Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

12 abril, 2012

Nova pesquisa!



Conforme divulgado pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), um grupo de mestrandos em Management, Organisations and Governance da London School of Economics, no Reino Unido, buscando a melhoria na qualidade de vida de pacientes de doenças crônicas está desenvolvendo um projeto que tem como objetivo aumentar a adesão dos pacientes ao tratamento com a utilização de tecnologia (olha ela aí de novo!), que, segundo eles, "pode modificar a percepção dos pacientes sobre o tratamento".

Na primeira fase do Projeto foram consultados especialistas nas áreas de diabetes e em inovação, indústria farmacêutica, webdesigners, entre outros, afim de agrupar as idéias com foco no desenvolvimento da melhor solução possível.

Na segunda fase eles estão solictando aos pacientes que participem votando nas soluções previamente identificadas pelos especialistas, para identificar melhor as expectativas de quem tem que focar no tratamento diariamente!

Para participar da pesquisa basta acessar o link disponibilizado na página da SBD.

São 8 opções apresentadas, desde melhoria na comunicação médico-paciente até mais investimentos em capmanhas educacionais.

Já respondi!

As idéias são boas (a não ser pela remuneração a pacientes que cumprirem o tratamente corretamente, com a qual eu não concordo) e vale a participação.

Como observação, considero que no caso da implantação de um canal online para comunicação entre os especialistas de saúde e os pacientes, este não deve substituir ou suprimir as consultas presenciais de forma alguma. Uma coisa deve complementar a outra.
Para o caso da biblioteca virtual (acho ótimo!), é importante ter cuidado para que ela não se transforme em um consultório online. Auto-medicação e má interpretação das informações apresentadas podem trazer grande risco!


Nenhum comentário:

Postar um comentário