Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

30 novembro, 2012

To be Brave!


Já passei por algumas situações que eu considero curiosas, mas que para o 'o outro'...

De vez em quando viajo bem cedo e para não tumultuar os horários da insulina deixo para tomar café da manhã no aeroporto. E para não correr o risco de uma hipoglicemia, a aplicação da insulina também acontece só no aeroporto.

No começo, até pela situação que era uma novidade para mim também, quando não estava em casa eu entrava em algum banheiro de shopping, restaurante, avião, para poder aplicar a insulina. Hoje em dia, não me preocupo mais se alguém vai olhar ou não, o que vão pensar. 
Faz parte da minha rotina.

É aí que entra o constrangimento - não o meu, que fique bem claro. 
Já me peguei sendo observada diversas vezes! Pessoas tentando disfarçar, outras nem tanto, pessoas de boca aberta, quase assustadas...

Pois então, não bato tanto na questão da divulgação à toa. Acredito mesmo que se o assunto fosse mais conhecido, eu seria poupada disso... 

Esta semana descobri mais uma coisa bacana... Volta e meia fico passeando pela internet para buscar informações sobre o DM e ver o que anda acontecendo pelo mundo e foi assim que me deparei com o Bravelets.

Trata-se de uma instituição sem fins lucrativos que surgiu a partir da vontade de uma filha em criar algum objeto que ela, a irmã e o pai pudessem usar em apoio à mãe, diagnosticada com câncer de mama.

E assim surgiram os "braceletes de braveza". O objetivo é que cada vez que eles olhassem para seus pulsos lembrassem que tinham que ser fortes e estavam lutando junto com ela.


O que representa o diabetes é esse aqui ó:


E sabe o que mais? Para cada um que é vendido (35 dólares a unidade), 10 dólares são doados diretamente ao combate da respectiva causa.
Legal não é?!

Eles ainda não fazem entrega fora dos Estados Unidos, mas quem sabe numa próxima viagem volto com um no braço...

Como tão bem canta Milton Nascimento, "é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter gana sempre"!

2 comentários:

  1. Bravo... bravíssimo.

    ResponderExcluir
  2. É preciso "be brave sempre...!
    Bem bacana isso!!!
    Dri Lucas.

    ResponderExcluir