Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

03 julho, 2011

A vida nem sempre é doce

Esse é o título da coluna escrita pelo Mario Adnet (Compositor e Instrumentista - http://www.marioadnet.com/) que foi publicada hoje na Revista do jornal O Globo.

Geralmente não gosto deste tipo de referência à doença ou à situação de pacinetes que convivem com o diabetes, mas já que ia comentar sobre a coluna, usei o títuilo.

Ele foi diagnosticado há 22 anos e diz que aprendeu a cuidar da saúde e as vezes foi até radical demais no controle.

É incrível ver como as reações se parecem... passado meu susto, me peguei em certo momento fazendo o tratamento de forma tão exagerada que caí num mar de hipoglicemias e me recusava a comer qualquer coisa que contivesse uma quantidade maior de carboidratos, por exemplo. Um pão de forma integral, mas que tivesse açúcar, de jeito nenhum! Mesmo que por um único dia, no caso de ter acabado o sem açúcar.

Com o tempo a gente vai se conhecendo e conhecendo mais os efeitos da nova dieta e dos medicamentos no organismo. Vai aprendendo até onde se pode ir sem perder o controle da situação. Se sente mais forte e confiante e isso deixa tudo mais leve.

O Mario Adnet termina a coluna falando que "manutenção é a palavra de ordem". Bingo! É exatamente isto. Trata-se de manutenção. É preciso manter o foco, manter o cuidado e a atenção, manter a boa alimentação e os exercícios, manter uma vida regrada sim, mas acima de tudo manter o bom humor e a certeza de que ter diabetes não nos faz impotente.

Pra terminar, peço licença mais uma vez e reproduzo o trecho final da coluna do Mario: "Não abro mão de uma tacinha de vinho de vez em quando porque, afinal de contas, como dizem por aí, as coisas só tem o peso que a gente dá a elas."

Um comentário:

  1. Ainda que o exagero nunca seja bom, neste caso é super compreensível. E ainda melhor do que o desleixo que tanto já vi.
    By the way, nada melhor do que o equilíbrio!
    (Pra tudo na vida!)

    Boa sorte no caminhar.

    ResponderExcluir