Adquire sabedoria.

Não te precipites na apreciação das pessoas.
Nem te detenhas na aparência das coisas.

A verdade não carece de interpretação.
Quem muito acumula junta peso desnecessário na alma.
Quem se apega ao que é transitório não evita a decepção.
O tempo passa depressa, e tudo deixarás de improviso, mas a tua essência permanecerá intocada."

Pois bem, para o Novo Ano desejo valores e essência!

Essência no riso e no abraço. No bom dia e no encontro rápido. No tempo passado com os amores da vida. No pensamento e no querer bem. 

Que venham novos sonhos, mas que o desejado e o esperado logo se torne real.

Quero o simples que agrega muito... O simples que é intenso.
Quero sempre família - a que é minha desde que eu cheguei nesse mundão e a que eu ganhei ao longo da vida, composta de pessoas (incríveis!) chamadas amigos.
"Reza quem é de rezar, brinca aquele que é de brincadeira, quem é de paz pode ser aproximar, hoje é festa pruma noite inteira!"

Feliz Ano Novo!!
Que reine o amor, por favor.

30 dezembro, 2013

Dica de verão!

Dia de luz, festa do sol...

Junto com isso, calor!

Para ajudar a aliviar, a Sorveteria Itália tem algumas boas opções diet nas lojas. 

Na praia, só mesmo os picolés diet de chocolate, coco e manga... E ontem quando fui comprar um, o vendedor - uma simpatia! - me deu a seguinte dica: o melhor é o de manga, que não tem gordura! 

Hoje fui checar:




Apesar do de coco ser o que tem menor quantidade de carboidratos, o de manga realmente não tem gordura e nem sódio.

Valeu a dica!!
Agora é só aproveitar!







29 dezembro, 2013

Simple feelings...

Agora sim, o tão falado pôster! 


"vou mostrando como sou
e vou sendo como posso
jogando meu corpo no mundo
andando por todos os cantos..."

Que ajude e que faça acontecer para mais gente!


28 dezembro, 2013

Simples, mas verdadeiro!

É assim que eu classifico meu artigo que foi aceito no Congresso Mundial de Diabetes.
E me dei conta que nem ele nem o pôster foram disponibilizados por aqui.
Pois aqui está o artigo!
(para o post não ficar muito grande, o pôster vem depois...)
Que seja útil.
Leiam, usem, compartilhem.
Be my guest!
 
A pedido da minha Super, vou passar o artigo e o pôster para português (ela quer usar com outros pacientes de DM).
 Assim que estiverem prontos, coloco aqui!

27 dezembro, 2013

Chuva de letrinhas!

Vi uma revista numa banca esses dias quer chamou atenção: Saladas contra Diabetes. Entrei para comprar e acabei levando mais duas - uma é a revista Diabetes e a outra Vida Saudável & Diabetes.

São bem diferentes umas das outras, mas bem interessantes. A primeira tra várias delcodas de saladas super coloridas e variadas, com legumes e verduras que ajudam a manter a glicemia nos eixos. A revista Diabetes é mais abrangente e mostra desde dicas para deixar o dia a dia mais prático assim como traz matérias de prevenção e casos de superação e conquistas de pessoas com DM (esta foi a que mais gostei). A terceira revista é mais genérica, mas também aborda temas importantes para quem convive com a doçura.

Informação nunca é demais e os preços são bem razoáveis (respectivamente R$ 6,90, R$ 9,90 e R$ 8,90). 
Bom conteúdo e uma linguagem de fácil entendimento sempre valem a leitura!


26 dezembro, 2013

Portátil e mais social do que nunca!!


Mais um passinho do meu IP... 

Há um tempo venho pensando em fazer uma página no Facebook para o Insulina Portátil, mas por falta de tempo e medo de não dar conta, manter sempre up to date, fico adiando.


Mas a verdade é que atualmente acho que contribuiria muito mais para divulgar o que tem acontecido no mundo no Diabetes. Então, finalmente a ideia foi tirada do papel e levada para a telinha do computador.

Notícias, atualizações do blog, uma dica de última hora, novidades do mundo da doçura... tudo estará lá!


Entrem e fiquem à vontade!




25 dezembro, 2013

Depois da Noite que foi muito Feliz!

Exagerou? Rabanada, castanhas e tudo mais que vem junto com o Papai Noel? 

Eu fiz tudo isso...  Comi uma rabanada, comi o brownie delicioso que o cunhado faz e que - ainda - não é diet (mesmo assim eu recomendo! Quem quiser dá uma olhada aqui...), farofa que a mamy faz e que é irresistível... e mais champanhe para acompanhar e celebrar o Natal e a saúde!!

Os cuidados depois de todas essas "licenças poéticas"? Medir a glicemia antes e após as refeições, corrigir e se for o caso tomar uma dose extra da insulina para evitar os picos. 
Tudo, claro, conforme esquema determinado com a minha Super. Isso nunca pode ser feito por conta própria!

Assim não tem sustos e posso curtir sem preocupação.
Amanhã tudo volta ao normal, cheia de energia e de amor dos dias com a família.




24 dezembro, 2013

Querido Papai Noel...

Eu me comportei bastante (tirando o picolé de brigadeiro, ao qual em algum dia que passou eu não resisti...). 
Já que a bicicleta eu ganhei antes do Natal, o pedido vai ser bem fácil: 

- Mais apoio à Sociedade Brasileira de Diabetes
- Mais divulgação sobre a prevenção do DM
- Mais acesso aos tratamentos para os 'docinhos' que precisam
- Mais pesquisas
- Mais estudos
- Mais bons resultados em busca de uma vida de qualidade
- E saúde (muita!) pra todo mundo.

Só!
Um beijo, um abraço (como diria um amigo que virou anjo, cada um pega o que quiser) e Feliz Natal!

23 dezembro, 2013

Quando tamanho é documento...

O ano está quase acabando mas ainda dá tempo para uma boa novidade...

Desde o início uso a agulha NovoFine de 8mm. Nunca tive problemas e ela é pequena até, mas saber que agora tenho a opção de usar uma com a metade do tamanho é muito melhor!

A BD lançou recentemente uma agulha de 4mm e uma outra de 5mm, além das de 6 e 8 que já tinham disponíveis.
Assim como a NovoFine, essas também podem ser usadas em qualquer caneta de insulina.
 
Já comprei a minha caixa com as de 4mm (Ultra-Fine Nano) e assim que acabarem as de 8mm que ainda tenho em casa (faltam poucas!) começo a usar...
Ela custa cerca de R$ 20,00 a mais que a outra, mas vale pelo benefício que traz!
 

21 dezembro, 2013

1 + 1 + 1...


Hoje meu Insulina Portátil faz 3 aninhos!!!

Começamos devagar, sem muita certeza, com alguns receios, várias dúvidas mas uma vontade imensa de dividi-las para aprender, esclarecer, ter mais dúvidas, e aprender mais e por aí vai... 

Num dos voos de volta da Austrália ouvi uma música do Cat Steves (Yusuf Islam), chamada Peace Train, que eu ainda não conhecia. A letra fala por si só...

Now I've been happy lately, thinking about the good things to come
And I believe it could be, something good has begun

Oh I've been smiling lately, dreaming about the world as one
And I believe it could be, some day it's going to come

'Cause out on the edge of darkness, there rides a peace train
Oh peace train take this country, come take me home again

Oh peace train sounding louder
Glide on the peace train
Come on now peace train
Yes, peace train holy roller

Everyone jump upon the peace train
Come on now peace train

Get your bags together, go bring your good friends too
'Cause it's getting nearer, it soon will be with you

Now come and join the living, it's not so far from you
And it's getting nearer, soon it will all be true

Now I've been crying lately, thinking about the world as it is
Why must we go on hating, why can't we live in bliss

'Cause out on the edge of darkness, there rides a peace train
Oh peace train take this country, come take me home again

Meu trem está ficando cada vez mais cheio, ainda bem!
Cheio de paz, de família e de amigos, de torcida, de projetos, de novidades, e de vontade que este meu IP chegue mais longe, alcance mais pessoas, ajude mais nessa vivência docinha de todo dia.

Para que isso aconteça de uma maneira legal e estruturada, o blog vai ficar mais devagar por um tempinho... É preciso ajustar, mudar a plataforma, dedicar o tempo merecido.

O diabetes é uma condição que precisa de cuidado e atenção e assim também vai ser o meu IP.

Não vai parar, só diminuir o ritmo... continuaremos por aqui! 

Obrigada. Obrigada. Obrigada!

E agora, é hora (dia!) de comemorar!! 

19 dezembro, 2013

Pra esperar o bom velhinho...


Sabe aquelas delícias de Natal que todo mundo gosta e todo mundo se farta de comer?
Aquelas, cheia de chocolate dentro?

Podem começar a agradecer ao Papai Noel, porque este ano tem uma feita para a gente:
FOTO "Panetone zero adição de açúcar com frutas cristalizadas e uvas passas com recheio de trufa ao leite zero adição de açúcar."
Essa maravilha é da Cacau Show.

O meu já está garantido - meus amigos incríveis me surpreenderam assim na volta das férias!!

A Lowçucar também tem opções pra quem é docinho: panetone com gotas de chocolate e panetone com frutas cristalizadas, 100% preparados sem açúcar.

Já tinha dado a dica dos dois aí de cima há alguns anos por aqui, mas não cheguei a comprar...

Agora é só escolher o que mais agrada e rechear a ceia!

18 dezembro, 2013

Pra começar a fazer o balanço de final de ano...


Ontem, primeiro dia de trabalho pós férias, também foi o dia de prestar contas para a endócrino!

Tinha feito um check up no final de novembro e hoje levei para ela ver.

Não só estou com tudo em ordem (eba!) como a minha hemoglobina glicada baixou!!
Minha memória não me deixava lembrar, mas ela (que tem tudo registrado) viu que estava 7,6% no último exame e agora foi de 7,4%. 
Por mais que a redução seja pequena, vale a comemoração considerando que há algum tempo só vinha aumentando.
E ela me explicou que o mais importante na avaliação trimestral é a minha glicemia capilar (a que é medida na pontinha dos dedos), porque a glicada ainda pode refletir alterações causadas por um remédio que contenha açúcar ou um dia de stress, por exemplo.

Outra boa nova é que engordei mais meio quilo.

E a notícia da vez é ainda melhor: geralmente tenho a primeira consulta do ano antes do carnaval... pois o fato é que eu já estou devidamente liberada para a Folia de Momo!!!! Consulta agora só depois do Carná!

O resto foi de bate papo principalmente sobre o que vi e o que aprendi no Congresso, o que tem fervilhando na minha cabeça e de ouvir da minha Super que ela apóia e já está empolgada com alguns das ideias que pintaram! 

No mais, vem novidade Portátil por aí... 


 

17 dezembro, 2013

Experiências culinárias... mais um capítulo!

O último dia de férias em casa foi de fazer arte...

Não tenho maior talento do mundo para isso, mas resolvi fazer um bolo. 
Há algum tempo já estava cismada em fazer um que levasse aveia na receita e ontem fuxicando pela internet e aproveitando que tinha a fruta em casa, arrisquei: tangerina!

Ingredientes:
1 tangerina com casa (tirar somente os caroços)
3 ovos
1 xícara de óleo
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de aveia
2 colheres de sopa de adoçante de forno e fogão (quem gosta de bolo mais doce, pode colocar mais uma colher... na receita original são duas xícaras de açúcar)
1 colher de sopa de fermento

Modo de fazer:
Bater no liquidificador a tangerina picada, os ovos e o adoçante.
Depois, já fora,misturar a farinha, a aveia e o fermento.

Mais ou menos 35 minutos no forno.

É bem fácil e o resultado ficou bom, além de sair da mesmice dos bolos de chocolate...
Para um lanchinho da tarde, um pedaço ainda quente com um bom café para acompanhar!


16 dezembro, 2013

Novidade de beber...

Falta só um pouquinho para o verão chegar e já tem mais boas opções refrescantes nas prateleiras.

Comprei o Namastea para provar: chá verde com laranja e gengibre. 
Ele não tem açúcar e nem quantidades significativas de carboidratos.
Realmente é uma delicinha bem gelado, só podia ser um pouco menos doce...

15 dezembro, 2013

De volta na cidade!


Sempre que eu viajo, não importa se dentro ou fora do país, fico preocupada com o tipo de comida que vou encontrar... Se terão ou não opções mais leves e sem açúcar, essas coisas.

Me adapto e dou meu jeito sempre, nem que use como ultimo recurso um ajustezinho na dosagem da insulina.

A Austrália tem muita opção glúten free, mas raras sem açúcar e tudo muito calórico. 

Em Melbourne acabou sendo mais fácil. Como fiquei uma semana fiz umas comprinhas e tomava café no meu apartamento no hotel. Com o almoço não cheguei a ter problemas; as opções do Congresso eram boas - 4 diferentes por dia, tendo sempre uma vegetariana.

Nos dois últimos dias do Congresso, com o frio não esperado e o cansaço acumulado, optei por comprar aquelas refeições semi prontas e jantar quentinha no hotel... Mas não funciona! O gosto da comida é o mesmo, muito tempero e pouco sabor. Não curto!

Além disso, a verdade é que como boa carioca que sou, o arroz com feijão de (quase) todo dia faz falta!

Agora estou de volta, "minha alma canta" e já matei a vontade do feijão (e feito pela mamy!!). 

O dia ontem foi só de desarrumar as malas, curtir a família em casa e compensar a saudade dos dias longe.

Está na hora de (re)colocar a glicemia nos eixos, porque essa terra de canguru não ajudou, e começar a dividir o conhecimento adquirido.

E uma grande certeza que eu tinha e que só se confirmou com toda essa experiência é que (con)viver com o diabetes sempre foi viável e possível para mim, sem ser um bicho de sete cabeças, porque desde o primeiro dia eu nunca estive sozinha. Ouvi de médicos e pacientes que apoio e suporte são tão importantes quanto o tratamento em si...

Pois então, vou abusar da pieguice: "you may say I'm a dreamer, but I'm not the only one".

Para cada um, família e amigos - as minhas pessoas - do fundo do meu coração, obrigada!! 

With love, from me to you!

08 dezembro, 2013

No meio do caminho...

Nunca pensei que fosse aproveitar tanto o Congresso, talvez pela falta de conhecimento específico/científico na área... E o que aconteceu foi justamente o oposto, o que foi ótimo.

Muitos assuntos a absorver e a aprender, que precisam ser colocados em ordem e ser devidamente organizados - vão render alguns posts por aqui!

Mas por hora, sol e descanso! Estou me dedicando à velha máxima de que "eu quero sossego". Saí de Melbourne no sábado e estou em Cairns: piscina, bike, mar, barco!!

Enquanto isso, ficam algumas percepções aleatórias sobre o evento da vez:

1. Na sexta-feira, último dia, fui de azul pela Blue Friday (Sexta Azul), na qual se se sugere o uso de uma peça de roupa ou acessório da cor azul para chamar atenção para a prevenção do diabetes. Num Congresso sobre o tema e que tinham em torno de 10 mil pessoas, não vi mais que 20 usando...

2. Nos cafés sempre havia a opção de açúcar e adoçante. Mas o chocolate quente já vinha adoçado e os snacks disponíveis eram todos com açúcar!

3. Havia uma sinalização ao lado das escadas rolantes dizendo que subir pela normal era mais saudável... Pelo que eu percebi, pelo menos 95% das pessoas usaram a rolante.

4. Em nenhum restaurante ou naquelas máquinas de venda havia alguma opção de refrigerante que não fosse diet ou zero. Com açúcar só os sucos (o de maçã era o único natural não adoçado).

5. Por outro lado, não vi ninguém consumindo os salgadinhos e chocolates disponíveis mas máquinas e vi bastante gente comendo frutas e mix de nuts, que eram distribuídos por alguns estandes de exposição.

Nada muito sério. Sem crítica e sem polêmica. São apenas fatos, mas acho que vale pensar sobre eles...



06 dezembro, 2013

"Viver é melhor que sonhar!"

No primeiro dia perdi a noção do tempo e não fiquei no pôster no horário determinado... No segundo, morrendo de vergonha, fiquei só uns 5 minutos e saí! Bobeira, mas não consegui.
Já no dia seguinte fiquei praticamente metade do período previsto (na outra metade fui dar uma olhada nos tantos outros pôsteres expostos - muita coisa interessante!).

A partir do penúltimo dia finalmente assumi a postura de autora(!): tudo fluiu.

E foi assim: teve japonês tirando foto minha ao lado do pôster, pessoas de Bangladesh, da Austrália e da Nova Zelândia se dizendo inspirados (a pergunta inicial sempre era qual a especialidade médica em que eu atuava...), representante da Sociedade Brasileira de Diabetes que se interessou pela maneira como levo essa tal DM e até um médico Egípcio que considerou "very impressive" - de novo a surpresa por saber que eu não sou da área de saúde - e disse que uma Endocrinologista especializada em Diabetes Tipo 1 da clínica dele vai entrar em contato comigo!!

 Feliz? Muito!
Se o que eu queria era que as pessoas conseguissem perceber que é possível para todo mundo, acho que consegui. 

Hoje, último dia, acabei focando um pouco nas palestras que mostram qual é o status dos tratamentos e pesquisas em andamento e como anda o caminho para a cura.

Valeu a pena ter vindo para o Congresso? Absolutamente!
Aonde isso vai me levar? Não tenho muita certeza ainda...

Mas volto com a bagagem cheinha de planos e coisa novas para contar!!

05 dezembro, 2013

Esperança em Verde e Amarelo!!

Preciso fazer uma confissão (que, até então, era um desabafo...): estava indignada por não ter visto nenhum estande de associações ou outros representantes do Brasil no Congresso. Já tinha escutado alguns brasileiros pelos corredores, ouvi uma palestrante brasileira que também faz parte dos Young Leaders da International Diabetes Federation (vai ter um post específico sobre isso depois) mas não tinha visto nenhum representante oficial. 

Qual não foi a minha surpresa hoje - super positiva - quando dei de cara com os representantes da Sociedade Brasileira de Diabetes e da Associação de Diabetes Juvenil! E aqui cabe uma observação: eles não estavam lá nos outros dias porque o espaço que tem é na área destinada aos continentes que, por ser pequena, funciona com um revezamento entre os países.

Na hora que eles me viram já me cumprimentaram em português e a conversa fluiu com a maior rapidez. 
Novidade e atualização para as duas partes: eles pelo fato de eu não ser da área de saúde e estar participando do Congresso; eu por descobrir mais a fundo as ações que eles promovem e que uma das grandes dificuldades que têm é com a divulgação das atividades.

Volta aquela velha questão: como prevenir e educar sem levar a informação à população? Essa conversa foi longe e também vai ser assunto de um post específico por aqui, mas me deixou bem feliz! 

Faz bem saber que tem gente no nosso país brigando por acesso e educação para quem tem diabetes e a favor da prevenção. Dá um certo alívio ouvir sobre os projetos em andamento e em desenvolvimento e, mais ainda, em saber que a questão do DM no Brasil não está abandonada!


04 dezembro, 2013

Classificação do dia: inspirador!

O tema que eu escolhi e no qual meu artigo foi inscrito fala por si só: Living with Diabetes / Vivendo com Diabetes. Mas eu não esperava que as palestras fossem tão direto ao ponto!

Não se trata de médicos passando orientações de como ter uma qualidade de vida melhor; trata-se de médicos e pacientes dividindo experiências e ensinando uns aos outros.

E essa parte de ensinar é bem no sentido literal da palavra... Todos os Educadores em Diabetes que ouvi deram um puxão de orelha nos especialistas no sentido de que realmente devem dedicar atenção e tempo ao paciente que estão atendendo... Que falem e expliquem, mas que acima de tudo escutem! Isso parece ser um tabu por aqui... O recado foi claro: "fale sobre o paciente com o paciente".

Tem que ser criada uma relação de confiança... Só assim é possível levar um tratamento à risca e sem medo.

Uma pequena observação: não precisei chegar na terra do Canguru pra aprender essa parte... Minha Super agiu assim desde o meu diagnóstico! (Para registro, mandei um email hoje para ela agradecendo e, por quê não,  sugerindo a ela que ensine como se faz!!)

O bacana ao longo do dia foi acompanhar as histórias de superação e melhora nos níveis de glicemia dos próprios palestrantes e também de quem estava assistindo e quis compartilhar a sua, e vê-los serem aplaudidos por tantos outros que também sabem o quanto vale cada conquista.

Inspirador, sem dúvida!

03 dezembro, 2013

Mente sã e trabalhando sem parar...

Segundo dia de Congresso, mas o primeiro de palestras e workshops.

Status? Enlouquecida com tanta informação e tanta novidade e em ver tudo que anda acontecendo pelo mundo!!

Tecnologia, desenvolvimento, tratamento, cuidado... A filosofia de prezar o paciente e não somente a burocracia das consultas cada vez mais difundida e aplicada.

Independente do tema e do palestrante, uma coisa ficou bem clara: quando se trata de prevenção e cuidado, são unânimes em destacar a importância do papel do paciente com comprometimento, atitude, escolhas.

Indo direto ao ponto, isso significa que apesar da orientação e do acompanhamento médico, nós é que decidimos como lidar com esta vida doce.

Longe de ser uma novidade, pelo menos para mim - sei exatamente o quanto as minhas opções interferem na minha condição - foi bom ouvir novamente. De certa forma reforça a sensação de estar no caminho certo!

As lições práticas aprendidas: chegar com no máximo 10 minutos de antecedência nas palestras, pra não correr o risco de ficar de fora, e não me perder entre as milhares de coisas para ver e ouvir e acabar esquecendo do horário de esclarecimentos / exposição do pôster!

02 dezembro, 2013

"...que o novo sempre vem..."

Final do primeiro dia... Hoje foi mais devagar. Não haviam palestras ainda, mas já tinha um simpósio coordenado pela Novo Nordisk abordando principalmente o uso de insulinas e os riscos de doenças cardíacas em quem tem DM. Como era mais técnico, só assisti a abertura.

Aproveitei para estudar as palestras previstas e defini meu roteiro para a semana... Em alguns caso foi difícil decidir, porque tinham temas bem interessantes nos mesmos horários. Acabei usando como critério de desempate aquelas que podem agregar mais conhecimento e informação para o meu tratamento.

Finalmente - tinha um horário determinado - fui colocar meu pôster no seu devido lugar!! Confesso: um misto de orgulho, tensão, vergonha e alegria!! Tantos médicos e especialistas e o meu lá, entre eles... 

Vi representantes de diversos lugares do mundo (viva o crachá de identificação!), além da Austrália e do Brasil: Espanha, Dinamarca, Bangladesh, Índia, USA, Nova Zelandia, Japão, Indonésia, Filipinas...

No mais, organização e estrutura excelentes!

Agora é hora de descanso - noite chegando por aqui! 

Boa noite e bom dia!



01 dezembro, 2013

Agora é pra valer!!!!

Registro feito, mapa, programação e material do Congresso na mão! Começou!!

Várias palestras de interesse já identificadas e que irão agregar muito. 

Como a plataforma do blog está dando defeito com as fotos e posts mais extensos, vou deixar para a volta as atualizações completas com imagens e tudo...  Mas até lá, quando der faço posts mais curtinhos para contar o que está acontecendo do lado de cá! 




29 novembro, 2013

Novidades do Canguru...

Ahhh, férias!! 
Como eu esperava por isso!

A viagem do Rio a Sydney foi bem tranquila, apesar de ser cansativa. Essa variação enorme de fuso complica... Voo com iluminação interna para garantir um bom sono, mas do lado de fora céu azul!!

Mas tudo correu bem. Chegamos - eu e o pôster - inteiros! 

Como cheguei aqui bem tarde a noite, foi o tempo só de ir na loja de conveniência comprar um iogurte e uma água e descansar até o dia seguinte.

Refeita depois de uma boa noite de sono, fui bater perna e explorar a cidade, mesmo com chuva... Turista que se preze nem liga pra isso.

Ao contrário do que imaginei, não foi tão fácil encontrar muita opção sugar free por aí, principalmente para o café da manhã, mas o almoço foi tranquilo (salmão com salada e fritas). O jantar foi bem no estilo preguiça: comida pronta no mercado e só... O cansaço venceu! 

De maneira geral, so long so good. Estou adorando a cidade e as primeiras impressões foram as melhores.

Quase 06h por aqui e como já estou de pé, vou começar a me organizar para mais um dia de turista!

26 novembro, 2013

Pra explicar o 'como'...

"Chegou a hora, chegou chegou! Meu corpo treme e ginga à qual pandeiro..."

Poster devidamente embalado e acho que agora é que estou me dando conta de verdade de onde eu estou me metendo!!

Um diagnóstico que me fez criar um blog que levou a um artigo que resultou num poster que me fez comprar uma passagem que vai me fazer chegar num Congresso Mundial de Diabetes.
Como assim??
Pois é, apesar de tudo, a pergunta ainda fica se repetindo na minha cabeça...

Mas agora é fato.
Seja lá porque ou para que, lá vou eu para a Austrália mostrar como eu trato o meu diabetes e como eu não deixo o DM reger os meus dias.

E não tem segredo nem mágica.
A 'receita' é fácil de seguir: assuma sua condição, tome conhecimento... O conhecimento tira o espaço do medo e aumenta o da confiança.
Siga o tratamento corretamente, tenha uma alimentação regrada e equilibrada, faça exercícios regularmente.

Mas tão importante quanto tudo isso é ser honesto. Com você e com seu médico. 
Se fez algo não recomendado e que tenha afetado a glicemia, conte! Não adianta guardar a informação e fingir que nada aconteceu... Essa omissão só prejudica e os resultados vão aparecer... Por isso a importância de dividir com seu médico, para se for o caso, ele tomar as devidas providências. Ainda que seja somente um puxão de orelha!

O recado, no final, é que é você quem manda. E que dentre outras coisas da sua vida, o bom controle do diabetes é só mais uma.

Mala trancada, passaporte na mão!
Vamos que vamos!!


25 novembro, 2013

Música de primeira na segunda...

 
Para lembrar do sentido do que começou depois do choro e do susto em descobrir que eu estava com o tal do diabetes e que 'levantar e sacodir a poeira' é a melhor solução!
 
"...Nem toda palavra é
Aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra
Se parece com tijolo ou com pedra de giz

Avião parece passarinho
Que não sabe bater asa
Passarinho voando longe
Parece borboleta que fugiu de casa

Borboleta parece flor
Que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente
Pois somos semente do que ainda virá

A gente parece formiga
Lá de cima do avião
O céu parece um chão de areia
Parece descanso pra minha oração

A nuvem parece fumaça
Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce
Mas as vezes é doce não

Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Ah e o mundo é perfeito
Hum e o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito

Eu não pareço meu pai
Nem pareço com meu irmão
Sei que toda mãe é santa
Sei que incerteza traz inspiração

Tem beijo que parece mordida
Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga
Briga que aparece pra trazer sorriso

Tem riso que parece choro
Tem choro que é por alegria
Tem dia que parece noite
E a tristeza parece poesia

Tem motivo pra viver de novo
Tem o novo que quer ter motivo
Tem a sede que morre no seio
Nota que fermata quando desafino

Descobrir o verdadeiro sentido das coisas
É querer saber demais
Querer saber demais.
"
 
 (Sonho de Uma Flauta - O Teatro Mágico)

22 novembro, 2013

Pra levar por aí...

 
Dizem que só depois de uns 6 meses na casa nova é que começamos a de fato encontrar as coisas, saber seus devidos lugares.
 
Comigo já se foi quase um ano e até hoje não consegui encontrar os estojinhos dass canetas de insulina!!
 
Já procurei em todos os cantos e nada!
 
Mas o pior é que me faz falta...
 
Juntando minha ansiedade que não tem mais fim com a proximidade da data da viagem, mais o fato de que embarco no último dia de trabalho antes das férias, resolvi arrumar mesmo a mala de uma vez.
E ontem aproveitei para comprar o que faltava: doleira, necessaire para os quitutes que vão comigo no voo, etc...
 
E não é que achei um bom substituto para o estojo que nunca apareceu?!
 
Olha aí que praticidade...
 
É emborrachado (ajuda a proteger), tem de várias cores, custa só R$ 10 e as canetas ficam super bem acomodadas!
 
 
 

17 novembro, 2013

Tic-tac-tic-tac... 10 dias e contando!

O tempo voa!
Só faltam 10 dias para a viagem ao outro lado do planeta, o visto está na mão e o meu poster está praticamente pronto para o Congresso.

 A base foi a especificação dada pela IDF e pela equipe de organização do evento, o difícil foi decidir sobre o conteúdo...

Mas com a ajuda do meu grande time de amigos + família, o texto ficou pronto levando em consideração o que de mais importante eu poderia colocar: a MINHA experiência, o MEU conhecimento e aprendizado.

"Isso de querer 
ser exatamente aquilo 
que a gente é 
ainda vai 
nos levar além."
(Paulo Leminski)

Hora de começar a arrumar a mala... 




16 novembro, 2013

Um, dois, feijão com arroz!!

A fórmula parece complexa: cérebro movido a impulsos nervosos que transmitem sensações de cansaço / tristeza / euforia / ansiedade que são reguladas por neurotransmissores.

Por outro lado, daí também vem uma substância neurotransmissora chamada serotonina, que é responsável pelo sentimento de bem estar. 
E a boa notícia: a 'fabricação' da serotonina está diretamente ligada ao que a gente come!
Eu já tinha até falado um pouco sobre isso por aqui...

Segundo a autora do livro The Food and Mood Handbook, Amanda Geary, o ideal é seguir uma alimentação moderada, sem excessos de carboidratos, de modo que se mantenha o nível de glicose no sangue estável - a variação brusca da glicemia no organismo colabora para a variação brusca de humor.

Importante ressaltar que se a ingestão for em excesso, o resultado vai ser o oposto, causando preguiça e sonolência.

Para facilitar, uma listinha de alimentos recomendados e os efeitos positivos de cada um:

1. Chocolate - levanta o astral rapidamente.

2. Banana - 1 ou 2 por dia ajudam a melhorar o humor.

3. Massas e grãos integrais - sensação duradoura de bem estar.

4. Leite - um copo dele morno antes de dormir tem efeito relaxante.

5. Pimenta - libera endorfina, que também colabora para o bem estar e excitação.

6. Peixes - de preferência salmão, atum e anchova facilitam o trabalho dos neurotransmissores.

7. Alface - age como um calmante natural.

8. Café - estimulante, mas sem exageros na dose.




Agora é só adequar a dieta de todo dia e quando não estiver assim, tão tranquilo, ajudar a fabricar momentos mais leves e alegres!!


15 novembro, 2013

Pra aliviar a gulodice!!


A vontade de comer pizza apareceu, mas a razão falou mais alto... o que fazer??

Uma em casa!! 

Não, eu não sou dessas que se empolga e faz a massa... mas um Rap 10 light, sem açúcar, é uma excelente base.
Aí, é só montar com o que tiver e preferir.
Na minha foi molho de tomate (aquele caldinho do tomate pelado em lata), cream cheese, queijo prato light, da Polenghi, tomate cereja e palmito.

Depois de deixar tostar um pouquinho de um lado, vire na frigideira e já vá montando com os ingredientes (o fogo tem que ficar bem baixinho, senão ela queima).

O resultado delícia é esse:

E para sobremesa, um improviso também:

Um pêssego cortado em cubinhos, um pingo d'água, uma colher de sobremesa rasa de adoçante de forno e fogão (uso o Linea). 
Deixei no fogo bem baixinho, até quase virar um doce.
Enquanto isso, a panqueca Rap 10 estava na frigideira. Coloquei um queijo ementhal cortado bem fininho, deixei derreter, coloquei o pêssego e enrolei.

Resultado aprovado e que vai ter repeteco certamente!!

12 novembro, 2013

Pra ser o nosso próprio tempo...

Gerenciar tempo parece fácil, mas o fato é que quando a gente menos espera, ele passa sem deixar rastro e a gente nem percebe!

E de repente aconteceu comigo... 



Um dia tem uma coisa, no dia seguinte outra, no terceiro chove, no quarto acordava mais tarde, algumas coisas pendentes de serem terminadas... e lá se foi! 
O problema é que foi justamente o tempo que eu dedicava à pedalar, caminhar, ao pilates.

Adivinha a consequência?
 Glicemias já 'mostrando as garras' com pequenas variações, mas que ainda assim são desnecessárias e indesejadas!

Pois bem: (auto) puxão de orelha dado, sem preguiça e sem desculpas daqui para a frente!!

Quem acorda as 05h da matina para acompanhar o Céu de Santa no Carnaval e tal e qual madruga para pegar um voo cedo de trabalho, tem a obrigação de não deixar o tempo dedicado justamente à qualidade de vida e à saúde de lado.


11 novembro, 2013

Sobre a experiência Yacon: primeiras impressões...


Ainda não consegui colocar de vez a yacon no cardápio! As vezes esqueço de comer, comprei numa quantidade relativamente pequena, com medo de estragar, e não tive tempo de comprar mais....

Mas, vamos ao que interessa: ela não tem gosto de nada e é até bem levinha. 
Uma coisa importante a ser considerada é que ela não entra na contagem de carboidratos da refeição, seja qual for.

Estava em dúvida sobre o melhor horário pra comer a noite, se logo no jantar ou na ceia.
Conversei com uma querida amiga que é nutricionista e ela me passou algumas orientações: a sugestão é que a batata yacon seja consumida numa pequena refeição durante o dia (colação, lanche ou ceia) pura ou mesmo em forma de suco. Como ela tem muita fibra, também pode ser usada na salada, ralada crua. O ideal é o consumo até duas vezes por dia, para que seja verificada uma redução na glicemia.

Eu ainda não percebi uma mudança relevante, mas tem só uma semana que eu incluí - sem uma frequência muito certa - a yacon na alimentação.

Então, por enquanto a experiência segue na filosofia do "não se afobe não, que nada é pra já..."


08 novembro, 2013

"...alô, alô Terezinha, Rio de Janeiro..."


E apesar de tudo, "o Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo..."
Olha meu Rio fazendo bonito na campanha do Dia Mundial de Diabetes!!

No grande dia - 14 de novembro - um dos maiores cartões postais da Cidade Maravilhosa (e o que eu mais gosto!!) vai mudar de nome para alertar sobre esta condição que ainda pega muita gente de surpresa.

O Pão de Açúcar, além de ser iluminado de azul, vai chamar a atenção com uma nova identidade:
Vale registrar que a ação tem o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes.

Dá vontade de bater no peito e gritar bem alto que eu sou carioca 'meRmo', com muito orgulho!


06 novembro, 2013

Do it!!

Gosto do que é simples, do que é direto.
Sem alardes, sem rodeios.
Sempre fui assim.

Prefiro a objetividade.

Bem aquela coisa de "Tá cansada senta, se pediu aguenta..." cantada pelo Lenine.

Se tem solução, procure. 
Não dá para ficar sentado esperando acontecer.

E ontem li um artigo que vai nessa linha e fala de escolhas e de como elas interferem na nossa vida. 
Basicamente a lição é que você pode e deve buscar o que é melhor para você, não importa se vai de encontro com o que a tal da sociedade acha que é certo.

Dois pontos específicos que eu curti bastante (vale a pena ler na íntegra):

"Sempre tem a hora de parar, entender o fim de uma missão e recomeçar."

"Entender a limitação como uma diretriz de criatividade é capaz de virar o jogo."

Até hoje escuto de vez em quando um "nossa, nem parece que você tem diabetes, você é tão tranquila, sempre alegre..." e por aí vai.

Mas por que não poderia ou mesmo não deveria ser assim?

Lá vem o Lenine de novo: "não tá bom, melhora...".

Esse é o ponto.

"Se é do mato, amanse
Trabalhou, descanse
Se tem festa, dance..."

Fica bem mais tranquilo assim!

"Não se submeta".


02 novembro, 2013

Pra tirar a prova...


Consegui achar a bendita batata yacon hoje no Hortifruti!! 
A partir de amanhã, a experiência será iniciada. Vou acompanhar a evolução das glicemias e depois conto tudo por aqui! 


01 novembro, 2013

"Tuuuudo Azuuuullll..."

Chegou a hora de deixar tudo azul!


Vista, decore, fale, estimule!

Pode ser claro, escuro, de céu, de mar... Qualquer azul.
Qualquer tom.
No seu tom.

Para conscientizar.
Para fazer lembrar.
Para divulgar.
Para prevenir.
Para cuidar.
Para esclarecer.

Sem moderação!

Não se reprima!!



31 outubro, 2013

Inovação pura e aplicada!

Tudo começou com uma carta enviada para Mr. Steve Jobs, em Abril de 2009, época em que foi alcançada a marca de 100 milhões de Ipods vendidos... 

Não, a carta não o parabenizava pelo feito, mas sim pedia a ele que usasse a inteligência da sua empresa para ajudar a quem precisa de pequenos equipamentos médico-tecnológicos diariamente, a cada minuto.

Na tal carta, a Amy (obrigada, Amy!!) contava um pouco sobre a situação de pessoas com DM e o que é preciso fazer para seguir os tratamentos.

A sugestão dela, no final, acabou estimulando pacientes a pensar em alternativas para facilitar suas vidas. Daí surgiu o DiabetesMine Innovation Project, um projeto absolutamente colaborativo, de ideias e com base simplesmente na praticidade e no que falta para quem convive com o diabetes.

Dali para o Design Challenge foi um pulo: uma competição saudável, por desafios.

Hoje eles tem o objetivo de ser cada vez mais catalisador e já envolve pacientes, especialistas, laboratórios e possíveis patrocinadores. 
As ideias vencedoras ganham como prêmio a pesquisa que pode transformá-la em realidade!!

No site é possível ver todos os Desafios já realizados, as ideias apresentadas e algumas entrevistas com os autores.
Vida longa à iniciativa, que por si só já é muito válida.

E que cada vez mais projetos saiam do papel e se concretizem!


30 outubro, 2013

Fazer o bem e olhar a quem!

Já contei por aqui sobre as boas ações da Associação de Diabetes Juvenil no Brasil (disponibilizam médicos e especialistas para quem precisa, promovem a educação em diabetes...). 

E agora eu descobri mais uma: 'Abrace uma pessoa com Diabetes'. 
Esse é o nome do programa de apadrinhamento de pessoas com DM e que não tem condições de arcar com o seu tratamento.
Qualquer pessoa ou empresa pode ajudar, é só enviar um e-mail para a Associação.

Mandei perguntando o que deveria fazer e logo eles me retornaram, explicando todo o processo: quando adotamos uma pessoa de baixa renda, o que fazemos é ajudar com os custos de passagem para que eles possam participar dos atendimentos individuais (nutrição, psicologia, dentista, enfermagem, podólogo ...) e de atividades educativas da Associação (Dia a Dia, Café com o Doutor, Grupos de Crianças e Adultos, etc), além de doação de medicamentos e insumos para o controle, quando o paciente ainda não conseguiu obter através do Município ou Estado.

E mais: o afilhado recebe uma cesta básica com produtos diet. 

O bacana é que a doação é feita da maneira que você preferir: ou com valores mensais ou com a compra direta dos insumos e alimentos.

Outro questionamento que fiz a eles foi sobre o acompanhamento do paciente, sobre a evolução do tratamento de quem estamos ajudando.
E eles nos dão retorno sobre cada passo:

Já estou mandando meu abraço para lá e formalizando minha doação!
E torcendo muito para que muitos outros sejam enviados!!

29 outubro, 2013

"...até nas coisas mais banais..."

Cabeça trabalhando a 300 por hora Neurônios correndo o dia inteirinho Tensão à mil
Assim mesmo, sem ponto nem vírgula. 
Tudo junto!

Muitas ideias, mas até agora nenhuma forma! Socorro...
Não imaginei que montar um poster de um jeito que ele fique interessante e objetivo fosse tão difícil.

Novo passaporte a um dia de chegar nas minhas mãos (foi preciso renovar – para Austrália, deve estar válido por 6 meses pelo menos) e documentação de visto sendo preenchida.

Só agora eu estou realizando mesmo a decisão de ir ao Congresso.
Feliz, claro. Neste aspecto, tenho uma coisa meio Cazuza, do tipo “pra mim é tudo ou nunca mais”.
Mas o frio na barriga já foi devidamente iniciado!!
E aumenta a cada e-mail que recebo da organização falando sobre os palestrantes, os assuntos que serão apresentados e a dimensão do evento!
Novembro já está batendo na porta e a contagem regressiva segue: 29 dias...

28 outubro, 2013

Baseado em fatos reais...


Quando mais conhecido o problema, mais fácil ele fica de gerenciar.
Esta teoria também se aplica pra vida docinha... Os receios vão desaparecendo quando você passa por situações, mesmo que corriqueiras, mas que ainda não tinham sido vividas na nova condição.

Lembro do "show" que eu dei voltando de uma viagem de trabalho à Europa quando cortei o dedo 1h após a decolagem... Acho que o cansaço acumulado do período da viagem + o pouco tempo de diagnóstico (1 mês!) + o medo da dificuldade de cicatrização tiraram meu racional e deixaram só o pânico no lugar. Surtei!
E de fato o corte foi feio, mas nada que não pudesse ser controlado.


Atualmente é bem diferente.
E isso ficou mais claro hoje de manhã...
Toda vez que tenho um voo muito cedo, prefiro tomar café da manhã no aeroporto. E já que a refeição do avião sempre tem coisas que devo evitar, como antes de embarcar. 

Com a falta d'água em alguns lugares ainda aqui no Rio, quando estava chegando no aeroporto é que pensei que talvez a lanchonete pudesse não estar funcionando. Primeiro pensamento: "vou ficar com fome!!". Segundo: "pelo menos tem o lanche servido no avião!".

Este último certamente, em outra época, me deixaria bem preocupada. 
Com tempo e a experiência somados ao conhecimento - percebo o quanto é importante conhecer a fundo sobre o DM - vem o sossego de saber que se um dia eu tiver que comer algo não recomendado, isso não vai me causar um mega transtorno.

E essa confiança torna o dia a dia, sem dúvida, bem mais leve.

PS.: A lanchonete estava aberta e viajei tranquila, de pancinha cheia!!

21 outubro, 2013

Para ficar ligado...

E está lá em rede nacional de novo!
O Diabetes foi assunto no Fantástico.

Para começar, um ponto de máxima importância foi levantado: a grande maioria das pessoas acha que somente o açúcar faz mal, esquecendo dos demais itens que influenciam e muito para elevar o nível de açúcar no sangue.

E quem chegou a esta conclusão foi a Sociedade Brasileira de Diabetes... Numa pesquisa, foi pedido para os participantes identificarem alimentos que continham açúcar. 
A ligação direta foi com doces ou batatas e pães, por exemplo, sem levar em consideração opções salgadas, mas que pelo excesso de gordura que contém devem ser evitados.

A matéria - que pode ser acessada inteirinha por aqui - mostra como funciona a fórmula insulina x açúcar no organismo e apresenta um número grande, que assusta e preocupa: atualmente o Brasil tem aproximadamente 3,5 milhões de pessoas com DM.

Os sintomas destacados foram mais especificamente sobre Diabetes Tipo 2, mas de qualquer modo a lição que fica é que não deve haver restrição absoluta, e sim moderação na ingestão de qualquer tipo de alimento. E a esta alimentação equilibrada, o exercício físico se junta.

Nenhuma novidade... só fica cada vez mais claro que o assunto ainda é um tanto quanto desconhecido e merece mais destaque.

Não dá para esquecer que se trata de uma condição de saúde séria que, se não for bem cuidada, pode se transformar numa doença grave...


20 outubro, 2013

Sobre a Campanha...

Falta menos de 1 mês pro Dia Mundial do Diabetes, que é 14 de Novembro. 

E como não acho demais, vou contar aqui de novo o porque do círculo azul:







"O ícone clama a união pelo Diabetes e simboliza o apoio à Resolução das Nações Unidades sobre Diabetes."

A ideia da International Diabetes Association era ter um símbolo simples e de fácil reprodução por qualquer pessoa que queira apoiar a campanha.





Os objetivos da campanha mundial são bem claros:

"- Incentivar os Governos a implementar e fortalecer políticas para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Disseminar ferramentas para apoiar as iniciativas nacionais e locais para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Destacar a importância da educação baseada em evidências na prevenção e controle do diabetes e suas complicações;
- Aumentar a conscientização dos sinais de alerta do diabetes e promover ações para incentivar o diagnóstico precoce;
- Promover ações para reduzir os principais fatores de risco para o diabetes tipo 2;
- Promover ações para prevenir ou retardar as complicações do diabetes."

Para participar da campanha não precisa de grandes movimentos. 
Ajude a divulgar, espalhe - bastante - por aí! 
E, por que não, participe se vestindo de azul às sextas-feiras e dividindo com os amigos e a família.



19 outubro, 2013

Pausa forçada e menos uma pecinha...

Depois de 2 dias de molho à base de sopinha e sorvete, tudo vai voltando ao normal.
O tal do siso resolveu perturbar e não teve jeito: lá se foi o dente do juízo... o último que eu tinha!

Desde que fui diagnosticada, não tinha passado por nenhum procedimento cirúrgico e mesmo sendo um de pequenas proporções, a preocupação aparaceu.
Mas uma conversa com a minha Super Endócrio (sim, ela é consultada sempre!) e tudo resolvido: o combinado é que no dia da cirurgia (que foi cedo) eu tomaria o café da manhã normalmente, porém reduzindo a dose da insulina de jejum à metade, para evitar hipoglicemia. 

Em 20 minutos o procedimento já estava encerrado, sem qualquer complicação!

O depois é que é chatinho... essa história de ficar à base de sorvete (diet) e sopa fria nas primeiras 48h não serve para mim! Preciso de sustância...

Mas enfim... dali para frente foi aplicação de gelo na bochecha, sobre o local da extração, e monitorização da glicemia, que por causa dos remédios fica bem ruim!

Agora que já parei de tomar alguns remédios do pós operatório, as glicemias estão baixando. E hoje, finalmente, já dá para colocar de leve uma comidinha de verdade no cardápio! 
Ufa!!