Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

27 maio, 2011

Resultado parcial...

Boas notícias! Semana passada saiu o resultado dos meus exames e está tudo bem!

Foi afastada a possibilidade de insuficiência adrenal (quando as glândulas adrenais, localizadas acima dos rins, não produzem cortisol em quantidade suficiente).

Não foi detectada perda de albumina (proteína do plasma sanguíneo), o que, segundo a minha super endócrino, é excelente!

Minha hemoglobina glicada está em 7,3% (deveria ficar entre 4% e 6%). Subiu um pouco em relação a anterior (6,8%), mas nada alarmante. Uma explicação é que se também ocorrem muitas hipoglicemias e tenta-se corrigi-las aumentando muito a glicose, após a  ingestão de alimentos, essa variação repercurte na glicada.
Minha meta é chegar dentro do limite!

Uma coisa curiosa é que antes de fazer o exame de sangue, medi a glicemia de jejum em casa e estava em 89 mg/dL. No exame do laboratório, deu 106 mg/dL. Perguntei pra minha médica se isso é normal e ela me disse que a variação entre a glicemia plasmática e a do medidor pode ocorrer sim (da ordem de 10% a 15%), mas que geralmente essa diferença é maior no medidor. O que pode ter ocorrido foi a liberação dos hormônios contra-reguladores de insulina (glucagon, cortisol e GH), que são liberados no início da manhã (por volta das 7h) e causam aumento da glicose.

Bom, consulta marcada para o próximo dia 07, para uma avaliação mais detalhada, e depois trabalho junto à nutricionista, para resolver o meu dilema!


Nenhum comentário:

Postar um comentário